quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

FRANCISCO: OBRIGADO, SENHOR!

Cidade do Vaticano (RV) - Seguindo a tradição, neste último dia do ano o Papa Francisco presidirá, às 17 horas, na Basílica de São Pedro, à celebração das primeiras Vésperas da Solenidade de Maria Santíssima, concluindo com o canto do Te Deum, em ação de graças pelo ano de 2014. A Rádio Vaticano transmite esta cerimônia ao vivo, com comentários em português, a partir das 16h50 (13h50 – horário de Brasília).
Vésperas
Este momento de oração final do ano está tradicionalmente ligada à Cidade de Roma, em que participam o Vigário para a Diocese de Roma, Cardeal Agostino Vallini, com todos os bispos auxiliares.
Na homilia do ano passado, Francisco nos convidou à reflexão com as seguintes palavras: “No momento em que termina o ano, recolhamos, como que num cesto, os dias, as semanas, os meses que vivemos, para oferecer tudo ao Senhor. E questionemo-nos corajosamente: como vivemos o tempo que Ele nos concedeu? Usamo-lo sobretudo para nós mesmos, para os nossos interesses, ou soubemos usá-lo também para os outros? Quanto tempo dedicamos a estar com Deus, na oração, no silêncio, na adoração?”
Assim como no ano passado, no final da cerimônia o Santo Padre vai à Praça de São Pedro, para uma oração diante do Presépio.
Solenidade de Santa Maria Mãe de Deus
Quinta-feira, primeiro de janeiro, às 10 horas locais, sempre na Basílica Vaticana, o Papa preside à Missa da solenidade de Santa Maria Mãe de Deus, naquele que é também o quadragésimo oitavo Dia Mundial da Paz, instituído pelo Papa Paulo VI.
A Rádio Vaticano transmitirá esta celebração eucarística ao vivo, com comentários em português, a partir das 6h50 (horário de Brasília).
Twitter
O último tuíte do ano do Papa Francisco é simples, mas significativo: Obrigado, Senhor!
Fonte: Site da Rádio Vaticano

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

PARABÉNS AOS FREIS ADEMILDO E FÁBIO!

O calendário da Província Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos Recoletos neste dia, 31 de dezembro de 2014, recorda o 14º aniversário da profissão religiosa (emissão dos votos perpétuos de pobreza, castidade e obediência na Ordem dos Agostinianos Recoletos) do Frei Ademildo Gomes, O.A.R. e Frei Fábio Freire Nôcal, O.A.R. e a Paróquia Nossa Senhora da Consolação congratula-se com esses religiosos e roga a Deus que os cumulem de ricas bênçãos de saúde e sabedoria.


Frei Ademildo Gomes, O.A.R., atualmente, reside e trabalha como Vigário Paroquial na Paróquia Nossa Senhora da Penha, na cidade de Castelo (ES).


Frei Fábio Freire Nôcal, O.A.R., atualmente, reside e trabalha como Formador na casa de formação para o noviciado no Mosteiro El Desierto de la Candelaria, em Chiquinquirá - Ráquira - Colômbia.

NOTA DE FALECIMENTO

Com pesar comunicamos o falecimento de Álvaro Werneck, irmão caçula do Frei Rodolfo Werneck, O.A.R., acontecido na manhã desta terça-feira, 30/12/2014, na cidade do Rio de Janeiro (RJ).

Álvaro Werneck, 34 anos de idade, foi acometido de um acidente motociclístico e não resistiu vindo a óbito. Álvaro morava com a mãe na cidade do Rio de Janeiro.

Rezemos por toda a Família Werneck, em especial pela Sra. Iolanda, mãe do Álvaro Werneck, Wilson (irmão mais velho) e Frei Rofolfo Werneck, para que o Senhor da Vida lhes dê a força necessária neste momento tão difícil de suas vidas.

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

MAIS DE 5 MILHÕES NO ENCONTRO COM O PAPA NO VATICANO EM 2014

Cidade do Vaticano (RV) – A Prefeitura da Casa Pontifícia divulgou as estatísticas sobre a participação dos fiéis nos encontros com o Papa Francisco ao longo do ano de 2014, no Vaticano.
O número total de presenças chega a 5.916.800, assim distribuídas: Audiências Gerais 1.199.000, Audiências especiais  567.100, Celebrações Litúrgicas 1.110.700 e 3.040.000 no Angelus.
 
O mês de março contou com o maior número de participações nas Audiências Gerais, 135 mil fiéis presentes. Nas audiências especiais, por sua vez,  o mês de maio teve a participação de 208.500 fiéis.
As Celebrações Litúrgicas com maior participação foram no mês de abril, período da Páscoa, com 730 mil presenças. Já o encontro com o Papa Francisco para a Oração do Angelus na Praça São Pedro, no mês de janeiro de 2014, reuniu 600 mil pessoas. (JE)
Fonte: Site da Rádio Vaticano

HORÁRIOS DAS CELEBRAÇÕES PARA O ANO NOVO

A Paróquia Nossa Senhora da Consolação divulga os horários para as celebrações eucarísticas do final de ano.


31 DE DEZEMBRO DE 2014 (QUARTA-FEIRA)

Celebração Eucarística às 6h30 (Missa votiva de São Silvestre, Papa)


Celebração Eucarística às 19h (Missa das vésperas da Solenidade de Santa Maria, Mãe de Deus)

1º DE JANEIRO DE 2015 (QUINTA-FEIRA)

Celebração Eucarística às 19h (Missa da Solenidade de Santa Maria, Mãe de Deus)


Obs: Nesse dia não haverá Missa às 6h30

sábado, 27 de dezembro de 2014

REFLEXÃO PARA A FESTA DA SAGRADA FAMÍLIA

Cidade do Vaticano (RV) - O perdão dos pecados acontece por causa de uma atitude de amor para com os pais, pois o lar, Igreja doméstica, voltou a ser o local do encontro com Deus.
A misericórdia em todos os relacionamentos, mas especialmente para com os pais, está em referência ao próprio Deus que é o Pai por excelência. Portanto, honrar os pais, respeitá-los, é prestar culto a Deus.
Tanto a primeira leitura quanto a segunda, da liturgia de hoje, não escondem as falhas no relacionamento familiar e humano, mas nos dizem que o importante aos olhos de Deus não está em ser sem defeitos, em ter uma família perfeita, mas sim na capacidade de amar sem medidas, apesar dos limites e das falhas pessoais. Claro que Deus deseja que sejamos perfeitos, mas mais importante para Ele é que nos amemos e nos perdoemos como Ele nos amou e nos perdoou, sem limites, sem restrições.
Dentro desse pensamento sobre o relacionamento familiar, será importante refletir sobre a realidade da família deste início de século, onde e como vive. Certamente a maioria mora em grandes centros urbanos e é constituída pelo casal e por um ou dois filhos. Um terceiro já faz considerá-la família numerosa.
Também a mãe trabalha fora e pais e filhos se encontram à noite, cansados, muitas vezes diante da televisão, ou durante o jantar. Se isso acontece já poderão se classificar felizes, pois em outros lares, muitas vezes quando pais saem para o trabalho, os filhos ainda dormem e quando voltam eles já estão deitados. O encontro, nesse caso, só se dá no final de semana.
Rezar juntos, passar para os filhos a vivência de uma oração em família, mesmo que seja apenas à mesa, só excepcionalmente, pois em muitos casos, para que possam descansar, não cozinham em casa e vão comer fora, em um restaurante ou na casa de parentes ou de amigos.
É difícil passar valores, enfim, formar os filhos. A sociedade pós moderna penetra em suas entranhas e é muito custoso prepará-los para o futuro, para que sejam filhos e irmãos como Deus quer. Só com a graça divina e com a disposição dos pais para uma autêntica renúncia e sacrifico.
Renúncia aos apelos de dar aos filhos tudo o que a sociedade consumista coloca como valores e que os pais enxergam como coisa boa e vantajosa. É preciso renunciar fazer do filho ou da filha pessoas como nos pede o elitismo, relativizar seus códigos. É preciso questionar os valores propostos por ela e crer nos do Evangelho.
Cabe a pergunta: formo minha família para ser cidadã deste mundo ou para ser cidadã do Reino de Deus, mas neste mundo? Jesus rezou ao Pai dizendo que não queria que nos tirasse do mundo, mas nos preservasse do mal.
Sacrifício: sacrificar significa tornar sagrado. Meu filho, minha filha, são do mundo ou de Deus? O batismo os retirou do paganismo e os fez filhos de Deus, sagrados. Respeito a senhoria de Deus sobre eles ou sou conivente com as solicitações consumistas e mundanas?
 A imagem da Família de Nazaré como família migrante e pobre nos obriga a refazer a imagem da família atual, retornando às origens e aos valores, ou seja, a abundância de bens materiais não é necessária para ser feliz e amar a Deus e ao próximo.
É importantíssimo não só a simplicidade de vida, mas sobretudo é fundamental a convivência afetiva e efetiva, além do respeito aos idosos como gratidão e como referência à sua experiência de vida que porta sabedoria e os referenciais da autêntica tradição.
A Família de Nazaré nos ensina a cristianizar a família pós moderna, recolocando Deus no centro e n’Ele reencontrando a verdadeira felicidade.
Fonte: Site da Rádio Vaticano

sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

PARABÉNS FREI GUSTAVO!

O calendário da Província Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos recoletos neste dia, 27 de dezembro de 2014, recorda o 29º aniversário natalício de Frei Gustavo Barbiero Mello, O.A.R. e a Paróquia Nossa Senhora da Consolação congratula-se com esse religioso e roga a Deus que o cumule de ricas bênçãos de saúde e sabedoria.

Frei Gustavo Barbiero Mello, O.A.R., atualmente, reside e trabalha como sacerdote/missionário na Prelazia de Lábrea, estado do Amazonas.

quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

MENSAGEM DE NATAL E BÊNÇÃO URBI ET ORBI

Neste dia 25 de dezembro o Papa Francisco leu sua mensagem de Natal e concedeu a Bênção Urbi et Orbi, junto com a Indulgência Plenária na forma estabelecida pela Igreja.
Eis a íntegra da mensagem:
Queridos irmãos e irmãs, bom Natal!
Jesus, o Filho de Deus, o Salvador do mundo, nasceu para nós. Nasceu em Belém de uma virgem, dando cumprimento às profecias antigas. A virgem chama-se Maria; o seu esposo, José.
São as pessoas humildes, cheias de esperança na bondade de Deus, que acolhem Jesus e O reconhecem. Assim o Espírito Santo iluminou os pastores de Belém, que acorreram à gruta e adoraram o Menino. E mais tarde o Espírito guiou os anciãos Simeão e Ana, no templo de Jerusalém, e eles reconheceram em Jesus o Messias. «Meus olhos viram a salvação – exclama Simeão – que ofereceste a todos os povos» (Lc 2, 30-31).
Sim, irmãos, Jesus é a salvação para cada pessoa e para cada povo!
A Ele, Salvador do mundo, peço que olhe para os nossos irmãos e irmãs do Iraque e da Síria que há tanto tempo sofrem os efeitos do conflito em curso e, juntamente com os membros de outros grupos étnicos e religiosos, padecem uma perseguição brutal. Que o Natal lhes dê esperança, como aos inúmeros desalojados, deslocados e refugiados, crianças, adultos e idosos, da Região e do mundo inteiro; mude a indiferença em proximidade e a rejeição em acolhimento, para que todos aqueles que agora estão na provação possam receber a ajuda humanitária necessária para sobreviver à rigidez do inverno, retornar aos seus países e viver com dignidade. Que o Senhor abra os corações à confiança e dê a sua paz a todo o Médio Oriente, a começar pela Terra abençoada do seu nascimento, sustentando os esforços daqueles que estão ativamente empenhados no diálogo entre Israelitas e Palestinianos.
Jesus, Salvador do mundo, olhe para quantos sofrem na Ucrânia e conceda àquela amada terra a graça de superar as tensões, vencer o ódio e a violência e embocar um caminho novo de fraternidade e reconciliação.
Cristo Salvador dê paz à Nigéria, onde mais sangue foi derramado e muitas pessoas se encontram injustamente subtraídas aos seus entes queridos e mantidas reféns ou massacradas. Invoco paz também para outras partes do continente africano. Penso de modo particular na Líbia, no Sudão do Sul, na República Centro-Africana e nas várias regiões da República Democrática do Congo; e peço a quantos têm responsabilidades políticas que se empenhem, através do diálogo, a superar os contrastes e construir uma convivência fraterna duradoura.
Jesus salve as inúmeras crianças vítimas de violência, feitas objecto de comércio ilícito e tráfico de pessoas, ou forçadas a tornar-se soldados. Dê conforto às famílias das crianças que, na semana passada, foram assassinadas no Paquistão. Acompanhe todos os que sofrem pelas doenças, especialmente as vítimas da epidemia de ébola, sobretudo na Libéria, Serra Leoa e Guiné. Ao mesmo tempo que do íntimo do coração agradeço àqueles que estão trabalhando corajosamente para assistir os doentes e os seus familiares, renovo um premente apelo a que sejam garantidas a assistência e as terapias necessárias.
Verdadeiramente há tantas lágrimas neste Natal juntamente com as lágrimas do Menino Jesus.
Queridos irmãos e irmãs, que hoje o Espírito Santo ilumine os nossos corações, para podermos reconhecer no Menino Jesus, nascido em Belém da Virgem Maria, a salvação oferecida por Deus a cada um de nós, a todo o ser humano e a todos os povos da terra. Que o poder de Cristo, que é libertação e serviço, se faça sentir a tantos corações que sofrem guerras, perseguições, escravidão. Que este poder divino tire, com a sua mansidão, a dureza dos corações de tantos homens e mulheres imersos no mundanismo e na indiferença. Que a sua força redentora transforme as armas em arados, a destruição em criatividade, o ódio em amor e ternura. Assim poderemos dizer com alegria: «Os nossos olhos viram a vossa salvação».
Bom Natal para todos

Fonte: Site da Rádio Vaticano

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

COMUNICADO SOBRE A AÇÃO SOLIDÁRIA DA DIOCESE DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM



A Diocese de Cachoeiro de Itapemirim Comunica que a Ação Solidária, em forma de rifa, prevista para o dia 28 de dezembro de 2014, foi adiada para o dia 02 de abril de 2015, após a Missa das 9h da manhã, na Catedral de São Pedro, em Cachoeiro de Itapemirim.


Procure a sua Paróquia, a sua Comunidade, continue comprando o seu bilhete, por apenas R$ 10, 00 (dez reais).

Seja solidário com a evangelização, colabore com as obras da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim e concorra, no dia 2 de abril de 2015, a 10 motos zero quilômetro.


Fonte: Site Oficial da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim

PAPA À CÚRIA: CATÁLOGO DE POSSÍVEIS DOENÇAS

Cidade do Vaticano (RV) – “A Cúria é chamada a melhorar-se sempre e a crescer em comunhão, santidade e sabedoria para realizar plenamente a sua missão”: Foi o que disse na manhã desta segunda-feira (22), o Papa Francisco no discurso à Cúria Romana por ocasião dos tradicionais votos de Feliz Natal. “Também ela, como todo corpo, está exposta às doenças, ao mau funcionamento, à enfermidade”.
O Papa quis então mencionar algumas dessas prováveis doenças: são doenças habituais na nossa vida de Cúria, disse, acrescentando: “são doenças e tentações que enfraquecem o nosso serviço ao Senhor. Ajudar-nos-á o catálogo das doenças – seguindo o caminho dos Padres do deserto, que faziam esses catálogos – do qual falamos hoje, a nos preparar para o Sacramento da reconciliação, que será um bonito passo de todos nós para nos prepararmos para o Natal”.
Depois de agradecer a Deus pelo ano que está terminando, pelos eventos vividos e por todo o bem que Ele quis generosamente realizar através do serviço da Santa Sé, o Papa Francisco pediu perdão a Deus pelas faltas cometidas “em pensamentos, palavras, obras e omissões”. O Pontífice fez então um elenco das doenças iniciando pela doença do sentir-se “imortal”, “imune” ou até mesmo “indispensável”, descuidando dos necessários e habituais controles.
Uma Cúria que não faz “autocrítica”, que não se atualiza – disse o Papa – que não procura se melhorar é um corpo doente. Uma visita aos cemitérios nos poderia ajudar a ver os nomes de tantas pessoas, que talvez pensassem serem imortais, imunes e indispensáveis! É a doença do rico insensato do Evangelho que pensava viver eternamente, e também daqueles que se transformam em padrões e se sentem superiores a todos e não ao serviço de todos. Disso deriva a patologia do poder, do “complexo dos Eleitos”.
Em seguida o Papa falou de outra doença, a doença do “martalismo” (que vem de Marta), da excessiva laboriosidade: ou seja daqueles que se afundam no trabalho, descuidando, inevitavelmente, “a parte melhor”: sentar-se aos pés de Cristo. O tempo de repouso, para quem terminou a sua missão, – aconselhou o Papa – é necessário, devido e deve ser vivido seriamente.
Há também a doença da “petrificação” mental e espiritual: ou seja daqueles que possuem um coração de pedra e uma “pescoço duro”; daqueles que, ao longo da estrada perdem a serenidade interior, a vivacidade e a audácia e se escondem nos papéis tornando-se “maquinas de documentos” e não “homens de Deus”. É a doença daqueles que perdem “os sentimentos de Jesus”, porque os seus corações, com o passar do tempo, se endurecem se tornam incapaz de amar de modo incondicional o Pai e o próximo.
Tem também a doença do excessivo planejamento e do funcionalismo. Quando o apóstolo planeja tudo minunciosamente e acredita que está fazendo um perfeito planejamento das coisas, de fato progridem, tornando-se assim um contabilista ou contador. Preparar bem é necessário mas sem cair na tentação de querer fechar e pilotar a liberdade do Espírito Santo que é sempre maior e mais generosa de qualquer humano planejamento. Cai-se nesta doença porque “é sempre mais fácil e cômodo apoiar-se nas próprias posições estáticas e imutáveis”.
Outra doença – destacou o Papa Francisco – é a doença da má coordenação: quando os membros perdem a comunhão entre eles e o corpo perde a sua harmoniosa funcionalidade e temperança, tornando-se uma orquestra que produz rumor porque os seus membros não colaboram e não vivem o espírito de comunhão e de grupo. Quando os pés dizem ao braço “não tenho necessidade de você”, ou a mão à cabeça “eu comando”, causando assim problemas e escândalo.
Há também a doença do Alzheimer espiritual: ou seja, esquecer a “história da Salvação”, da história pessoal com o Senhor, do “primeiro amor”. Trata-se de um declínio progressivo das faculdades espirituais que em certo intervalo de tempo causa graves deficiências à pessoa tornando-a incapaz de realizar atividades autônomas, vivendo em um estado de absoluta dependência de seus horizontes frequentemente imaginários.
A doença da rivalidade e da vanglória: quando a aparência, as cores das vestes e as insígnias de honra tornam-se o principal objetivo de vida, esquecendo-se das palavras de São Paulo: “Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo”. Não atente cada um para o que é propriamente seu, mas cada um também para o que é dos outros. É a doença que nos leva a sermos homens e mulheres falsos e viver um falso "misticismo” e um falso “quietismo”.
A doença da esquizofrenia existencial: é a doença de quem vive uma vida dupla, fruto da hipocrisia típica do medíocre e do progressivo vazio espiritual que láureas ou títulos acadêmicos não podem preencher. Uma doença, que atinge frequentemente aqueles que, abandonando o serviço pastoral, limitam-se aos afazeres  burocráticos, perdendo assim o contato com a realidade, com as pessoas reais. Criam assim um mundo paralelo, onde colocam de lado tudo o que ensinam de modo severo aos outros e iniciam a viver uma vida oculta e muitas vezes dissoluta. A conversão é urgente e indispensável para esta doença muito grave.
A doença das fofocas, das conversas fiadas e mexericos: desta doença já falei muitas vezes, mas nunca o suficiente: é uma doença grave que começa simplesmente, talvez por causa de uma conversa fiada e toma conta da pessoa tornando-a "semeadora de discórdia" (como Satanás), e em muitos casos "assassino a sangue frio" da fama dos próprios colegas e coirmãos. É a doença de pessoas covardes que não tendo a coragem de falar diretamente falam pelas costas. São Paulo nos adverte: "Fazei todas as coisas sem murmurações, para serem irrepreensíveis e puros”. Irmãos, vamos tomar cuidado do terrorismo das fofocas!
A doença de divinizar os chefes: é a doença dos que estão cortejando os Superiores, na esperança de obter a sua benevolência. São vítimas do carreirismo e do oportunismo, honram as pessoas e não Deus (cfr Mt 23: 8-12.). São pessoas que vivem o serviço pensando apenas no que elas desejam obter e não o que elas devem dar. Pessoas mesquinhas, infelizes e inspiradas somente pelo próprio fatal egoísmo. Esta doença também pode afetar os Superiores quando cortejando alguns de seus funcionários para obter a sua submissão, lealdade e dependência psicológica, mas o resultado final é uma verdadeira cumplicidade.
A doença da indiferença para com os outros: quando cada um pensa só em si mesmo e perde a sinceridade e o calor das relações humanas. Quando o mais experiente não coloca o seu conhecimento ao serviço dos colegas menos experientes. Quando se toma conhecimento de algo e você mantém só para si, em vez de compartilhá-lo com outras pessoas de forma positiva. Quando, por ciúmes ou dolo, sente alegria em ver o outro cair em vez de levantá-lo e incentivá-lo.
A doença de rosto de funeral: ou seja, das pessoas rudes e carrancudas, que consideram que para ser sérias é necessário pintar o rosto de melancolia, de severidade e tratar os outros - especialmente aquelas consideradas inferiores - com rigidez, dureza e arrogância. Na realidade, a severidade teatral e o pessimismo estéril são muitas vezes sintomas de medo e insegurança sobre si mesmo. O apóstolo deve se esforçar para ser uma pessoa educada, serena, entusiasmada e alegre, que transmite alegria onde quer que esteja. Um coração cheio de Deus é um coração feliz que irradia alegria e contagia todos os que estão ao seu redor. Portanto, não vamos perder esse espírito alegre, cheio de humor, e até mesmo auto-irônico, que nos torna pessoas amáveis, mesmo em situações difíceis.
A doença do acumular: quando o apóstolo procura preencher um vazio existencial em seu coração acumulando bens materiais, não por necessidade, mas apenas para se sentir seguro. Na verdade, nada de material poderemos levar conosco, porque "a mortalha não tem bolsos" e todos os nossos tesouros terrenos - mesmo se são presentes - nunca vão preencher esse vazio. Para essas pessoas, o Senhor repete: “Como dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta; e não sabes que és um infeliz, e miserável, e pobre, e cego, e nu; sê pois zeloso, e arrepende-te”. O acúmulo somente pesa e atrasa o caminho inexorável!
A doença dos círculos fechados: onde pertencer a um pequeno grupo torna-se mais forte do que pertencer ao Corpo e, em algumas situações, ao próprio Cristo. Também esta doença começa sempre com boas intenções, mas com o passar do tempo escraviza os membros tornando-se "um câncer" que ameaça a harmonia do Corpo e causa tanto mal - escândalos - especialmente aos nossos irmãos menores. A auto-destruição ou "fogo amigo" de soldados companheiros é o perigo mais insidioso. É o mal que atinge a partir de dentro e, como disse Cristo: “Todo o reino, dividido contra si mesmo, será assolado”.
E a última: a doença do lucro mundano, dos exibicionismos: quando o apóstolo transforma o seu serviço em poder, e o seu poder em uma mercadoria para obter lucros mundanos ou mais poderes. É a doença das pessoas que procuram insaciavelmente multiplicar poderes e para este fim são capazes de caluniar, de difamar e desacreditar os outros, até mesmo nos jornais e revistas. Naturalmente, para se exibir e se demonstrar mais capaz do que os outros. Também esta doença faz muito mal ao Corpo, porque leva as pessoas a justificarem o uso de todos os meios para alcançar tal objetivo, muitas vezes em nome da justiça e da transparência!
Irmãos, - concluiu no Papa - tais doenças e tais tentações são, naturalmente, um perigo para cada cristão e para cada cúria, comunidade, congregação, paróquia, movimento eclesial... etc. e podem afetar seja o indivíduo seja a comunidade.
É preciso esclarecer que somente o Espírito Santo - a alma do Corpo Místico de Cristo, como afirma o Credo Niceno Constantinopolitano: "Creio ... no Espírito Santo, Senhor que dá a vida" – pode curar todas as doenças. É o Espírito Santo que sustenta todos os esforços sinceros de purificação e toda boa vontade de conversão. É Ele que nos fazer entender que cada membro participa da santificação do corpo e do seu enfraquecimento. Ele é o promotor da harmonia.
A cura é também o resultado da consciência da doença e da decisão pessoal e comunitária de curar-se, sobretudo com paciência e perseverança. (SP)
Fonte: Site da Rádio Vaticano

PARABÉNS FREI IVO BOCHETTI

O calendário da Província Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos Recoletos neste dia, 23 de dezembro de 2014, recorda o 85º aniversário natalício de Frei Ivo Bochetti, O.A.R. e a Paróquia Nossa Senhora da Consolação congratula-se com esse religioso e roga a Deus que o cumule de ricas bênçãos de saúde e sabedoria.

Frei Ivo Bochetti, O.A.R., atualmente, reside e trabalha como Vigário Paroquial na Paróquia Nossa Senhora Aparecida, na cidade de Franca (SP). Frei Ivo Bochetti já serviu à Igreja de Cachoeiro de Itapemirim (ES), quando atuou como o terceiro pároco da Paróquia Nossa Senhora da Consolação.

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

PAPA FRANCISCO DIZ QUE A CÚRIA SOFRE DE "ALZHEIMER ESPIRITUAL"

Roma - O Papa Francisco elaborou nesta segunda-feira, 22, uma lista de doenças que ameaçam a Cúria, entre as quais o que chamou de "Alzheimer Espiritual". Em seu discurso anual aos membros do governo da Igreja, o Pontífice condenou rivalidades, calúnias e intrigas.

"Como qualquer corpo humano", a Cúria sofre de "infidelidades ao Evangelho" e de "doenças que precisa aprender a curar", disse o Papa, anunciando que vai divulgar "um catálogo" das doenças para que a Cúria "seja cada vez mais harmoniosa e unida". O Santo Padre citou 15 doenças, usando expressões fortes como "terrorismo do falatório", "esquizofrenia existencial", "exibicionismo mundano", "narcisismo falso" e "rivalidades pela glória".

- A cura é o fruto da consciência da doença - concluiu o Papa, e pedindo que os bispos e cardeais se permitam que o Espírito Santo suas ações, em vez de confiar apenas em suas capacidades intelectuais. - Os padres são como aviões: estão na primeira página quando caem - acrescentou.

Depois do duro discurso, Francisco saudou um a um todos os bispos e cardeais.

Fonte: http://oglobo.globo.com/sociedade/religiao/papa-francisco-diz-que-curia-sofre-de-alzheimer-espiritual-14895064   

HORÁRIOS DAS CELEBRAÇÕES DO NATAL E ANO NOVO

A Paróquia Nossa Senhora da Consolação divulga os horários de celebrações da Solenidade do Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo e da celebração da Solenidade de Santa Maria, Mãe de Deus na igreja/matriz de Nossa Senhora da Consolação.

24 DE DEZEMBRO DE 2014 (QUARTA-FEIRA)

Celebração Eucarística às 6h30 (Quarta-feira da 4ª Semana do Advento)

Celebração Eucarística às 20h (Vigília da Solenidade do Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo - Missa do Galo)

25 DE DEZEMBRO DE 2014 (QUINTA-FEIRA)

Celebração Eucarística às 19h (Missa do dia da Solenidade do Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo).

Obs: Nesse dia não haverá Missa às 6h30

31 DE DEZEMBRO DE 2014 (QUARTA-FEIRA)

Celebração Eucarística às 6h30 (Missa votiva de São Silvestre, Papa)

Celebração Eucarística às 19h (Missa das vésperas da Solenidade de Santa Maria, Mãe de Deus)

1º DE JANEIRO DE 2015 (QUINTA-FEIRA)

Celebração Eucarística às 19h (Missa da Solenidade de Santa Maria, Mãe de Deus)

Obs: Nesse dia não haverá Missa às 6h30

domingo, 21 de dezembro de 2014

PARABÉNS FREI MÁRIO!

O calendário da Província Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos Recoletos neste dia, 21 de dezembro de 2014, recorda o 17º aniversário de ordenação presbiteral de Frei Mário Aparecido, O.A.R. e a Paróquia Nossa Senhora da Consolação congratula-se com esse sacerdote de roga a Deus que o cumule de ricas bênçãos de saúde e sabedoria.

Frei Mário Aparecido, atualmente, reside e trabalha como Pároco da Paróquia Nossa Senhora da Penha, na cidade de Castelo (ES).

sábado, 20 de dezembro de 2014

REFLEXÃO PARA O 4º DOMINGO DO ADVENTO

Cidade do Vaticano (RV) - A leitura do Segundo Livro de Samuel nos dá um alerta de que não poderemos enquadrar Deus dentro dos nossos esquemas e, até, deveremos desconfiar de nossas “boas intenções”.
O rei Davi tem uma ideia que aparentemente é santa –construir um belo templo para guardar a Arca da Aliança - mas na verdade seu inconsciente deseja justificar a grandiosidade de seu palácio e posicionar Deus em um local. Nesse sentido sua consciência ficaria tranquila.
Ora, Deus não se enquadra e, menos ainda, pode ser usado para justificar nossos caprichos e veleidades. O Senhor, ao contrário, diz a Davi que será Ele -Deus - quem edificará uma casa para ele, uma casa no sentido mais nobre, Deus dará a Davi uma importantíssima descendência, da qual nascerá o Salvador.
Poderemos nos perguntar sobre qual visão temos de Deus, qual nosso modo de nos relacionar com Ele? Queremos manipulá-lo, trazê-lo para justificar nossos interesses ou estamos abertos para a novidade que Ele é, sem tentar ajustá-lo ao nosso modo de ser, pelo contrário, adaptando-nos ao Seu querer?
Lancemos nosso olhar sobre a reação dos personagens do Evangelho de hoje.
Deus vai buscar uma virgem, em Nazaré, um lugar social e economicamente desprezável. Ora, virgem na mentalidade da época era uma pessoa desprezível, que não havia atraído sobre si o olhar de nenhum homem. No entanto é exatamente aí, em um povoado abjeto e em uma pessoa sem importância que Deus irá se encarnar.
Por outro lado, Maria e José terão suas vidas totalmente mudadas por Deus. Eles haviam planejado um casamento comum e uma vida tranquila. Deus entrou na vida dos noivos dizendo a Maria que Ele queria que ela fosse mãe de Seu Filho e que a ação seria por conta do Espírito Santo.
Maria, generosamente deu o seu sim, sem exigir maiores explicações, mas apenas obedecendo a Deus e confiando em Seu amor. Ela se põe à disposição do projeto de Deus.
José, de repente, percebeu que sua noiva estava grávida e ele não era o responsável. Ele nada entendeu, não quis difamar aquela que, a seus olhos, era honesta e procedeu de modo justo. Deus foi a seu socorro e o fez entender o que se passava.
Segundo Isaías (32, 15), é Deus quem transforma todos os desertos em jardins e os jardins em florestas.
Porque Maria e José foram abertos à vontade de Deus, acolhendo a missão dada a eles, a Humanidade foi redimida e eternamente lhe é grata, ao sim de Maria e ao sim de José.
Deixemo-nos tocar por Deus. Cabe a Ele conduzir Seu plano de amor para nós e nosso papel no mundo. Digamos como Maria, “Faça-se em mim segundo a tua palavra.”
Deus não escolheu palácios para nascer, nem aceitou ser aprisionado em templos: encarnou-se em uma pessoa e na vida das pessoas, e continuará a fazê-lo mediante os que creem e se põem a serviço do Reino.
 Pe. Cesar Augusto dos Santos, SJ
Fonte: Site da Rádio Vaticano

PAPA NOMEIA CARDEAL JEAN-LOUIS TAURAN NOVO CARMELENGO

Cidade do Vaticano (RV) – O Santo Padre nomeou neste sábado (20/12) como Camerlengo da Santa Romana Igreja  o Cardeal Jean-Louis Tauran, Presidente do Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-religioso e Vice-Camerlengo Dom Giampiero Gloder, Arcebispo Titular de Telde, Núncio Apostólico e Presidente da Pontifícia Academia Eclesiástica.
Até então, o Camerlengo era o Cardeal Tarcisio Bertone, que ao completar 80 anos no início de dezembro, perde automaticamente o encargo.
A maior atribuição do Cardeal Camerlengo é a determinação formal da morte do Papa; o procedimento tradicional, já em desuso, para essa situação se dava batendo gentilmente um martelo de prata na cabeça do Papa e chamando o seu nome. Hoje o processo do martelo não é mais usado, e após o Papa ser declarado morto, o Camerlengo remove o Anel do Pescador do seu dedo e o corta com uma grande tesoura na presença dos demais Cardeais, e também destrói a face do selo do Papa com o Martelo de Prata. Esse ato simboliza o fim da autoridade do último Papa. O Camerlengo notifica então os oficias apropriados da Cúria Romana e o Decano do Colégio dos Cardeais. Depois, ele começa os preparativos para o conclave e o funeral do Papa.
Até que o sucessor do Papa seja escolhido, o Cardeal Camerlengo serve como o Chefe de Estado atuante do Vaticano. Ele não é, entretanto, responsável pelo governo da Igreja Católica durante a sede vacante, sendo portanto impossibilitado de tomar ações próprias do Sucessor de Pedro, como por exemplo, escrever encíclicas, criar ou unir dioceses, nomearbispos, etc.
A Constituição Apostólica Universi Dominici Gregis colocou a tarefa de governar a Igreja, durante a Tempe sede vacante, na mão do Colégio dos Cardeais - apesar desse poder governamental ser extremamente restrito, possibilitando apenas que a Igreja continue operando e realizando funções básicas, sem poder tomar decisões ou compromissos que são normalmente delegados apenas ao Papa, como já citados acima. O Camerlengo, ainda assim, mantém seu escritório durante a sede vacante, ao contrário do resto da Cúria Romana.
Fonte: Site da Rádio Vaticano 

PARABÉNS FREI FRANCISCO!

O calendário da Província Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos Recoletos neste dia, 20 de dezembro de 2014, recorda o 27º aniversário da ordenação presbiteral de Frei Francisco Sevolani Botacin, O.A.R. e a Paróquia Nossa Senhora da Consolação roga a Deus que o cumule de ricas bênçãos de saúde e sabedoria.

Frei Francisco Sevolani Botacin, O.A.R., atualmente, reside e trabalha como Pároco na Paróquia Nossa Senhora das Graças, na cidade de Franca (SP).

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

CARDEAL PAROLIN: DETERMINANTE PAPEL DO PAPA NO DIÁLOGO CUBA-EUA

Cidade do Vaticano (RV) –  A respeito da histórica decisão dos Governos dos Estados Unidos e de Cuba de restabelecerem relações diplomáticas, a Rádio Vaticano entrevistou o Cardeal Secretário de Estado, Pietro Parolin, que falou do esforço de mediação do Vaticano, ao longo destes anos, começando por de João XXIII e depois João Paulo II, Bento XVI e, agora, o Papa Francisco:
“De fato, gostaria de recordar todo o trabalho feito nestes anos, porque todo tipo de decisão importante, como esta, tem um trabalho árduo por trás dos bastidores, feito de esforços, de paciência, de pequenos passos. Entre todos os que contribuíram para este histórico evento, destacamos o papel determinante do Papa Francisco, que enviou uma carta aos dois presidentes, americano e cubano, convidando-os a superar os obstáculos existentes  entre seus países e chegar a um acordo. Tudo isto, certamente, é devido ao fato de Francisco vir de um país americano. Como ele mesmo disse, em várias ocasiões, onde há divergências é preciso aplicar o método do diálogo. Se um diálogo for sincero, levará sempre as pessoas a se encontrar e a colaborar, não obstante as diversidades. Logo, o Papa convida todos a uma cultura do encontro”.
Cardeal Parolin, como se caracteriza o empenho diplomático da Santa Sé?
“O empenho da Santa Sé é aquele que o Papa definiu em seu primeiro discurso ao Corpo Diplomático, depois da sua eleição. Ele recordava três pontos: a paz, que sempre foi uma característica fundamental da ação diplomática da Santa Sé; a luta contra a pobreza; e construir pontes. Neste caso, a Santa Sé sempre utilizou seus bons intermediários para que as duas partes pudessem se encontrar e chegar a esta conclusão feliz”.
Cardeal, o senhor conhece muito bem aquelas regiões americanas, uma vez que foi, até recentemente, Núncio Apostólico na Venezuela. Será que as novas relações entre EUA e Cuba poderão influenciar positivamente a área latino-americana?
“Eu acredito e espero. Acredito, porque um passo desta grandeza, certamente, terá reflexos positivos também em toda a região latino-americana; eu espero, porque há certas situações que precisam ser melhoradas e solucionadas. Mas, gostaria de ressaltar um aspecto importante nestas novas relações: a boa vontade e a coragem dos dois líderes. Esta dose de grande coragem, que levou os dois países a chegar a esta conclusão, poderá inspirar outros líderes a trilharem o mesmo caminho do diálogo e do encontro”.
Cardeal Parolin, quais frutos poderão ser produzidos na Igreja em Cuba com o restabelecimento das relações entre Cuba e EUA?
“Ouvi dizer que os sinos tocaram em Cuba. Isto quer dizer também que a Igreja participou com júbilo deste acontecimento histórico. Acho que este será um passo ulterior que ajudará a Igreja a desempenhar melhor sua missão na sociedade cubana, para a construção de uma realidade cada vez mais solidária. Devemos, realmente, agradecer a Deus por este posso tão importante. Este é um bom sinal e uma ótima notícia, entre as tantas negativas no panorama mundial.”  (MT)
Fonte: Site da Rádio Vaticano

PARABÉNS FREI MASON!

O calendário da Província Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos Recoletos neste dia, 19 de dezembro de 2014, recorda o 29º aniversário da Profissão de Frei José Roberto Mason, O.A.R. (emissão dos votos perpétuos de pobreza, castidade e obediência na Ordem dos Agostinianos Recoletos) e a Paróquia Nossa Senhora da Consolação congratula-se com esse religioso e roga a Deus que o cumule de ricas bênçãos de saúde e sabedoria.

Frei José Roberto Mason, O.A.R., atualmente, reside e trabalha como Vigário Paroquial na Paróquia Santa Rita de Cássia, na cidade de Vitória (ES).

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

MENSAGEM DE NATAL DO BISPO DIOCESANO DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM


HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DA CÚRIA DIOCESANA DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM NO FINAL DO ANO DE 2014


A Cúria Diocesana de Cachoeiro de Itapemirim (e os setores que funcionam no mesmo prédio: Secretariado Diocesano de Pastoral, Setor Juventude, Departamento de Comunicação) informa que terá seu funcionamento alterado devido as Festas de Fim de Ano. Confira o horário de funcionamento:

Dia 24 de dezembro (Véspera de Natal), quarta-feira, funcionará de 8h às 12h.

Dia 26 de dezembro (Sexta-Feira), não haverá expediente.

Dia 31 de dezembro (Véspera de Ano Novo), quarta-feira, não haverá expediente.

Vale ressaltar que durante o mês de janeiro de 2015, devido as férias coletivas, a Cúria Diocesana também não funcionará, retornando ao funcionamento no dia 02 de fevereiro de 2015.

Fonte: Site Oficial da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim

PAPA SOBRE CUBA E EUA: "HOJE ESTAMOS FELIZES"

Cidade do Vaticano (RV) – “Hoje estamos felizes, porque vimos como dois povos, que estavam há tantos anos distantes, ontem fizeram um passo de aproximação.” Diante de embaixadores de 13 países para a apresentação de suas credenciais, o Papa falou da importância da diplomacia, que definiu como um “nobre trabalho”.
Francisco fez referência ao anúncio histórico feito na quarta-feira (17/12) pelos Presidentes de Cuba e Estados Unidos, para o restabelecimento de relações diplomáticas. Na ocasião, Raúl Castro e Barack Obama agradeceram publicamente ao Pontífice por sua mediação.
Missão do embaixador
“O trabalho do embaixador é um trabalho de pequenos passos, de pequena coisas, mas que serve sempre para fazer as pazes, aproximar os corações dos povos, semear fraternidade entre eles. E este é o vosso trabalho com pequenas coisas, pequeníssimas”, declarou Francisco num discurso improvisado ao receber, no Vaticano, novos embaixadores de países como Ruanda, Dinamarca e Catar, fazendo votos de “fecundo e frutuoso trabalho”.
Fonte: Site da Rádio Vaticano

HORÁRIOS DAS CELEBRAÇÕES DO NATAL E ANO NOVO

A Paróquia Nossa Senhora da Consolação divulga os horários de celebrações da Solenidade do Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo e da celebração da Solenidade de Santa Maria, Mãe de Deus na igreja/matriz de Nossa Senhora da Consolação.

24 DE DEZEMBRO DE 2014 (QUARTA-FEIRA)

Celebração Eucarística às 6h30 (Quarta-feira da 4ª Semana do Advento)

Celebração Eucarística às 20h (Vigília da Solenidade do Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo - Missa do Galo)

25 DE DEZEMBRO DE 2014 (QUINTA-FEIRA)

Celebração Eucarística às 19h (Missa do dia da Solenidade do Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo).

Obs: Nesse dia não haverá Missa às 6h30

31 DE DEZEMBRO DE 2014 (QUARTA-FEIRA)

Celebração Eucarística às 6h30 (Missa votiva de São Silvestre, Papa)

Celebração Eucarística às 19h (Missa das vésperas da Solenidade de Santa Maria, Mãe de Deus)

1º DE JANEIRO DE 2015 (QUINTA-FEIRA)

Celebração Eucarística às 19h (Missa da Solenidade de Santa Maria, Mãe de Deus)

Obs: Nesse dia não haverá Missa às 6h30

CUBA E EUA RESTABELECEM RELAÇÕES. A SATISFAÇÃO DE FRANCISCO

Cidade do Vaticano (RV) – “O Papa Francisco deseja expressar sua mais viva satisfação pela histórica decisão dos Governos dos Estados Unidos e de Cuba de restabelecer relações diplomáticas, com o fim de superar, no interesse dos respectivos cidadãos, as dificuldades que marcaram sua história recente”, informou em uma nota a Secretaria de Estado do Vaticano, no final da tarde desta quarta-feira (17/12).
“No decorrer dos últimos meses – continua a mensagem – o Santo Padre Francisco escreveu ao Presidente da República de Cuba, Sr. Raúl Castro, e ao Presidente dos Estados Unidos, Sr. Barck H. Obama, convidando-os a resolver questões humanitárias de interesse comum, entre as quais a situação de alguns detentos, com o objetivo de iniciar uma nova fase nas relações entre as duas partes”.
A Secretaria de Estado recordou que no último mês de outubro as Delegações dos dois países estiveram no Vaticano, ocasião em ofereceu uma intermediação “para favorecer um diálogo construtivo sobre temas delicados, do qual nasceram soluções satisfatórias para ambas as partes”.
“A Santa Sé – conclui a mensagem – continuará a assegurar seu apoio às iniciativas que as duas Nações tomarão para incrementar as relações bilaterais e favorecer o bem-estar dos respectivos cidadãos”.
“Agradeço o apoio do Vaticano e do Papa Francisco por ter contribuído para melhorar as relações entre Cuba e Estados Unidos”, afirmou o Presidente cubano Raúl Castro em uma mensagem divulgada em Havana. (JE)
Fonte: Site da Rádio Vaticano