quarta-feira, 30 de novembro de 2016

ENCONTRO ANUAL DO COMIDI - CONSELHO MISSIONÁRIO DIOCESANO


DIOCESE DE ITUIUTABA (MG) TEM NOVO BISPO

Cidade do Vaticano (RV) – O Papa Francisco nomeou Bispo da Diocese de Ituiutaba (MG) Dom Irineu Andreassa, O.F.M., transferindo-o da diocese de Lages (SC).

Dom Irineu Andreassa, O.F.M., nasceu em 15 dezembro de 1949 em Iacri, diocese de Marília (SP). Estudou Filosofia e Teologia no Instituto Franciscano Sagrado Coração de Jesus em Petrópolis, emitiu a profissão religiosa na Ordem Franciscana dos Frades Menores em 30 de setembro de 1977 e foi ordenado sacerdote em 16 de dezembro de 1978.

Desempenhou o seu ministério sacerdotal na Arquidiocese de Ribeirão Preto e nas diocese de Barretos, Franca, Jaboticabal e Marília. Ocupou os seguintes cargos: Pároco; Membro do Conselho Presbiteral e do Colégio dos Consultores; Promotor vocacional, Formador, Definidor e Ministro Provincial da Custódia Franciscana Sagrado Coração de Jesus.

Em 11 de novembro de 2009 foi nomeado Bispo de Lages e em 24 de janeiro de 2010 recebeu a ordenação episcopal. 

Fonte: Site da Rádio Vaticano

terça-feira, 29 de novembro de 2016

PADRES DA DIOCESE DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM CONVERSAM COM O PREFEITO ELEITO DE CACHOEIRO: VICTOR COELHO

Na tarde dessa segunda-feira (28/11), ocorreu na Cúria Diocesana uma reunião com o prefeito eleito da cidade de Cachoeiro de Itapemirim, Victor Coelho, e Padres de nossa Diocese. Estavam presentes o Pe. Gelson de Souza, Pe. Joselito Nogueira, Pe. Juarez Delorto e Pe. Rogério Bebber.

O encontro contou ainda com a presença de assessores do prefeito eleito, que também participaram das conversas. Este primeiro contato, por iniciativa dos Presbíteros, foi para dialogar abertamente com o futuro governante da cidade de Cachoeiro de Itapemirim, escutando seus métodos de ação para os próximos quatro anos. Este diálogo é extremamente importante para a cidade de Cachoeiro, visando conhecer as pessoas que estarão conduzindo o município a partir de janeiro de 2017.

Victor Coelho é natural do município de Cachoeiro de Itapemirim e tem 40 anos de idade. além da função que ocupará na política, ele também é empresário. O vice-prefeito de seu governo é Jonas Nogueira.

Que os futuros governantes municipais (e também aqueles que se reelegeram), juntamente com todos que integram o cenário da política e da gestão pública, possam retribuir a confiança que a população lhes atribuiu.

Esperamos que, não só a cidade de Cachoeiro de Itapemirim, mas todo o Espírito Santo possa prosperar em um futuro breve.

Fonte: Site Oficial da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim




"A CONSOLAÇÃO DA ESPERANÇA CRISTÃ", PEDE O PAPA ÀS VÍTIMAS DO ACIDENTE AÉREO

Cidade do Vaticano (RV) – O Papa Francisco enviou uma mensagem de pesar ao Cardeal Arcebispo de Brasília e Presidente da CNBB, Dom Sérgio da Rocha, pelas vítimas da tragédia aérea na Colômbia na madrugada desta terça-feira.

Na mensagem – assinada pelo Cardeal Secretário de Estado, Pietro Parolin – o Santo Padre, “consternado pela trágica notícia do acidente aéreo na Colômbia, que causou numerosas vítimas no Brasil”, pede a Dom Sérgio que transmita “suas condolências e sua participação na dor de todos os enlutados, ao mesmo tempo que encomenda a Deus Pai de Misericórdia os falecidos”.

Francisco pede “ao céu conforto e restabelecimento para os feridos, coragem e a consolação da esperança cristã para todos os atingidos pela tragédia e envia, a quantos estão em sofrimento e procuram remediá-lo, uma propiciadora Bênção Apostólica”.

Da mesma forma, o Pontífice enviou sua mensagem de pesar ao Bispo de Sonsón Rionegro, Colômbia, Dom Fidel León Cadavid Marín, território onde ocorreu a tragédia.

Na mensagem - assinada pelo Cardeal Secretário de Estado, Pietro Parolin – o Santo Padre “eleva orações pelo eterno descanso dos falecidos”, ao mesmo tempo que pede a Dom Marín que transmita seu “sentido pesar aos familiares e a todos que choram tão sensível perda, junto com expressões de afeto, solidariedade e consolo aos feridos e afetados pelo trágico acontecimento”.

Por fim, o Papa Francisco pede ao Senhor “que derrame sobre todos eles os dons da serenidade espiritual e da esperança cristã” e concede de coração a Bênção Apostólica.

Fonte: Site da Rádio Vaticano

MISSA COM OS JOVENS


PARABÉNS FREI LEOPOLDO!

O calendário da Província Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos Recoletos neste dia, 29 de novembro de 2016, recorda o 19º aniversário de ordenação presbiteral de Frei Antônio Leopoldo Sarroche Filho, O.A.R. e a Paróquia Nossa Senhora da Consolação roga a Deus que o cumule de ricas bênçãos de saúde e sabedoria.

Frei Antônio Leopoldo Sarroche Filho, O.A.R., atualmente reside na cidade de Ribeirão Preto e trabalha como Pároco da Paróquia São José.

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

CURSO DE TEOLOGIA COM INSCRIÇÕES ABERTAS PARA O ANO DE 2017

A Escola Diaconal Santo Estevão em parceria com os Instituto Santo Tomas de Aquino (ISTA) este oferecendo o Curso de Bacharelado em Teologia reconhecido pelo MEC - Ministério da Educação e Cultura.

As inscrições estarão abertas até o dia 20 de dezembro e podem ser feitas na secretaria da Escola Diaconal, no horário de 13:00 às 17:00, ou online, pelo site da Escola Diaconal Santo Estevão. 


O Curso tem a duração de quatro anos e as aulas está distribuído às sextas a noite e aos sábados pela manhã e à tarde conforme calendário (anexo). Sexta-feira 19h às 22h, sábado de 8h às 17h.

O ISTA também está oferecendo aos interessados na integralização de créditos de curso livre de teologia (convalidação) a oportunidade obter o reconhecimento do MEC.

O processo seletivo (prova de redação) das duas modalidades (Bacharelado e Convalidação) será no dia 15 de janeiro de 2017.

Fonte: Site Oficial da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim




sábado, 26 de novembro de 2016

AVISOS DA IGREJA/MATRIZ DE NOSSA SENHORA DA CONSOLAÇÃO


REFLEXÃO PARA O 1º DOMINGO DO ADVENTO - "PREPAREMO-NOS PARA A SEGUNDA VINDA DE JESUS!"

Cidade do Vaticano (RV) - «Iniciamos um novo ano litúrgico e, com ele, nova oportunidade para colocarmos nossa vida de acordo com a mensagem cristã extraída da Sagrada Escritura.

O Evangelho de hoje nos fala da segunda vinda de Jesus. O tempo do Advento, que ora iniciamos, tem o objetivo de nos preparar para essa segunda vinda. É verdade que tudo nos leva a nos preparamos para o Natal, mas a liturgia deseja, de modo especial, nos preparar para o encontro definitivo com Cristo, cuja celebração natalina também tem idêntico objetivo.

No Evangelho, Jesus nos diz que é no dia a dia que Deus vem ao nosso encontro, como aconteceu na época de Noé. Apesar de se comentar que aquele tempo chegava ao seu fim, nem todos acreditavam e até zombavam dos que levaram a notícia a sério.

Também nós estamos em um mundo onde as coisas terminam, até o ser humano se extingue! Portanto estamos em um mundo que tem seu fim e para tal deveremos nos preparar. Se meus antepassados já não mais existem, se pessoas que eu conheci já não mais estão sobre a terra, devo me preparar porque minha hora, meu momento vai chegar. Essa preparação não deve ser de modo estático ou trágico como algumas pessoas pensam, mas de modo dinâmico, dentro da vida diária, sem se fazer nada de especial, apenas praticando os ensinamentos do Senhor, amando a Deus e ao próximo. Nosso fim, nossa morte é certa e inevitável. Da morte ninguém escapa, é uma certeza! Apenas não sabemos quando e nem como.

Por isso é importante que estejamos preparados para esse momento que eternizará nossa existência.
Lembro-me de uma brincadeira de criança chamada “brincar de estátua”. As crianças estão pulando, dançando, fazendo qualquer coisa e aí o coleguinha grita “estátua” e todos deverão permanecer paralisados, como estavam quando ouviram o grito “estátua”. Também assim será o momento do encontro com Deus. Quando o Senhor nos chamar, quando disser “estátua”, não haverá possibilidade alguma de mudança, mas nos apresentaremos a Ele como fomos encontrados. Portanto aquele ditado que diz “Para onde a árvore pende, para lá cairá”, é uma grande verdade.

Aquele será o dia da nossa realidade, quando não mais poderemos mudar as coisas. Ao preencher a última página no livro de nossa existência, tudo estará consumado. Tudo estará nas mãos de Deus.
Portanto, vivamos de modo feliz, alegre, fazendo o que o Senhor nos pediu, sem outra preocupação a não ser amar e servir.

Nossa vida, nossa saúde, nossos dons e bens, intelectuais, espirituais e materiais deverão ser colocados à disposição de Deus, ou seja, das pessoas que Ele colocou em nossa vida, para que sejam felizes, para que O conheçam e O amem. Isso será eternizado quando chegar ao fim nossa participação neste mundo. Não sirvamos de nossa vida e dos bens que possuímos para nossa própria ruína. Deus nos criou livres e assim nos deixa viver. Sejamos responsáveis!

Poderíamos nos perguntar: Meu marido, minha mulher, meu filho, minha filha, meu pai, minha mãe, meu irmão, minha irmã, meu amigo, minha amiga, meu companheiro, minha companheira, enfim essas pessoas que Deus colocou por um tempo em minha vida, se tornaram mais felizes porque conviveram comigo ou minha presença foi ocasião de desilusão e fracasso? Aí já está o nosso juízo. Minha vida valeu? Ainda há tempo! Estamos vivos! Podemos mudar»!

(Reflexão do Padre Cesar Augusto dos Santos para o I Domingo do Advento)

Fonte: Site da Rádio Vaticano

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

CAMPANHA: NATAL DA MISERICÓRDIA


PARABÉNS FREI JOÃO CONSTANTINO!

O calendário da Província Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos Recoletos neste dia, 24 de novembro de 2016, recorda o 59º aniversário de ordenação presbiteral de Frei João Constantino Junqueira Netto, O.A.R. e a Paróquia Nossa Senhora da Consolação congratula-se com esse religioso e roga a Deus que o cumule de ricas bênçãos de saúde e sabedoria.

Frei João Constantino Junqueira Netto, O.A.R., atualmente, reside na cidade de Cachoeiro de Itapemirim, e trabalha como Vigário Paroquial na Paróquia Nossa Senhora da Consolação.  

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

PAPA FECHA A PORTA SANTA DA BASÍLICA DE SÃO PEDRO



CARTA APÓSTOLICA: PAPA CONCLUI JUBILEU INDICANDO PERDÃO E CARIDADE

Cidade do Vaticano (RV) – “Misericórdia e mísera” é o título da Carta Apostólica do Papa Francisco publicada ao final do Jubileu Extraordinário da Misericórdia.

A carta, disponível em português, é dividida em 22 pontos e começa com a explicação do título: misericórdia e mísera são as duas palavras que Santo Agostinho utiliza para descrever o encontro de Jesus com a adúltera.

“Esta página do Evangelho pode ser considerada como ícone de tudo o que celebramos no Ano Santo. (...) No centro, não temos a lei e a justiça legal, mas o amor de Deus. (...) Não se encontram o pecado e o juízo em abstrato, mas uma pecadora e o Salvador. (...) A miséria do pecado foi revestida pela misericórdia do amor”, escreve o Pontífice.

Perdão e caridade: estes são os dois eixos centrais da Carta Apostólica. O Papa recorda que ninguém pode pôr condições à misericórdia; “esta permanece sempre um ato de gratuidade do Pai celeste”. Agora, concluído este Jubileu, é tempo de olhar para frente e compreender como se pode continuar experimentando a riqueza da misericórdia divina.

Celebração eucarística

Em primeiro lugar, Francisco aponta a celebração da misericórdia através da missa. Dirigindo-se aos sacerdotes de modo especial, o Papa recomenda a preparação da homilia e o cuidado na sua proclamação. “Comunicar a certeza de que Deus nos ama não é um exercício de retórica, mas condição de credibilidade do próprio sacerdócio”, adverte o Pontífice. O Papa faz algumas sugestões, como de um domingo dedicado inteiramente à Palavra de Deus, em prol de sua difusão, conhecimento e aprofundamento.

Perdão

O Pontífice dedica amplo espaço na Carta Apostólica para falar do sacramento da Reconciliação, “que precisa voltar a ter o seu lugar central na vida cristã”. Francisco agradece aos “missionários da misericórdia”, que ele instituiu no início deste Jubileu para aproximar os fiéis da confissão. De fato, determinou que este ministério não termine com o fechamento da Porta Santa, mas permaneça até novas ordens. Aos confessores, o Papa pediu acolhimento, disponibilidade, generosidade e clarividência. “Não há lei nem preceito que possa impedir a Deus de reabraçar o filho. Deter-se apenas na lei equivale a invalidar a fé e a misericórdia divina”, escreve, pedindo que seja reforçada nas dioceses a celebração da iniciativa “24 horas para o Senhor”, nas proximidades do IV domingo para a Quaresma.

Absolvição do aborto

Neste contexto, se encontra a grande novidade da Carta Apostólica. A partir de agora, o Pontífice concede a todos os sacerdotes a faculdade de absolver a todas as pessoas que incorreram no pecado do aborto. “Aquilo que eu concedera de forma limitada ao período jubilar fica agora alargado no tempo, não obstante qualquer disposição em contrário. Quero reiterar com todas as minhas forças que o aborto é um grave pecado, porque põe fim a uma vida inocente; mas, com igual força, posso e devo afirmar que não existe algum pecado que a misericórdia de Deus não possa alcançar e destruir, quando encontra um coração arrependido que pede para se reconciliar com o Pai. Portanto, cada sacerdote faça-se guia, apoio e conforto no acompanhamento dos penitentes neste caminho de especial reconciliação.”

Fraternidade de S. Pio X

Na mesma linha, o Papa estende a absolvição sacramental dos pecados aos fiéis que frequentam as igrejas oficiadas pelos sacerdotes da Fraternidade de São Pio X, instituída no Ano Santo. “Para o bem pastoral destes fiéis e confiando na boa vontade dos seus sacerdotes para que se possa recuperar a plena comunhão na Igreja Católica, estabeleço por minha própria decisão de estender esta faculdade para além do período jubilar, até novas disposições sobre o assunto, a fim de que a ninguém falte jamais o sinal sacramental da reconciliação através do perdão da Igreja.”

Caridade

Francisco fala ainda da importância da consolação, principalmente na família e no momento da morte, mas é à caridade que dedica outra grande parte da Carta Apostólica: “Termina o Jubileu e fecha-se a Porta Santa. Mas a porta da misericórdia do nosso coração permanece sempre aberta. (...) Por sua natureza, a misericórdia se torna visível e palpável numa ação concreta e dinâmica”.

O Papa cita algumas iniciativas deste Ano Jubilar, como as sextas-feiras da misericórdia, para agradecer aos inúmeros voluntários que dedicam seu tempo ao próximo. Mas para incrementar essas iniciativas, o Pontífice pede que se “arregace as mangas”, com imaginação e criatividade. As obras de misericórdia – escreve – têm “valor social” diante de um mundo que continua gerando novas formas de pobreza espiritual e material, que comprometem a dignidade das pessoas.

“O caráter social da misericórdia exige que não permaneçamos inertes mas afugentemos a indiferença e a hipocrisia para que os planos e os projetos não fiquem letra morta.” Para Francisco, com as obras de misericórdia se pode criar uma verdadeira revolução cultural.

Dia Mundial dos Pobres

No final da Carta Apostólica, como mais um sinal concreto deste Ano Santo Extraordinário o Pontífice institui para toda a Igreja o Dia Mundial dos Pobres, a ser celebrado no XXXIII Domingo do Tempo Comum. “Será a mais digna preparação para bem viver a solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo Rei do Universo, que Se identificou com os mais pequenos e os pobres. Será um Dia que vai ajudar as comunidades e cada batizado a refletir como a pobreza está no âmago do Evangelho e tomar consciência de que não poderá haver justiça nem paz social enquanto Lázaro jazer à porta da nossa casa. Além disso este Dia constituirá uma forma genuína de nova evangelização.”

Fonte: Site da Rádio Vaticano

PARABÉNS FREI MASON!

O calendário da Província Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos Recoletos neste dia, 21 de novembro de 2016, recorda o 7º aniversário de ordenação presbiteral de Frei José Roberto Mason, O.A.R. (Frei Mason) e a Paróquia Nossa Senhora da Consolação congratula-se com esse religioso e roga a Deus que o cumule de ricas bênçãos de saúde e sabedoria.

Frei José Roberto Mason, O.A.R., atualmente, reside na cidade de Ribeirão Preto (SP) e trabalha como Secretário Provincial na sede da Província Santa Rita de Cássia, além de outros trabalhos pastorais na Paróquia São José.

sábado, 19 de novembro de 2016

AVISOS DA IGREJA/MATRIZ DE NOSSA SENHORA DA CONSOLAÇÃO


REFLEXÃO PARA SOLENIDADE DE JESUS CRITO REI E SENHOR DO UNIVERSO

Cidade do Vaticano (RV) - «O Evangelho da solenidade deste domingo é o das bênçãos e das maldições que estão em Mateus, trecho também conhecido como Juízo Final.

O texto celebra a vitória da justiça ocorrida na ressurreição de Jesus e no momento em que o Senhor é declarado rei para sempre. A justiça, a verdade e a paz serão eternas.

Depois de uma vida sobre a terra, depois do anúncio feito por Jesus de que Deus é nosso Pai e de que todos os habitantes da terra são irmãos, depois do Mestre ter anunciado a vocação de fraternidade e de ter promulgado as bem-aventuranças, depois do Senhor ter lavado os pés dos discípulos, depois do Redentor ter morrido na cruz e ressuscitado, depois do Ressuscitado ter feito o envio de seus apóstolos a anunciarem o Evangelho, pregarem a conversão e o batismo, todos aqueles que responderam sim aos apelos amorosos de Deus, apesar do enfretamento a diversas dificuldades, serão acolhidos na Casa do Pai.

Como podemos apreender da atitude de Jesus, o Homem por excelência, o que conta para ser acolhido na felicidade eterna é e será sempre nossa atitude não apenas de solidariedade, mas de fraternidade, ou seja, um passo a mais no relacionamento com o outro. Ele não é apenas alguém com quem divido o pão, o teto e os sentimentos, mas é alguém que tenho como da mesma família, da mesma origem, a quem estou unido por laços de afeto.

No Livro de Ezequiel, 1ª leitura de hoje, Deus se apresenta como o Pastor, aquele que procura a ovelha perdida, reconduz a extraviada, cura a ferida, fortalece a doente e alimenta todas.

Esse discurso é dirigido aos judeus que estão procurando se recuperar da destruição feita pelo poder babilônico e esse mesmo povo se encontra agora oprimido também por judeus mais espertos que não têm escrúpulos de explorar seus compatriotas. Esse discurso é o alento de Deus aos pobres e aos oprimidos.

No Evangelho, Mateus nos diz que as obras de misericórdia são a resposta que Deus espera de nós em meio a uma situação de desgraças e infelicidades. É com pessoas que as praticam que o Senhor se identifica.

O amor a Deus está intimamente ligado ao amor ao próximo. A verdadeira religião leva ao outro.
A vida de alguém será considerada bem sucedida não pelos filhos que tenha gerado, nem pelos títulos acadêmicos que possa ter obtido, e muito menos pela riqueza que possuir. Uma vida realizada será assim considerada por Deus se a pessoa lutou por um mundo justo e fraterno, se empregou seu tempo, seus conhecimentos, sua saúde para eliminar situações em que seus irmãos se sentiam marginalizados e se não foram nem cúmplices e nem coniventes com as opressões.

Cristo é  Rei e Senhor porque na luta contra o mal venceu a tentação do acúmulo, da abundância e do prestígio».

(Reflexão do Padre Cesar Augusto dos Santos para a Solenidade de Cristo, Rei do Universo)

Fonte: Site da Rádio Vaticano

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

CARTA APOSTÓLICA DO PAPA PARA O ENCERRAMENTO DO JUBILEU

Cidade do Vaticano (RV) - Realizar-se-á na próxima segunda-feira (21/11), na Sala de Imprensa da Santa Sé, a coletiva de apresentação da Carta Apostólica do Papa Francisco “Misericordia et Misera”, de encerramento do Jubileu.

O documento será ilustrado pelo presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização, Dom Rino Fisichella. 

Segundo o prelado, “o Jubileu Extraordinário da Misericórdia se conclui com um balanço absolutamente positivo. Acredito que deixa a grande alegria provocada pelo colocar novamente a misericórdia no centro da vida da Igreja. A misericórdia é sobretudo fonte de alegria e num momento tão forte de incerteza, de precariedade, do não saber qual será o futuro, ter a certeza de uma esperança cristã com a qual Deus vem ao nosso encontro, não nos deixa sós, não nos abandona, mas nos dá a consolação de sua presença e sua proximidade, acredito que seja algo que permanecerá por muito tempo no coração das pessoas”. 

Sobre os momentos marcantes deste Jubileu, Dom Fisichella disse que “os sinais mais visíveis deste testemunho foram os que se tornaram mais tangíeis nas Sextas-feiras da misericórdia. O Papa Francisco que visita as pessoas, os jovens que vivem em estado vegetativo e que a sociedade hoje rejeita, não quer saber de sua existência”. “Penso ao Papa que visita as pessoas que estão no hospício e de quarto em quarto passa acariciando e abraçando as pessoas que estão para morrer, numa cultura que não quer pensar na morte ou que relega a morte somente a uma ficção. Estes são sinais que abalam uma consciência morna e indiferente, e mostram também o compromisso que cabe a cada um de nós”, disso o presidente do organismo vaticano.

Para Dom Fisichella, no programa pastoral do Papa Francisco a palavra conversão pastoral está na ordem do dia. “A conversão pastoral é realmente um sinal concreto de como a Igreja sinta a necessidade de se colocar em ação, abandonando superestruturas incoerentes com o momento histórico que vivemos e abandonando também, sobretudo no Ocidente, formas de comodismo ou  organização extrema com as quais pensamos converter os corações. Os corações se convertem se existe um anúncio crível e se este anúncio for acompanhado por um estilo de vida coerente. A Igreja hoje deve ser capaz de sair, como diz o Papa Francisco: ou seja, não pode permanecer firme em suas seguranças, mas repercorrer um caminho para encontrar pessoalmente quem se aproxima. Encontrando pessoas diferentes deve ser capaz de anunciar de forma crível a Ressurreição de Jesus”, concluiu.

Fonte: Site da Rádio Vaticano

DOM SÉRGIO: COM ESTE CARDINALATO, PAPA EXPRESSA SEU AMOR PELO BRASIL

Cidade do Vaticano (RV) – “Este gesto do Papa é acima de tudo um modo de ele expressar o seu amor pela Igreja no Brasil”: palavras do recém-criado Cardeal Dom Sérgio da Rocha, Arcebispo de Brasília e Presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil.

Em entrevista à Rádio Vaticano, Dom Sérgio falou com que sentimento recebe o cardinalato das mãos do Papa Francisco:

Dom Sérgio:- “Primeiramente, com agradecimento muito grande a Deus e ao Papa Francisco, mas ao mesmo tempo com muita esperança, porque nós sabemos que Deus sempre dá a graça para que possamos cumprir bem a nossa missão. Por isso mesmo, a minha esperança é de contar não só com a graça de Deus, mas também com a amizade, com o apoio, sobretudo com a oração de tanta gente que me tem acompanhado nesses anos como bispo e que, com certeza, rezam pelos novos cardeais. Não só por mim, mas pelos novos cardeais. E é um momento bonito de comunhão na vida da Igreja, já que não se trata de um simples encontro de cardeais, mas é o próprio Papa quem está presidindo este momento, quem está criando os novos cardeais para serem seus colaboradores. Então espero também que Deus me dê a graça de poder colaborar com o Papa, embora a minha colaboração seja modesta, mas de coração, fazer aquilo que está a meu alcance para colaborar com ele. Quanto a essa forma de colaboração, aos poucos é que vai sendo estabelecida, uma vez que os cardeais costumam ser nomeados como membros de algumas das congregações da Cúria Romana.”

RV:- Dom Sérgio, o que significa ser cardeal?

Dom Sérgio:- “Significa acima de tudo ser um servidor da Igreja, como o próprio Papa tem insistido. Não se pode entender o cardinalato como uma espécie de honraria ou de privilégio – claro que é uma graça, que é um dom de Deus através da Igreja –, mas é um serviço a ser prestado de maneira humilde, generosa, na comunhão com o Papa. Creio que nós temos a oportunidade de crescer ainda mais na unidade com o Santo Padre, de ajudar a própria Igreja no Brasil, que está sempre unida ao Papa. Entendo que este seu gesto é acima de tudo um modo de ele valorizar, de expressar o seu amor pela Igreja no Brasil. Eu já disse a ele que o Brasil, o episcopado brasileiro, o povo brasileiro se sente amado por este gesto dele de nomear um cardeal brasileiro.

Fonte: Site da Rádio Vaticano

CNBB REAFIRMA SER CONTRÁRIA À LEGALIZAÇÃO DOS JOGOS DE AZAR NO BRASIL

A presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) divulgou nessa quarta-feira, dia 16 de novembro, uma nota na qual manifesta apreensão com a “avançada tramitação” na Câmara dos Deputados e no Senado Federal de projetos que têm o objetivo de regulamentar a exploração de jogos de azar no país. No texto, a entidade reafirma seu posicionamento sobre o tema, “rejeitando essas novas tentativas de legalização dos jogos de azar”.

Para a CNBB, “a autorização do jogo não o tornará bom e honesto”. Os bispos conclamam os parlamentares a votarem contra os projetos de lei 442/1991 e 184/2014 e qualquer outro que pretenda regularizar os jogos de azar no Brasil. “Tenham certeza de que o voto favorável será, na prática, um voto de desprezo por nossas famílias e seus valores fundamentais”, alerta a Conferência.

Leia o texto na íntegra:


SG – Nº. 0779/16

NOTA DA CNBB SOBRE A LEGALIZAÇÃO DOS JOGOS DE AZAR NO BRASIL

Uma árvore má não pode dar frutos bons (cf. Mt 7,18)


A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil-CNBB, através de sua Presidência, acompanha com apreensão a avançada tramitação na Câmara de Deputados e no Senado Federal do PL 442/91 e do PLS 186/14, que têm como objetivo regulamentar a exploração de jogos de azar no país. Reafirmamos o nosso histórico posicionamento acerca desta questão, rejeitando essas novas tentativas de legalização dos jogos de azar. 

Os argumentos de que a legalização do jogo de azar aumentará a arrecadação de impostos, favorecerá a criação de postos de trabalho e contribuirá para tirar o Brasil da atual crise econômica, seguem a nefasta tese de que “os fins justificam os meios”. Esses falsos argumentos não consideram a possibilidade de associação dos jogos de azar com a lavagem de dinheiro e o crime organizado. Os cassinos podem facilmente transformar-se em instrumentos para que recursos provenientes de atividades criminosas assumam o aspecto de lucros e receitas legítimas. Preocupa-nos a falta de uma discussão aprofundada da questão e a indiferença de muitos frente às graves consequências da legalização dos jogos de azar no Brasil.

Cabe-nos, por razões éticas e evangélicas, alertar que o jogo de azar traz consigo irreparáveis prejuízos morais, sociais e, particularmente, familiares. Além disso, o jogo compulsivo é considerado uma patologia no Código Internacional de Doenças da Organização Mundial de Saúde. O sistema altamente lucrativo dos jogos de azar tem sua face mais perversa na pessoa que sofre dessa compulsão. Por motivos patológicos, ela acaba por desprezar a própria vida, desperdiçar seus bens e de seus familiares, destruindo assim sua família. Enquanto isso, as organizações que têm o jogo como negócio prosperam e seus proprietários, os “senhores do jogo”, se tornam cada vez mais ricos. Nosso país não precisa disso!

A autorização do jogo não o tornará bom e honesto. Conclamamos aos representantes do povo brasileiro no Congresso Nacional a votarem contra estes projetos e qualquer outro que pretenda regularizar os jogos de azar no Brasil. Tenham certeza de que o voto favorável será, na prática, um voto de desprezo por nossas famílias e seus valores fundamentais.

Contando com a intercessão de Nossa Senhora Aparecida, possamos construir um Brasil justo, honesto e honrado!

Brasília, 16 de novembro de 2016.


Dom Sergio da Rocha
Arcebispo de Brasília
Presidente da CNBB

Dom Murilo S. R. Krieger, SCJ
Arcebispo de São Salvador da Bahia
Vice-Presidente da CNBB

Dom Leonardo Ulrich Steiner, OFM
Bispo Auxiliar de Brasília
Secretário-Geral da CNBB

Fonte: Site Oficial da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

PARABÉNS FREI RHUAM!

O calendário da Província Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos Recoletos neste dia, 17 de novembro de 2016, recorda o 25º aniversário natalício de Frei Rhuam F. Rodrigues de Almeida, O.A.R. e a Paróquia Nossa Senhora da Consolação congratula-se com esse religioso e roga a Deus que o cumule de ricas bênçãos de saúde e sabedoria.

Frei Rhuam F. Rodrigues de Almeida, O.A.R., atualmente, reside na cidade de São Paulo (SP) e é estudante de Teologia (Teologado Santa Mônica).

PALESTRA SOBRE ALZHEIMER


quarta-feira, 16 de novembro de 2016

ARQUIDIOCESE DE APARECIDA TEM NOVO ARCEBISPO

O Papa Francisco aceitou nesta quarta-feira, dia 16 de novembro, a renúncia do Cardeal Arcebispo de Aparecida, Dom Raymundo Damasceno Assis. E, nomeou como novo arcebispo Dom Orlando Brandes, transferindo-o da Arquidiocese de Londrina, no Paraná.

Dom Damasceno havia apresentado renúncia em fevereiro de 2012, quando completou 75 anos, conforme prevê o direito canônico. E, até a posse do novo arcebispo, marcada para o dia 21 de janeiro de 2017, ficará na Arquidiocese de Aparecida como Administrador Apostólico.

Dom Orlando Brandes

Dom Orlando Brandes nasceu em 13 de abril de 1946 em Urubici, SC. É filho de Gregório Brandt e Hilda Morais Brandt (falecidos). Tem seis irmãos. Após o curso primário ingressou no Seminário João Vianney, de Lages. Em 1968 concluiu Filosofia na UCP em Curitiba. Fez seus estudos teológicos na Universidade Gregoriana e na Academia Alfonsiana (Roma) especializando-se em Teologia Moral em 1973.

Recebeu a ordenação sacerdotal em Francisco Beltrão (PR) em 6 de julho de 1974. Foi professor de Teologia Moral e Dogmática no Instituto Teológico de Santa Catarina (Itesc) de 1974 a 1994.

Vice-diretor do Itesc (1974-1982) e seu diretor (1982-1984). Diretor do Seminário Teológico (1987-1987), orientador do Seminário Dom Honorato Piazera (1990-1994), presidente, vice-presidente e Juiz do Tribunal Eclesiástico Regional de Florianópolis. Assistente Espiritual do Seminário Nossa Senhora de Guadalupe da Diocese de Joinville, em Florianópolis. Pregador de retiros espirituais. Auxiliar na Catedral Metropolitana. Animador de diversos cursos de teologia e, por espírito missionário, passava suas férias escolares em diversas paróquias carentes no Estado e também na Bahia, Mato Grosso, Acre e Piauí.

Foi eleito pelo Papa João Paulo II no dia 9 de março de 1994 como 3° bispo diocesano de Joinville. Escolheu como lema: “Somos operários de Deus” (1 Cor 3,9).

A ordenação episcopal e posse ocorreu no dia 5 de junho de 1994 na Catedral São Francisco Xavier em Joinville, dia de São Bonifácio. No dia 10 de maio de 2006, o Papa Bento XVI nomeou Dom Orlando Brandes Arcebispo de Londrina. A tomada de posse como 4º Arcebispo da Arquidiocese de Londrina aconteceu no dia 23 de julho de 2006.

Fonte: Site Oficial da Arquidiocese de Aparecida

terça-feira, 15 de novembro de 2016

PARABÉNS FREI SILVESTRE BRUNORO!

O calendário da Província Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos Recoletos neste dia, 15 de novembro de 2016, recorda o 19º aniversário de ordenação presbiteral de Frei Silvestre Brunoro, O.A.R. a Paróquia Nossa Senhora da Consolação congratula-se com seu pároco e roga a Deus que o cumule de ricas bênçãos de saúde e sabedoria.

Frei Silvestre Brunoro, O.A.R., atualmente, reside na cidade de Cachoeiro de Itapemirim (ES) e trabalha como Pároco na Paróquia Nossa Senhora da Consolação.

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

JUBILEU: FECHADAS AS PORTAS SANTAS NAS IGREJAS CATEDRAIS DO MUNDO INTEIRO

Cidade do Vaticano (RV) - Enquanto avançamos para a conclusão do Jubileu da Misericórdia, com o fechamento da Porta Santa na Basílica de São Pedro no próximo domingo, 20, foram fechadas neste domingo, 13, as Portas Santas em todas as catedrais do mundo. Entre elas, a Porta Santa de Bangui, na África Central, a primeira a ser aberta pelo Papa Francisco, em novembro do ano passado, e as das Basílicas romanas de São João de Latrão, Santa Maria Maior e São Paulo fora dos Muros.

A Porta Santa de Bangui foi a primeira a ser aberta em novembro do ano passado pelo Papa Francisco, que, apesar do encerramento oficial - como sublinhou o Arcebispo da cidade e Presidente da Conferência Episcopal local, Dom Dieudonné Nzapalainga - na catedral permanecerá aberta a “significar que todos os dias é o tempo de misericórdia”. “Que o fruto deste Ano Santo seja o fim da guerra e a justiça para todas as vítimas do conflito, em particular para os deslocados”, acrescentou no seu apelo pela paz na África Central o arcebispo, que no sábado será acompanhado pelo “imã de Bangui e pelo líder dos evangélicos ao Vaticano, onde vai receber o chapéu cardinalício das mãos do Papa Francisco.

São João de Latrão, em Roma. Vallini: a misericórdia não é fraqueza

Fechada também a Porta Santa de São João de Latrão, em Roma Santa, com uma celebração presidida pelo Cardeal Vigário Agostino Vallini. “O destino final do mundo não está nas mãos dos homens, mas na misericórdia de Deus": este, de acordo com o cardeal, o ensinamento do Jubileu da Misericórdia, "tempo favorável" para a Igreja, que tornou mais forte e mais eficaz o nosso testemunho de fiéis. "A Misericórdia não é um sinal de fraqueza - acrescentou o cardeal - pelo contrário, de força, magnanimidade e irradiação poderosa da onipotência amorosa do Pai". Em seguida, a recordação do convite do Papa a viver mais conscientemente as parábolas da misericórdia: a da ovelha perdida, a da moeda perdida e do pai misericordioso. Sobre essa última, em particular, se deteve o Cardeal Vallini: "Assim o Senhor nos trata: Ele não nós mortifica, mas nos acolhe e se alegra com o nosso retorno". Enfim, outra característica distintiva da misericórdia, fruto do Ano Santo: cuidar dos pobres. "A única verdadeira realização da vida é dar amor e viver segundo justiça os nossos relacionamentos humanos".

Santa Maria Maior, em Roma. Abril y Castello: nossa guia à santidade é Maria

Sobre o amor e a fraternidade, se concentraram as palavras do Cardeal Santos Abril y Castello que presidiu a celebração de Santa Maria Maior, em Roma. "A Porta Santa simboliza Jesus, que se apresentou com este título,"Eu sou a porta das ovelhas", disse, e agora quando estamos no fim do Ano Santo da Misericórdia “Jesus nos examina sobre o nosso amor a Deus e aos irmãos". Neste caminho rumo à santidade, continuou o cardeal, "precisamos de um guia, ou seja, da mão materna de Maria", aquela que indica o caminho para Cristo. Enfim, o cardeal recordou as palavras pronunciadas pelo Papa Francisco em 1º de janeiro, quando abriu a Porta Santa de Santa Maria Maior: "Qualquer um que passe por esta porta - disse o Papa - pode partir desta Basílica com a certeza de que terá a seu lado a companhia de Maria". (SP)

Fonte: Site da Rádio Vaticano

ENCONTRO ANUAL DO COMIDI


domingo, 13 de novembro de 2016

13 DE NOVEMBRO: TODOS OS SANTOS DA ORDEM DOS AGOSTINIANOS RECOLETOS

«Entre as Ordens Mendicantes, a sagrada Ordem dos ermitãos de Santo Agostino era e continua sendo fecundada, no campo da Igreja Católica, pela graça de Deus, com sementes de virtude, plantas de observância, flores de sabedoria e frutos exuberantes de santidade em seus religiosos. […] O que se pode saber das pessoas virtuosas não ...é nada em comparação com o que Deus realiza ocultamente nelas […] Há muitos que não fazem milagres, mas não são inferiores aos que os fazem» ( Jordan de Sajonia, Vitasfratrum, prólogo).

Hoje, aniversário de Santo Agostinho, celebramos em uma só festa, junto aos santos e beatos das três Ordens agostinianas reconhecidas pela Igreja, todos os religiosos e religiosas justos, de toda língua, raça e nação, cujos nomes estão escritos no livro da vida (cf. Ap 7, 9; 20, 12).

É uma ação de graças a Deus por todos os dons de santidade que copiosamente foram derramados na historia de nossas Ordens, e um convite a seguir os passos de tantos irmãos e irmãs que seguiram com seriedade o Evangelho e sua consagração ao Senhor.

Fonte: Site Oficial da Ordem dos Agostinianos Recoletos

PARABÉNS FREI SÉRGIO GUSSON!

O calendário da Província Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos Recoletos neste dia, 13 de novembro de 2016, recorda o 17º aniversário de ordenação presbiteral de Frei Domingos Sérgio Gusson, O.A.R. e a Paróquia Nossa Senhora da Consolação congratula-se com esse religioso e roga a Deus que o cumule de ricas bênçãos de saúde e sabedoria.

Frei Domingos Sérgio Gusson, O.A.R., mais conhecimento como Frei Sérgio, atualmente, reside na cidade de Muqui (ES) e trabalha como Vigário Paroquial na Paróquia São João Batista.

sábado, 12 de novembro de 2016

ENCERRAMENTO DO JUBILEU EXTRAORDINÁRIO DA MISERICÓRDIA NA DIOCESE DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM

Conforme vontade do Sumo Pontífice, o Papa Francisco, nesse dia 13 de novembro de 2016, todas as dioceses presentes em todo globo terrestre encerrarão o Jubileu Extraordinário da Misericórdia, deixando para o dia 20 de novembro de 2016, Solenidade de Jesus Cristo Rei do Universo, para o fechamento da Porta Santa na Basílica de São Pedro no Vaticano.

Portanto, na Diocese de Cachoeiro de Itapemirim, a Celebração Eucarística que marcará o encerramento do Ano Jubilar da Misericórdia terá início com a Missa Estacional, às 8h na Igreja/Matriz de Nosso Senhor dos Passos (Bairro Independência), seguida de procissão até a Igreja/Catedral de São Pedro para a continuidade da Santa Missa e os ritos de fechamento do Ano Santo.

Na Igreja/Matriz de Nossa Senhora da Consolação a Missa com o fechamento da Porta Santa acontecerá às 19h, sob a presidência do pároco Frei Silvestre Brunoro, O.A.R., por delegação do bispo diocesano.

REFLEXÃO PARA O 33º DOMINGO DO TEMPO COMUM - "FIRMES NA FÉ E NA ESPERANÇA!"

Cidade do Vaticano (RV) - «“Para vós, que temeis o meu nome, nascerá o sol de justiça, trazendo salvação em suas casas.”

Esta frase de Malaquias nos garante a vitória final em que, apesar de vermos o triunfo do mal, o bem será o triunfador.

Mas para que a justiça triunfe ainda neste mundo, será necessário que trabalhemos com fé, esperando uma sociedade nascida do trabalho daqueles que atuam em seu favor e da liberdade. Cada gesto, por menor que seja, mas que demonstre resistência ao mal e adesão ao bem das pessoas, é uma pequena vitória dos justos.

No Evangelho, temos uma página de estilo apocalíptico, isto é, uma linguagem aparentemente incompreensível, mas que fortifica a esperança na ação de Deus.

É-nos proposta uma resistência inteligente que desmonta os sistemas que geram opressão e morte. Jesus fala da destruição do Templo de Jerusalém. O Templo representa a antiga aliança e como tudo que é antigo, também ele sofrerá destruição, não ficará pedra sobre pedra, mas os amados de Deus ficarão incólumes e nem um fio de cabelo de sua cabeça se perderá. O antigo será destruído, se perderá porque o novo será o eterno, mesmo que se desenvolva de modo discreto, simples, ele permanecerá.

Também nós enfrentamos dificuldades em nossa vida, em nosso dia a dia e ficamos muito tristes e preocupados porque perdemos coisas que foram duramente conquistadas e parecem desaparecer para sempre.

Nesse momento surge Jesus, a fé na vida, e nos diz que é necessário permanecer firmes, que será desse modo que ganharemos a vida.

Estamos no final do Ano Litúrgico. No próximo domingo celebraremos a festa de Cristo Rei do Universo. Tivemos mais um ano para crescer no conhecimento do amor de Deus, no aumento da fé, da esperança e da caridade. Neste momento poderemos fazer uma avaliação de como nos portamos face à Misericórdia de Deus, que nos deu mais um ano para crescermos na fé.

Deixamo-nos impressionar pelos eventos apocalípticos de em nossa vida? Ficamos assustados com as atitudes desconcertantes de algumas pessoas? Somos dependentes da aprovação das pessoas? O Senhor nos manda permanecermos firmes, isto é, firmes na fé em suas palavras de esperança e de fé na vida!»

(Reflexão do Padre Cesar Augusto dos Santos para o XXXIII Domingo do Tempo Comum)

Fonte: Site da Rádio Vaticano

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

PALESTRA SOBRE ALZHEIMER


CARDEAL PAROLIN: TRUMP TRABALHE PELA PAZ

Cidade do Vaticano (RV) - “Creio que, antes de tudo, tomamos conhecimento com respeito da vontade expressa pelo povo estadunidense neste exercício de democracia que, soube, foi caracterizado também por uma grande afluência às urnas”, assim o Secretário de Estado vaticano, Card. Pietro Parolin, comenta a vitória de Donald Trump nas eleições para presidente dos Estados Unidos.

O Cardeal faz seus votos ao novo presidente, “para que o Senhor o ilumine e o ampare a serviço de sua pátria naturalmente, mas também a serviço do bem-estar e da paz no mundo. Acredito que hoje exista a necessidade de todos trabalharem para mudar a situação mundial, que é uma situação de grave dilaceração, de grave conflito”.

Contra as previsões e as pesquisas de intenção de voto, Trump venceu a candidata democrata Hillary Clinton, conquistando ao menos 276 dos 538 votos do Colégio Eleitoral em contagem parcial dos votos.

Apuração

Hillary obteve 218 votos e perdeu Estados importantes, como a Flórida, Ohio e a Carolina do Norte.
Em seu discurso de vitória, o presidente eleito dos EUA se comprometeu a "renovar o sonho americano" e fez um apelo para a união do país. "Serei o presidente de todos os americanos e isso é muito importante para mim".

De acordo com Trump, a candidata democrata, Hillary Clinton, que não discursou, telefonou para reconhecer a derrota. "Para aqueles que optaram por não me apoiar, estou estendendo a mão para a sua orientação e ajuda para que possamos trabalhar juntos para unificar nosso grande país", disse Trump, em um apelo também pela união de seus críticos, principalmente dentro do Partido Republicano.

"A todos os republicanos, democratas e independentes nesta nação lhes digo que é momento que nos reconciliemos como um povo unido", afirmou.

Fonte: Site da Rádio Vaticano

A PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA CONSOLAÇÃO PARTICIPA DA SEMANA DA MISERICÓRDIA NA CATEDRAL

Nesta quarta-feira, 9 de novembro de 2016, às 19h30, com a Celebração Eucarística, presidida pelo pároco Frei Silvestre Brunoro, O.A.R., na Igreja/Catedral de São Pedro, a Paróquia Nossa Senhora da Consolação irá participar da Semana da Misericórdia, que marca a conclusão do Jubileu Extraordinário da Misericórdia promulgado pelo Santo Padre, o Papa Francisco, na Diocese de Cachoeiro de Itapemirim.

Venha participar e rezar conosco!

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

SEMANA DA MISERICÓRDIA


Nessa quarta-feira, 9 de novembro de 2016, a Paróquia Nossa Senhora da Consolação celebrará na Semana da Misericórdia (promovida pelo Regional II da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim, com Missa, às 19h30, na Igreja/Catedral de São Pedro, sob a presidência do pároco Frei Silvestre Brunoro, O.A.R.

Venha você e sua família participar!

sábado, 5 de novembro de 2016

AVISOS DA IGREJA/MATRIZ DE NOSSA SENHORA DA CONSOLAÇÃO


REFLEXÃO PARA A SOLENIDADE DE TODOS OS SANTOS

Cidade do Vaticano (RV) - «A Igreja no Brasil celebra, neste XXXII Domingo do Tempo Comum, o “Dia de Todos os Santos”.

No entanto, fomos criados à imagem do Santo, isto é, de Deus. Sendo assim nosso modo de ser e de pensar é afinado com o modo de pensar e de agir de Deus. O contrário é aberração, é antinatural. A natureza humana foi feita para receber a divina.

Quando falamos de santos, estamos tendo como referencial o Santo, Deus. É santa aquela pessoa que amou, que fez o bem, que foi feliz. Exatamente por isso soube perdoar,  interessou-se pelos demais. Podemos ter como ideário dos santos as Bem-Aventuranças. Viveram seu agir especialmente a partir dos valores apontados nesse discurso de Jesus.

Celebramos três momentos de santidade: o momento passado, o momento presente e o momento futuro.

A Santidade do tempo presente é medida pela vivência das Bem-Aventuranças. Por isso hoje é nosso dia também, dia daqueles que tem em cada uma das bem-aventuranças de Jesus os mandamentos de seu dia a dia.

Quando homenageamos alguém e o intitulamos santo, queremos reconhecer nele a ação da Graça Divina que se concretizou  na configuração da imagem do Criador nessa criatura.

E nossa devoção vai muito além do que colocar flores e acender velas. Nossa devoção será imitar suas virtudes, seu testemunho de seguir Jesus Cristo.

Pouco importa a época em que tenham vivido e qual a vocação que Deus lhes tenha dado. Importa como viveram, como responderam aos chamados, como enfrentaram as dificuldades, como superaram seus próprios limites, como vivenciaram a fé, a esperança e o amor.

Fomos feitos à imagem do Santo, para sermos santos: “Sede santos porque eu sou Santo!” (Lev 11, 44)».

(Reflexão do Padre Cesar Augusto dos Santos para a Solenidade de Todos os Santos)

Fonte: Site da Rádio Vaticano