quarta-feira, 30 de novembro de 2011

PAPA FAZ NOVAS NOMEAÇÕES PARA O BRASIL

O papa Bento XVI acolheu nesta quarta-feira, 30 de novembro, o pedido de renúncia do arcebispo de Porto Velho (RO), dom Moacyr Grechi, por razão de idade, 75 anos, em conformidade com o cânon 401.1 do Código de Direito Canônico. Foi nomeado para sucedê-lo, dom Esmeraldo Barreto de Farias, 62, que foi transferido da diocese de Santarém (PA).

Também nesta quarta-feira foi aceito, por limite de idade, o pedido de renúncia de dom Alano Maria Pena, bispo de Niterói (RJ). Dom José Francisco Rezende Dias, 55, foi transferido da diocese de Duque de Caxias (RJ) para sucedê-lo.

Dom Esmeraldo

O novo arcebispo de Porto Velho (RO) nasceu no dia 4 de julho de 1949. Ele é natural de Santo Antônio de Jesus (BA). Foi ordenado presbítero em 9 de janeiro de 1977 em sua cidade natal. Sua nomeação episcopal aconteceu em 22 de março de 2000. Estava na diocese de Santarém (PA) desde 2007.

Seus estudos filosóficos foram concluídos na Faculdade de Filosofia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e Teologia no Instituto de Teologia da Universidade Católica de Salvador.

Dom Esmeraldo já foi bispo de Paulo Afonso (BA) de 2000 até 2007; no último quadriênio, de 2007 a 2011 foi presidente da Comissão Episcopal Pastoral para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Seu lema episcopal é “Levanta-te e anda” (At 3, 6).

Dom José Francisco Rezende

É mineiro de Brasópolis. Nasceu no dia 2 de abril de 1956. Foi ordenado sacerdote em 10 de novembro de 1979 e nomeado bispo em 28 de março de 2001. Sua ordenação episcopal aconteceu em junho do mesmo ano e logo assumiu a função de bispo auxiliar de Pouso Alegre (MG) onde ficou até 2005. Em seguida foi nomeado para a diocese de Duque de Caxias onde estava até hoje.

Formou-se tem filosofia em Pouso Alegre e Teologia em Taubaté (SP). É especialista em Teologia Espiritual pelo Pontifício Instituto Teresianum de Roma (1987-1989). Seu lema episcopal é “Vivamos por Ele”. (I Jo 4, 9).

Fonte: Site da CNBB

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

COMUNIDADE JESUS DE NAZARÉ EM FESTA



A Comunidade Eclesial de Base Jesus de Nazaré, Bairro Valão, cidade de Cachoeiro de Itapemirim, está em festa, sendo o dia máximo dos festejos no dia 04 de dezembro, com Celebração Eucarística presidida pelo pároco Frei Domingos Sérgio Gusson, oar.

No dia 01 de dezembro de 2011, haverá Celebração Eucarística, na Comunidade Jesus de Nazaré, às 19:00 horas, presidida pelo bispo diocesano Dom Dario Campos, ofm.

RETIRO: LEVANTA-TE JOVEM!

No período de 25 a 28 de novembro de 2011, aconteceu o Retiro "Levanta-te Jovem!", no Distrito de Gironda, cidade de Cachoeiro de Itapemirim, com a participação aproximada de 60 jovens das diversas comunidades da Paróquia Nossa Senhora da Consolação e apoio do vigário paroquial Frei Didier Esperidião Neto - oar.

Aos participantes e idelizadores do retiro nosso apoio e abraço na fé.





domingo, 27 de novembro de 2011

REFLEXÃO PARA O 1º DOMINGO DO ADVENTO

Cidade do Vaticano (RV) - A graça de Deus nos oferece um novo ano litúrgico e, com ele, nova oportunidade para colocarmos nossa vida de acordo com a mensagem cristã haurida da Sagrada Escritura.

A primeira leitura nos relata uma situação muito difícil na vida do Povo de Israel: ele vive um momento de exílio. Suas cidades foram destruídas, sua população assassinada, inclusive suas crianças, e os que restaram foram feitos escravos. Nessa situação de extrema dor e total carência, os que sobraram dirigem seus olhares para o Senhor, chamando-o de Pai, de Redentor, para que se manifeste e mantenha suas promessas de proteção e amparo.

Deus não se manifesta e aparentemente não mantém as promessas feitas anteriormente. Essa ocasião propicia ao povo um exame de consciência que os leva à conclusão de que foram eles, com suas más ações, que romperam a aliança.
Por outro lado, esse exame mostrou a todos a própria incapacidade de serem fiéis e até a fragilidade de seus atos religiosos.
Nesse momento o povo chegou ao grau máximo de lucidez e percebeu que somente Deus poderia salvá-lo, redimi-lo. Nesse exato momento, de profunda humildade, ele foi salvo.

O Evangelho nos fala em vigiar e vigiar sempre. Quando alguém vigia é porque deseja não ser surpreendido. Quando a enfermeira fica de plantão vigiando um doente em estado grave, ela está atenta para impedir que o quadro da saúde piore; quando um policial permanece de plantão ao lado de um banco, seu intuito é evitar a ação de um ladrão.

E para Jesus, o que significa para ele vigiar? Para Jesus significa um constante estado de alerta à espera da chegada do mundo novo, ou melhor, do homem novo, dele mesmo, Jesus Cristo, o Messias, o Redentor.Essa vigília significa não dormir no pecado, mas estar acordado pela fé, pela esperança, praticando aquilo que é justiça, que é amor.

Somente aqueles que estão antenados na chegada do Redentor é que irão conhecer o momento e poderão abrir seus corações ao Salvador, como aconteceu em sua primeira vinda.

As pessoas estavam tão voltadas para si mesmas, que não tiveram sensibilidade para perceber a necessidade de uma grávida prestes a dar à luz, e simplesmente se fecharam no seu conforto, mesmo miserável; também aquelas pessoas que não foram lúcidas para distinguir entre um benfeitor que curava, alimentava, perdoava, reconciliava e um bandido, ladrão e assassino, pediram a libertação deste e a crucifixão do outro.

Estejamos acordados, lúcidos para podermos acolher o nosso Salvador. Como os israelitas da primeira leitura, sejamos humildes e abertos ao Redentor. Reconheçamos nossos limites e digamos “Vem Senhor Jesus, Vem”!

Com a frase que encerra o trecho da carta de Paulo da liturgia de hoje, encerramos nossa reflexão:” Deus é fiel; por ele fostes chamados à comunhão com seu Filho, Jesus Cristo, Senhor nosso”. (CAS)

Fonte: Site da Rádio Vaticano

sábado, 26 de novembro de 2011

NOVO ANO LITÚRGICO

Neste domingo, 27, tem início o novo Ano Litúrgico, com a primeira semana do Advento, cujo nome significa "que está por vir". A Igreja convida os fiéis, neste tempo, a viverem a expectativa para o Natal, com esperança e vigilância.

O advento corresponde às quatro semanas que antecedem o Natal e a liturgia deste período tem dois aspectos: nas duas primeiras semanas, acontece a preparação e reflexão para a segunda vinda gloriosa e definitiva de Jesus, e nas duas últimas, os fiéis são motivados a uma preparação especial para a celebração do nascimento de Jesus.

De acordo com o Arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta, o Advento é "o tempo de alegria e de satisfação interior, da comoção e da harmonia, da ânsia fundamental, que caracterizam todos aqueles que esperam por algo importante e decisivo, e que têm certeza de que vai mudar a sua vida", destaca em seu artigo publicado pela arquidiocese.

O sacerdote do Instituto Missionário Servos de Jesus Salvador, conhecidos como Salvistas, padre Leão Pedro, ressalta também que neste período a Igreja convida os cristãos a viverem com maior afinco a participação em sua comunidade. "É um tempo de estar em comunhão com a Igreja. Cada fiel deve se preparar para viver esse tempo como uma noiva se prepara para receber o noivo, em atitude de continua oração", explica.

Nestes dias, até mesmo os sinais e enfeites utilizados nas igrejas e nas casas dos fiéis exteriorizam essa expectativa: a montagem da Árvore de Natal, do presépio, na liturgia se utiliza a cor roxa, não se canta o glória (guardando-o para a Noite de Natal), os instrumentos e as flores são usados com mais moderação, para não antecipar a grande festa do dia 25 de dezembro.

Fonte: Site da Canção Nova

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

PAPA TERÁ AGENDA CHEIA EM DEZEMBRO

Cidade do Vaticano (RV) - Divulgada a programação das atividades pastorais do Papa Bento XVI para dezembro:

O último mês do ano será repleto de compromissos. Nos dias 4 e 7, domingo e quarta-feira, estão previstas como habitualmente, a oração do Angelus e a audiência geral. No dia 8, Imaculada Conceição, o Papa fará a tradicional visita à Praça de Espanha, em Roma, para venerar a Imagem da Virgem Maria Imaculada. Após um momento de oração em recolhimento, Bento XVI fará um discurso aos cidadãos romanos.

Seguindo outra tradição de seu pontificado, no terceiro domingo do Advento, assim como o faz no terceiro domingo da Quaresma, o Papa fará visita pastoral a uma paróquia de sua diocese. Este ano, no dia 11 de dezembro ele irá à paróquia Santa Maria delle Grazie, em Casal Boccone.

O dia seguinte, segunda-feira, 12, é a solenidade da Beata Virgem Maria de Guadalupe. Nesta circunstância, em que se comemora o bicentenário da independência de vários países da América, Bento XVI presidirá na Basílica Vaticana uma Santa Missa para a América Latina.

Dia 14 haverá audiência geral, na Sala Paulo VI, e no dia 15 de dezembro, o pontífice presidirá na Basílica Vaticana as tradicionais Vésperas com os universitários dos Ateneus Romanos, ocasião em que haverá a entrega do ícone de Santa Maria "Sedes Sapientiae".

Três dias depois, domingo, 18, o Papa fará uma visita aos detentos do cárcere romano de Rebibbia, onde responderá perguntas dos presidiários. Na quarta, dia 21, está prevista a audiência geral aos peregrinos. Dia 22, Bento XVI recebe os padres, bispos e cardeais colaboradores da Cúria Romana, para as felicitações de Natal.

A Missa de Natal do Senhor, no dia 24, como nos dois anos passados, será celebrada pelo Papa antecipadamente, às 22h. No dia de Natal, domingo, Bento XVI concederá a benção "Urbi et Orbi" da sacada da Basílica de São Pedro, e dirigirá uma mensagem com votos natalinos em mais de 60 idiomas.

Dia 26, festividade de Santo Estevão, primeiro mártir, haverá oração do Angelus, com a benção do Santo Padre de seu balcão. A última audiência geral do ano será quarta, 28 de dezembro. E para terminar, dia 31, o Papa preside as Vésperas da solenidade de Maria Santíssima Mãe de Deus, quando será cantado o “Te Deum” em agradecimento pelo ano que se encerra. (CM)

Fonte: Site da Rádio Vaticano

RETIRO PARA JUVENTUDE



No período de 25 a 27 de novembro de 2011, acontecerá o Retiro "Levanta-te Jovem!", no Distrito de Gironda, cidade de Cachoeiro de Itapemirim, na Casa de Retiro "Santa Lúcia", o valor do retiro é de R$ 25,00 (vinte e cinco reais), com ônibus saindo às 19:00 horas, maiores informações na secretaria da Paróquia Nossa Senhora da Consolação pelo telefone: (28) 3522-6607 (falar com Marta ou Ana Célia). 

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

PAPA NOMEIA NOVO BISPO PARA DIOCESE DE GUARULHOS

Cidade do Vaticano (RV) - O Santo Padre aceitou hoje a renúncia ao governo pastoral da Diocese de Guarulhos (SP), apresentada por Dom Luiz Gonzaga Bergonzini, que conforme o cânone 401 §1 do Código de Direito Canônico, apresentou pedido para se afastar, tendo alcançado o máximo limite de idade.

Como novo Bispo de Guarulhos, o Papa nomeou Dom Joaquim Justino Carreira, até agora bispo auxiliar de São Paulo. Ele nasceu em 1950 em Portugal, mas se transferiu ainda pequeno, com a família, para nosso país. Formou-se em Filosofia na Faculdade “Nossa Senhora Medianeira - Faculdades Anchieta”, em São Paulo e em Teologia na Universidade Gregoriana de Roma (1973-1976). Também estudou Teologia do Matrimônio e da Família no Pontifício Instituto “João Paulo II” da Pontifícia Universidade Lateranense (2000-2002).

Foi ordenado sacerdote em 1977 foi encardinado na diocese de Jundiaí, aonde permaneceu até 2005, quando foi nomeado bispo auxiliar de São Paulo. Até o momento, foi o responsável pela Região Santana, zona norte da Arquidiocese de São Paulo. (CM)

Fonte: Site da Rádio Vaticano

domingo, 20 de novembro de 2011

Bento XVI: O cristão é um construtor incansável de paz e solidariedade

Cotonou (RV) – África, tenha coragem! O Estádio da Amizade de Cotonou foi o palco, na manhã deste domingo, da Santa Missa presidida pelo Papa Bento XVI, no seu último dia de visita ao Benin. O estádio estava com sua capacidade máxima esgotada, 30 mil pessoas.

Concelebraram com o Santo Padre mais de 200 bispos de todo o continente e milhares de sacerdotes do Benin.

As cores vivas que ornavam o altar e a energia que emanava dos cânticos litúrgicos refletiam o entusiasmo dos fiéis presentes. Bento XVI não ficou indiferente e logo no início da sua homilia expressou sua grande alegria por visitar, pela segunda vez, "o querido continente africano", seguindo os passos do seu predecessor, o Beato João Paulo II.

Comentando o Evangelho deste domingo, Solenidade de Cristo-Rei, o Papa recordou que Jesus quis assumir o rosto daqueles que têm fome e sede, dos estrangeiros, dos que estão nus, doentes ou presos… enfim, de todas as pessoas que sofrem ou são marginalizadas.

"E, por conseguinte, o comportamento que tivermos com eles será considerado o modo como nos comportamos com o próprio Jesus. Ele que não tinha onde repousar a cabeça, seria condenado a morrer numa cruz. Este é o Rei que celebramos!"

Isto pode nos parecer desconcertante, afirmou o Papa. Pois ainda hoje, como há 2000 anos, estamos habituados a ver os sinais da realeza no sucesso, na força, no dinheiro ou no poder. Temos dificuldade em aceitar um rei cujo trono é uma cruz. Para Jesus, reinar é servir. E aquilo que nos pede é segui-Lo por este caminho: servir, estar atento ao clamor do pobre, do fraco, do marginalizado.

"Daqui queria fazer chegar uma palavra amiga a todas as pessoas que sofrem, aos doentes, a quantos estão infectados pela Aids ou por outras doenças, a todos os esquecidos da sociedade: Tenham coragem! O Papa pensa em vocês e os recorda na oração.

A seguir, recordou os 150 anos de evangelização do Benin, dando graças a Deus pela obra realizada pelos missionários, pelos "obreiros apostólicos" originários da nação ou vindos de outros lugares. E como fez em outros momentos da visita, recordou mais uma vez o Cardeal Bernardin Gantin, exemplo de fé e de sabedoria para o Benin e para todo o continente africano.

A Igreja, explicou o Pontífice, existe para anunciar a Boa Nova. E este dever permanece urgente. Depois de 150 anos, são numerosos aqueles que ainda não ouviram a mensagem da salvação de Cristo; aqueles cuja fé é débil, e cuja mentalidade, costumes, estilo de vida ignoram a realidade do Evangelho, pensando que a busca de um bem-estar egoísta, do lucro fácil ou do poder seja o fim último da vida humana.

"Com entusiasmo, sejam testemunhas ardorosas da fé que receberam! Em particular diante dos jovens que, num mundo difícil, andam à procura de razões de viver e de esperar."

Sendo um homem de esperança, o cristão não pode desinteressar-se dos seus irmãos e irmãs. Isto estaria claramente em contradição com o comportamento de Jesus. O cristão é um construtor incansável de comunhão, de paz e de solidariedade.

Dirigindo-se aos africanos de língua portuguesa, o Papa disse: "Queridos irmãos e irmãs da África lusófona que me ouvis, a todos dirijo a minha saudação e convido a renovar a vossa decisão de pertencer a Cristo e de servir o seu Reino de reconciliação, de justiça e de paz. O seu Reino pode ser posto em perigo no nosso coração. Aqui Deus cruza-se com a nossa liberdade. Nós – e só nós – podemos impedi-Lo de reinar sobre nós mesmos e, em consequência, tornar difícil a sua realeza sobre a família, a sociedade e a história. Por causa de Cristo, tantos homens e mulheres se opuseram, vitoriosamente, às tentações do mundo para viver fielmente a sua fé, às vezes mesmo até ao martírio. A seu exemplo, amados pastores e fiéis, sede sal e luz de Cristo na terra africana! Amém."(BF)

Fonte: Site da Rádio Vaticano

Bento XVI assina a Exortação Apostólica pós-sinodal: "África, Boa Nova para a Igreja"

Ouidah (RV) – Realizou-se no final da manhã deste sábado um dos momentos mais esperados desta visita de Bento XVI ao Benin: a assinatura da Exortação Apostólica Pós-sinodal Africae munus (O compromisso da África).

Na Basílica de Ouidah, o Papa se reuniu com os membros do Conselho Especial para a África do Sínodo dos Bispos, os Bispos do Benin e convidados para um momento de oração.

A seguir, após as palavras do Secretário-Geral do Sínodo dos Bispos, Dom Nikola Eterovic, o Papa fez um breve discurso antes de assinar a Exortação Apostólica

Bento XVI recordou Essa Assembleia Especial para a África concentrou-se sobre o tema da reconciliação, da justiça e da paz. Pontos importantes para o mundo em geral, mas que se revestem de uma atualidade muito particular na África.

"Basta recordar as tensões, as violências, as guerras, as injustiças, os abusos de toda a espécie, velhos e novos, que caracterizaram este ano. A Igreja na África é chamada a promover a paz e a justiça, incitando-nos a denunciar e combater toda a forma de escravatura", afirmou.

E em português, disse: "É preciso não cessar jamais de procurar os caminhos da paz. Esta é um dos bens mais preciosos. Para alcançá-la, é necessário ter a coragem da reconciliação que nasce do perdão, da vontade de recomeçar a vida comunitária, da visão solidária do futuro, da perseverança para superar as dificuldades. Os homens, reconciliados e em paz com Deus e o próximo, podem trabalhar por uma justiça maior no seio da sociedade. É preciso não esquecer que a justiça primeira é, segundo o Evangelho, cumprir a vontade de Deus. Desta opção de base, derivam inúmeras iniciativas que visam promover a justiça na África e o bem de todos os habitantes do continente, principalmente dos mais carenciados que precisam de emprego, escolas e hospitais. África, terra de um Novo Pentecostes, tem confiança em Deus! Animada pelo Espírito de Jesus Cristo ressuscitado, torna-te a grande família de Deus, generosa com todos os teus filhos e filhas, agentes de reconciliação, de paz e de justiça. África, Boa Nova para a Igreja, torna-te isto mesmo para o mundo inteiro!"

Para uma síntese da Exortação, consulte a nossa página. (BF)

Fonte: Site da Rádio Vaticano

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

PAPA CHEGA AO BENIN: "TINHA O DESEJO VOLTAR À ÁFRICA"

Cotonou (RV) - Bento XVI encontra-se no Benin, na capital Cotonou, em sua 22ª viagem apostólica internacional, por ocasião dos 150 anos de evangelização desse país africano e da entrega aos bispos do continente da Exortação Apostólica Pós-Sinodal Africae Munus.

O Papa partiu, nesta sexta-feira, do aeroporto romano internacional "Leonardo da Vinci" e momentos antes da partida recebeu a saudação do novo primeiro-ministro italiano, Mario Monti. O Santo Padre chegou ao aeroporto internacional "Cardeal Bernardin Gantin", em Cotonou, ao meio-dia (hora de Brasília), e foi recebido pelo Presidente do Benin, Thomas Yayi Boni e sua esposa, pelo Arcebispo de Cotonou, Dom Antoine Ganyé, e demais autoridades eclesiais e do Governo, e um grupo de fiéis.

A seguir, teve início a cerimônia de boas-vindas. Em seu discurso, Bento XVI destacou seu afeto pelo continente africano e pelo Benin. "Tinha o desejo de voltar à África, sendo esta viagem apostólica motivada por uma tríplice razão. Antes de mais nada, o amável convite que me fez o Senhor Presidente para visitar o país e que foi acompanhado por igual iniciativa da Conferência Episcopal do Benin; iniciativas estas que caíram num momento propício, ou seja, no ano em que o Benin celebra o quadragésimo aniversário do estabelecimento de suas relações diplomáticas com a Santa Sé, bem como o sesquicentenário de sua evangelização" – frisou o Papa.

O Pontífice sublinhou que com essa viagem, cumpre-se seu desejo de entregar, em terra africana, a Exortação Apostólica Pós-Sinodal Africae Munus, cujas reflexões irão guiar a ação pastoral das comunidades cristãs nos próximos anos.

O terceiro motivo da viagem do Papa é de ordem pessoal ou afetiva. "Sempre tive grande estima por um filho desta nação, o Cardeal Bernardin Gantin. Durante muitos anos, trabalhamos cada qual nas próprias atribuições, a serviço da mesma Vinha, ajudando o meu predecessor, o Beato João Paulo II, a exercer o seu Ministério Petrino. O Cardeal Gantin conquistara o respeito e a estima de muitos. Por isso, pareceu-me justo vir ao seu país natal, rezar junto de sua sepultura e agradecer ao Benin por este filho ilustre que deu à Igreja" - sublinhou.

O Benin é uma terra de antigas e nobres tradições, com uma história prestigiosa. "A transição para a modernidade deve ser guiada por critérios seguros, que se baseiam nas virtudes que estão enraizadas na dignidade da pessoa, na grandeza da família e no respeito pela vida. Todos estes valores têm em vista o bem comum, o único que deve prevalecer, constituindo a preocupação suprema de cada responsável" – concluiu Bento XVI – reiterando o compromisso da Igreja em prol do bem desta nação africana. (MJ)

Fonte: Site da Rádio Vaticano

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Regional Leste 2 define urgências pastorais para o próximo quadriênio

Bispos, coordenadores de pastoral, representantes de presbíteros e agentes de pastorais, movimentos e organismos do Regional Leste 2 da CNBB (Espírito Santo e Minas Gerais) estiveram reunidos em Assembleia Pastoral, nos dias 7 a 10 de novembro, na Casa de Retiro São José, em Belo Horizonte (MG), para definir as urgências pastorais para o quadriênio 2011-2015 à luz das Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE).

A presidência do Regional Leste 2 explicou que foram escolhidas três urgências para fortalecer a identidade do Regional Leste 2 e seu trabalho missionário: Revitalização das Paróquias e dos Organismos de comunhão; Iniciação à vida Cristã na comunidade e Vida Plena para todos. Além de definir as urgências pastorais para o quadriênio 2011-2015 a Assembleia Regional possibilitou a elaboração de propostas e perspectivas de ação para operacionalização dos caminhos a serem percorridos.

Entre as urgências pastorais, o Regional Leste 2 tomou como meta a ser alcançada a urgência “Igreja: Comunidade de Comunidades em Missão” com duas perspectivas evangelizadoras bem concretas: uma ad intra – iniciação à vida cristã – e outra ad extra – vida plena para todos. Nas Assembleias anuais serão feitas avaliações dos passos dados e possíveis correções de caminho.

A Assembleia Regional Pastoral acontece anualmente e reúne as principais lideranças da Igreja do Regional Leste 2 e agentes de pastoral. Neste ano, com o tema das DGAE, contou com as assessorias do padre Manoel Godoy que destacou a importância da implementação das Diretrizes nos Regionais considerando a realidade política, econômica e social da cada diocese no momento de colocar em prática seu plano pastoral; e da coordenadora de catequese do Regional Leste 2, Lucimara Trevizan, que apresentou aos presentes indicativos e propostas para um projeto de iniciação à vida Cristã.

A Assembleia tratou também da Caminhada do Regional para a Jornada Mundial da Juventude que acolhe os símbolos neste mês de novembro, e em março de 2013. Foi discutida ainda a celebração com toda a Igreja no mundo do Ano da Fé 2012 e a Comemoração do Jubileu da Abertura do Concílio Vaticano II.

Fonte: Site da CNBB

CONVITES DA ORDEM DOS AGOSTINIANOS RECOLETOS

A Paróquia Nossa Senhora da Consolação coloca-se em oração junto a família Agostiniana Recoleta e aos familiares dos Freis Agostinho e Jacir. 

COMUNIDADE NOSSA SENHORA DAS GRAÇAS EM FESTA

A Comunidade Eclesial de Base Nossa Senhora das Graças, localizada no Bairro Guandu, cidade de Cachoeiro de Itapemirim, está em preparação para a festa de sua padroeira no período de 18 a 26 de novembro de 2011, com a novena em honra a Nossa Senhora das Graças, com Celebrações da Palavra e da Eucaristia, com a participação de diversas comunidade da Paróquia Nossa Senhora da Consolação e de outras comunidades advindas de diversas paróquias da cidade de Cachoeiro de Itapemirim.


No dia 27 de novembro é o dia dedicado à Nossa Senhora das Graças e acontecerá a Celebração Eucarística às 19 horas.

A capela de Nossa Senhora das Graças está situada na Avenida Beira-Rio, próxima ao Corpo de Bombeiros e será um alegria receber você e sua família nesse período de festividades.

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Bento XVI se baseia em santo Agostinho para declarar 2012 “Ano da Fé”

Ao declarar 2012 o Ano da Fé, no último dia 16 de outubro, o papa Bento XVI se fundamentou em santo Agostinho, que cita em diversas ocasiões. O Ano da Fé terá seu início no dia 16 de outubro de 2012, coincidindo com o 50º aniversário do início do Concílio Vaticano II e 20º da promulgação do Catecismo da Igreja Católica. Terá seu encerramento no último domingo litúrgico de 2013, dia 24 de novembro, Solenidade de Cristo Rei.


Bento XVI 17 de outubro passado, na Celebração Eucarística que fechava o encontro “Novos evangelizadores para a Nova Evangelização", o papa Bento XVI proclamou um Ano da Fé, que começará dia 16 de outubro de 2012 e será concluído dia 24 de novembro de 2013. Assim fica estabelecido oficialmente na carta apostólica Porta fidei , de 11 de outubro. A data de abertura coincide com a do Concílio Vaticano II, há 50 anos, e com o 20º aniversário da promulgação do Catecismo da Igreja Católica.

Esta iniciativa busca oferecer a toda a Igreja um tempo especial de reflexão e redescoberta do dom da fé, descrito aqui como a porta de entrada na Igreja, pela qual se tem aceso à comunhão com Deus. Em tempos de descrença e indiferentismo, Bento XVI faz uma chamada à autêntica conversão ao Senhor, Salvador do mundo.

Acesso à “Porta da Fé”
Trata-se de um documento relativamente breve, de apenas 15 pontos, em que, em linhas gerais, Bento XVI se apoia na autoridade do magistério pontifício recente. O único autor antigo ao qual faz referência é santo Agostinho; a ele se remetem quatro das 22 notas de rodapé. Começa citando uma de suas frases lapidares: os crentes “se fortalecem crendo”. E imediatamente se aduz, em confirmação do enunciado, o próprio exemplo de vida do Santo: “O santo Bispo de Hipona tinha bons motivos para expressar-se desta maneira. Como sabemos, sua vida foi uma busca contínua da beleza da fé até que seu coração encontrou descanso em Deus”. E não foi só sua experiência pessoal; a necessidade da fé é inculcada repetidamente em seus escritos que seguem sendo atuais: “Seus numerosos escritos - assegura o Pontífice, explicando a verdade da fé e a importância de crer – permanecem, ainda hoje, como um patrimônio de riqueza sem igual, consentindo ainda a tantas pessoas que buscam a Deus encontrar a senda justa para ter acesso à «porta da fé»”.

O Credo

Um pouco mais adiante, Bento XVI volta a servir-se do testemunho do Bispo de Hipona quando exorta a “redescobrir os conteúdos da fé professada, celebrada, vivida e rezada”. O Papa traz à tona a antiga disciplina de aprender de memória o Credo por ocasião do batismo e cita uma vez mais as lições de nosso Santo: “Santo Agostinho —diz— o recorda com umas palavras de profundo significado, quando em um sermão sobre a redditio symboli, a entrega do Credo , diz: «O símbolo do sacrossanto mistério que recebestes todos ao mesmo tempo e que hoje haveis recitado individualmente, não é outra coisa senão as palavras nas quais se apoia firmemente a fé da Igreja, nossa mãe, sobre a base irremovível que é Cristo o Senhor.

E continua reproduzindo as palavras de Agostinho, que estabelece um paralelo entre o Credo e a profissão de fé dos judeus: “Recebestes e recitastes algo que deveis reter sempre em vossa mente e vosso coração e repetir em vosso leito; algo sobre o qual tendes que pensar quando estais na rua e não deveis esquecer nem quando comeis, de forma a estar, inclusive quando dormis corporalmente, vigilantes com o coração˝.

As Confissões

Por fim, no documento há uma última referência ao santo Bispo de Hipona, quando se menciona as pessoas não crentes, mas que estão em processo de busca. “Esta busca diz o Papa é um autêntico preâmbulo da fé”, e responde –acrescenta, citando literalmente uma frase das Confissões a “um chamado permanente, indelevelmente inscrito no coração humano, a pôr-se em caminho para encontrar Aquele que não buscaríamos se já não houvesse vindo”.

Salta à vista que, para Bento XVI, santo Agostinho é um personagem atual, e o melhor guia em tempos revoltos e superficiais como os nossos. Tanto os agostinianos recoletos em seu esforço de renovação, como em geral o homem moderno, insatisfeito e vazio, podem encontrar nele o exemplo e a orientação que necessitam.

Fonte: Site da Ordem dos Agostinianos Recoletos

AMÉRICA LATINA NA EXPECTATIVA DA VIAGEM APOSTÓLICA DE BENTO XVI

Cidade do Vaticano (RV) - A notícia de que o Papa está preparando uma viagem à América Latina entusiasmou católicos no mundo todo. Em Roma, o anúncio foi recebido com alegria na Pontifícia Comissão para a América Latina, que esteve reunida sexta-feira para uma reflexão sobre a Nova Evangelização no continente americano.

O vice-secretário do Pontifício Conselho para os Leigos, Guzmán Carriquiry, declarou que “a notícia nos enche de alegria porque todas as Igrejas da América Latina desejam ver o Papa”. O leigo, uruguaio, acrescentou que “não se pode pedir a Bento XVI mais do que está fazendo em sua impressionante dedicação à Igreja e às viagens apostólicas”.

“João Paulo II começou a viajar aos 58 anos. Bento XVI aos 78. Todos sabem que Bento XVI deu o máximo de si nas viagens que fez ultimamente. Por exemplo, as duas visitas à Inglaterra e Alemanha foram uma benção enorme de Deus que fará florescer não só estas Igrejas, mas toda a Igreja”.

“Na América Latina havia a sensação – prosseguiu Carriquiry – que depois de São Paulo (2007), o Papa fosse ao Rio de Janeiro, aonde irá, se Deus quiser, em julho de 2013, completando duas viagens seguidas ao Brasil, país-líder. A estas duas, soma-se agora a viagem recém-anunciada. Em meio a elas, terá a generosidade de fazer uma viagem tão significativa como a no México. Sabemos o que este país representa para a Igreja na América Latina, além de Cuba também. Esta viagem será uma benção para a missão no continente e terá certamente um grande impacto”.

No próximo dia 12 de dezembro, haverá no Vaticano uma missa em memória de Nossa Senhora de Guadalupe, padroeira da América Latina. “Estamos felizes – afirmou Carriquiry – que o Papa tenha colhido esta iniciativa, porque será um passo rumo ao futuro”.

Enfim, o vice-secretário do Pontifício Conselho para os Leigos recordou que é a primeira vez que uma missa para a festividade da Virgem de Guadalupe será celebrada na Basílica de São Pedro. “Contamos com uma composição de flores com a imagem da Virgem. Ficaremos emocionados ao vê-la junto ao altar da Cátedra com o Santo Padre”.(CM)

Fonte: Site da Rádio Vaticano

domingo, 13 de novembro de 2011

REFLEXÃO PARA O 33º DOMINGO DO TEMPO COMUM

Cidade do Vaticano (RV) - A primeira leitura nos faz o elogio da mulher ideal. Ela transmite ao seu marido paz, serenidade e harmonia. Ela não restringe suas preocupações ao marido e aos filhos, mas como sede do amor, se preocupa com todas as pessoas, especialmente com aquelas que estão sob seu teto, como os empregados e afins. Ela é generosa para com os pobres e os socorre.

Por outro lado ela é profundamente religiosa e se ocupa com as coisas do Senhor. Em nossa sociedade é principalmente a mulher que passa para os filhos a formação espiritual.

O texto também nos fala da laboriosidade da dona da casa. Levanta cedo, se deita tarde, suas mãos são produtoras, ocupa-se sempre em proporcionar bem-estar a todos que estão em casa.

Essa mulher tem em Nossa Senhora o seu modelo e nela se inspira, diversamente de outras que sacrificam a família e sua própria felicidade para possuir um corpo de acordo com os ditames da época e suas atenções são voltadas para si mesma e não para seus queridos. Maria, a filha querida do Pai, a Mãe de Jesus, a esposa do Espírito Santo e companheira de José é chamada a cheia de graça exatamente porque soube ser a mulher madura, voltada para os outros e disposta a amar plenamente até às últimas consequências. Essa é a mulher ideal, a mulher realizada, feliz! Não possui traumas e nem recalques. É realizada e realiza, consequentemente, seu marido, seus filhos. Ela proporciona realização a todos os que estão a seu lado.

Essa mulher ouviu os conselhos da segunda leitura da liturgia de hoje, a 1ª Carta de São Paulo aos Tessalonicenses, quando diz “...sejamos vigilantes e sóbrios”.

Essa mulher também ouviu a parábola de Jesus contada por São Mateus no Evangelho deste domingo. Ela não enterrou, mas soube fazer frutificar todos os talentos que recebeu. Através do amor ao marido e aos filhos, através da atenção aos empregados, através da caridade para com os pobres, com os doentes e com os necessitados, através da atenção para com os vizinhos e colegas, ela soube multiplicar todos os dons que o Senhor lhe deu.

Pe. Cesar Augusto dos Santos, S.J.

Fonte: Site da Rádio Vaticano

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

BENTO XVI CRIA A DIOCESE DE ÓBIDOS, NO PARÁ

Cidade do Vaticano (RV) - Nesta quarta-feira, o Santo Padre erigiu a diocese de Óbidos, no Pará.

Bento XVI nomeou primeiro Bispo da diocese Dom Bernardo Johannes Bahlmann, O.F.M., até então Bispo Prelado dessa mesma Prelazia desde 2009. Dom Bahlmann é alemão e tem quase 30 anos de Brasil.

Óbidos era uma prelazia territorial criada em 10 de abril de 1957 pelo Papa Pio XII, desmembrando da então Prelazia de Santarém. Foi confiada pela Santa Sé aos cuidados da Ordem dos Frades Menores

Em 2004, a prelazia contava uma população aproximada de 200 mil habitantes. O território da diocese tem mais de 180 mil km², organizado em 7 paróquias, e fica no oeste do Estado, no Rio Amazonas. A diocese de Juiz de Fora (MG) é sua diocese-irmã.

Este ano foi feito o pedido ao Núncio Apostólico para que a prelazia se transformasse em diocese. (BF)

Fonte: Site da Rádio Vaticano

terça-feira, 8 de novembro de 2011

ASSEMBLEIA DO REGIONAL LESTE 2 DISCUTE URGÊNCIAS PASTORAIS E DGAE

Começou no dia 7 de novembro de 2011, na Casa de Retiro São José, em Belo Horizonte a Assembleia Regional de Pastoral do Regional Leste 2 da CNBB (Minas Gerais e Espírito Santo).

Cerca de 150 pessoas entres bispos, coordenadores de pastoral, representantes de presbíteros e agentes de pastorais, movimentos e organismos do Regional participam da assembleia que terá como objetivo articular um plano de evangelização para os estados de Minas Gerais e Espírito Santo para o quadriênio 2011-2015.

Durante a assembleia, que segue até a quinta-feira, 10, serão discutidas as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE) com os direcionamentos para a atuação da Igreja no Brasil (2011-2015); as urgências pastorais do Regional Leste 2; além da avaliação do plano de ações 2011 e agenda e plano de recursos para 2012.

A formação sobre as DGAE ficará a cargo da coordenadora regional de catequese, Lucimara Trevizan e do padre Manoel Godoy.

Fonte: Site da CNBB

ENCONTRO DA PASTORAL FAMILIAR

No próximo dia 13 de novembro, domingo, a Pastoral Familiar da Paróquia Nossa Senhora da Consolação, promoverá um "Encontrão para as Famílias", no salão da Igreja Matriz, a partir das 08:00 horas com término previsto às 17:00 horas com a Celebração Eucarística.

Todas as famílias estão convidadas a participarem, as incrições podem ser feitas na Secretaria Paroquial e maiores informações pelo telefone: (28) 3522 6607 (falar com Ana Célia ou Marta).

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

CARTA DO 7º ENCONTRO DIOCESANO DE CEB's

Aos irmãos e irmãs nas comunidades.

Reunidos em Jerônimo Monteiro, de 04 a 06 de novembro de 2011, representantes das 1043 Comunidades Eclesiais de Base de nossa Diocese refletimos o tema CEB's Ecologia e Missão.

Revigorar o ardor missionário nas Comunidades foi o objetivo do encontro: Comunidades em Missão a serviço da vida.

O painel de abertura delineou por onde deveria seguir a reflexão e o empenho missionário: que a Missão produza homens e mulheres movidos pela fé na construção de um mundo humanizado e fraterno, defendendo e preservando a vida em todas as suas formas nos lugares de poder eclesial e social.

O fundamento bíblico teológico indicou-nos que o mundo bom, criado por Deus Deve ser o objetivo de toda nossa ação missionária. Ele é ponto de chegada para a evangelização.

E como promover a vida com uma economia solidária, participativa, sustentável e de comunhão? A história das comunidades prova que somente o testemunho vivido na gratuidade do discipulado se consegue instaurar um jeito de viver condizente com a mensagem do reino de Deus.

É indispensável que a formação do discípulo missionário não fique somente na espiritualidade vertical, mas atinja a todo complexo existencial onde as pessoas estão inseridas e, assim, desperte a consciência de que o bem viver é direito de todas as criaturas. Encontrar um estilo de vida sustentável e que garanta futuro agradável aos que estão e ainda virão. Romper com a cadeia do anti-reino no consumismo desenfreado, sem sentido e irresponsável.

As experiências apresentadas trouxeram muitas alegrias ao encontro, ao percebermos o quanto a missão já conquistou de transformação dos ambientes de vida nas comunidades. Deixaram-nos o desejo de que proliferem e atinjam sempre mais pessoas para irmos encontrando o mundo bom que Deus nos deu.

Como traduzir isso em realidade? Que as comunidades, à luz da Palavra, se empenhem de verdade para:
  • fortalecer as organizações populares;
  • promover a economia solidária;
  • praticar uma agricultura sustentável;
  • envolver e comprometer com a ética na política;
  • organizar a coleta seletiva;
  • desenvolver programas de ações de educação ambiental;
  • despertar o cuidado com a terra, as águas e florestas;
  • ocupar os espaços nos conselhos municipais, ONG's e associações, que garantem respeito aos direitos dos cidadãos.
Que através da nossa missão a mãe terra respire a vida que a mãe Maria trouxe ao mundo.

Jerônimo Monteiro, 06 de novembro de 2011.


Dom Dario Campos, OFM
Bispo Diocesano de Cachoeiro de Itapemirim

ENCONTRO DE CEB's DA DIOCESE DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM

No período de 04 a 06 de novembro de 2011, aconteceu na cidade de Jerônimo Monteiro, o 7º Encontro Diocesano de CEB's - Comunidades Eclesiais de Base - da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim, com a participação de quase 1.100 delegados das diversas comunidades espalhadas pelo território da diocese.
Foi um momento de partilha e reflexões profundas sobre a temática da Ecologia e clamores de mudanças de atitudes, com objetivo de resguardar o futuro desta e demais gerações que vivem nesta Mãe, chamada: Planeta Terra.
Na sexta-feira, dia 04 de novembro, aconteceu a abertura do encontro realizada pelo Bispo Diocesano Dom Dario Campos, ofm e a presença de autoridades civis: Vice-Governador do Estado do Espírito Santo, Senado Ana Rita, os prefeitos de Cachoeiro de Itapemirim e de Jerônimo Monteiro.
No sábado, dia 05 de novembro, contamos com a análise de conjuntura sócio-política feita pela servidora pública federal a Sra. Ana Paula Vitali Janes Vescovi que com muita eficiência demonstrou os avanços econômicos do Estado do Espírito Santo, principalmente, na Região Sul, bem como os desafios a serem enfrentados para os próximos 20 anos.
A segunda fala de sábado, foi do Professor Sérgio Coutinho, assessor da CNBB - Conferência Nacional dos Bispo do Brasil, que fez um quadro sobre a caminhada das CEB's e da Igreja no Brasil e os pontos interessantes que as Comunidades Eclesiais devem observar para não perderem a sua característica.
Ainda no sábado aconteceram a participação do Ministério Público do Estado do Espírito Santo, com a fala do Promotor de Justiça Dr. Wagner e a fala do Padre Andherson Franklin.
Também no sábado aconteceram duas palestras voltadas para o tema da Ecologia com a pesquisadora Dalva Ringuer e do Prof. Dr. Luiz Schetino que foram enfáticos sobre a mudança que a sociedade deve ter em relação ao meio ambiente que está inserida.
No domingo, 06 de novembro, aconteceu a fala dos membros do Conselho Missionário Diocesano - COMIDI e a Celebração Eucarística presidida pelo bispo diocesano Dom Dario Campos, ofm.


Participação dos delegados


Mesa de Autoridades

Padre Evaldo Praça

Ofício Divino das Comunidades

Padre Andherson

Delegados do 7º Encontro Diocesano de CEB's

Sra. Ana Paula Vitali

Professor Sérgio Coutinho - assessor da CNBB

Promotor de Justiça - Dr. Wagner

Professor Doutor Luiz Schetino

Padre Helder Salvador

Seminarista Josimar

Leandro - COMIDI

Assessor da CNBB - considerações finais

domingo, 6 de novembro de 2011

SOLENIDADE DE TODOS OS SANTOS

Cidade do Vaticano (RV) - Fomos criados à imagem do Santo, isto é, de Deus. Sendo assim nosso modo de ser e de pensar é afinado com o modo de pensar e de agir de Deus. O contrário é aberração, é antinatural. A natureza humana foi feita para receber a divina.

Quando falamos de santos, estamos tendo como referencial o Santo, Deus. É santa aquela pessoa que amou, que fez o bem, que foi feliz. Exatamente por isso soube perdoar, interessou-se pelos demais. Podemos ter como ideário dos santos as Bem-Aventuranças. Viveram seu agir especialmente a partir dos valores apontados nesse discurso de Jesus.

Celebramos três momentos de santidade: o momento passado em que recordamos aqueles denominados justos, o momento presente em que vivemos a graça de Deus, a santidade como dom, e o momento futuro, quando nos reuniremos, no céu, aos que nos precederam.

A Santidade do tempo presente é medida pela vivência das Bem-Aventuranças. Por isso hoje é nosso dia também, dia daqueles que tem em cada uma das bem-aventuranças de Jesus os mandamentos de seu dia a dia.

Quando homenageamos alguém e o intitulamos santo, queremos reconhecer nele a ação da Graça Divina que se concretizou na configuração da imagem do Criador nessa criatura.

E nossa devoção vai muito além do que colocar flores e acender velas. Nossa devoção será imitar suas virtudes, seu testemunho de seguir Jesus Cristo.

Pouco importa a época em que tenham vivido e qual a vocação que Deus lhes tenha dado. Importa como viveram, como responderam aos chamados, como enfrentaram as dificuldades, como superaram seus próprios limites, como vivenciaram a fé, a esperança e o amor.

Fomos feitos à imagem do Santo, para sermos santos: “ Sêde santos porque eu sou santo!” (Lev 11, 44). (CA) Texto de Padre César.

Fonte: Site da Rádio Vaticano

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

PEREGRINAÇÃO DA CRUZ DA JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE e ÍCONE DE NOSSA SENHORA

Conforme divulgado no site oficial da Jornada Mundial da Juventude 2013, a Cruz e o Ícone de Nossa Senhora, estarão em peregrinação na Província Eclesiástica do Espírito Santo, que abarca a Arquidiocese de Vitória do Espírito Santo e Dioceses de São Mateus, Colatina e Cachoeiro de Itapemirim no período de 10 de março a 15 de março de 2013.

Notícia excelente!

CEB's: Chegou a hora!

Começa nesta sexta-feira, 4 de novembro de 2011, o 7º Encontro de CEB's (Comunidades Eclesiais de Base) da Diocese de Cachoeiro de Itapemirimem, em Jerônimo Monteiro-ES, sob o tema CEB´s: Ecologia e Missão, e o lema Comunidades em missão a serviço da vida. O evento contará com cerca de 1.000 delegados de todas as comunidades eclesiais católicas espalhadas pelo sul do Estado, além de diversos convidados, entre os quais algumas personalidades políticas que iniciaram suas caminhadas nas CEB's.

A CEB é uma experiência surgida na Igreja católica no Brasil no início da década de 1970, no clima de participação popular surgido com o Concílio Vaticano II. Os primeiros encontros nacionais de CEB's aconteceram em Vitória-ES, com a presença de grandes teólogos como Leonardo Boff e Frei Betto. Por isso, as dioceses do Estado do Espírito Santo foram se organizando a partir desse conceito de pequena comunidade. Os traços característicos das CEB's são a espiritualidade "fé e vida" e o comprometimento pastoral com a justiça social e a libertação.

Enquanto em outras regiões essa experiência foi se desenvolvendo como uma espécie de movimento de cunho político dentro do catolicismo, as dioceses espírito-santenses assumiram as CEB's como estrutura básica de toda a Igreja. A CEB é a célula onde surgem todas as expressões de Igreja: pastorais, movimentos, associações, ministérios leigos, círculos bíblicos etc.

De tempos em tempos acontece um encontro de CEB's em nível nacional com participações internacionais. Desse grande encontro partem os temas que são trabalhados em encontros estaduais e diocesanos. O 12º Intereclesial de CEB's aconteceu em Porto Velho-RO, em junho de 2009, com o tema Ecologia e Missão. O próximo será em janeiro de 2014, em Crato-CE, com o tema Justiça e profecia a serviço da vida.

PROGRAMAÇÃO DO 7º ENCONTRO DIOCESANO DE CEB's

Dia 04 de novembro - sexta-feira


17h - Credenciamento.

18h - Lanche.

19h - Acolhida dos Delegados.

19h30 - Momento celebrativo.

20h - Abertura Oficial.

Fala do Coordenador do Encontro - Pe. Gelson de Souza.

Fala do Coordenador de Pastoral - Pe. Joselito Ramalho Nogueira.

Fala do Bispo Diocesano - Dom Frei Dario Campos.

21:30h - Lanche e acolhida pelas famílias que irão hospedar.


Dia 05 de novembro - sábado

07h - Café da manhã nas casas.

08h - Ofício Divino.

8h30 -Palestra - Reação do Plenário - Análise de Conjuntura sócio-política - Ana Paula V J Vescovi - IJSN.

10h30h - Intervalo para Café.

11h - Palestra - Reação do Plenário- Análise de Conjuntura Eclesial - Sérgio Coutinho - Assessor das Ceb`s - CNBB.

12h30 - Almoço.

14h - Palestra - Reação do Plenário - Ecologia - Dalva Ringuier - Consórcio do Caparaó.

15h30 - Palestra - Reação do Plenário - Ecologia - Fernando Schettino - Professor da UFES.

16h - Intervalo para Café.

16h30 - Painel Conclusivo.

18h - Jantar.

19h - Caminhada luminosa e Show.


Dia 06 de Novembro - domingo

07h - Café nas casas.

08h - Ofício Divino.

8h30 -Comunidade e Missão - Pe. Helder Salvador e Equipe COMIDI.

10h - Intervalo para Café.

10h30 - Análise do Encontro - Sérgio Coutinho.

12h - Almoço.

14h - Celebração Eucarística.

15h - Encerramento.

Fonte: Site da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim

terça-feira, 1 de novembro de 2011

TEXTO DE DOM DARIO CAMPOS PARA O DIA DE FINADOS

Meus irmãos e minhas irmãs

Paz e Bem!

O mês de novembro convida a cada um de nós a fazer memória dos seus entes queridos.
 
Certamente, todos os dias, recordamos na oração as pessoas queridas, que já não estão conosco no nosso dia a dia e que pelas nossas orações confiamos à misericórdia do Senhor.
 
No portão de ingresso de um cemitério li estas palavras: “O que vós sereis nós somos agora. Quem se esquece de nós, esquece-se de si mesmo”. Para nós, que proclamamos pela nossa Fé a Vida Eterna, a recordação dos defuntos deve ser prezada. A sua memória deve-nos ajudar a viver bem. Não choramos sobre um lugar vazio. As famílias cristãs nunca se separam. A distância aumenta o amor no desejo do regresso, da reunião com os nossos entes queridos, um dia na Casa do Pai.
 
O Pe. Mazzolari dizia: “Não choreis. E se não puderdes deter as lágrimas. Fazei com que as vossas lágrimas não fiquem sem esperança. Sejamos cristãos”. Esta é a nossa esperança: “Aos teus fiéis, Senhor, a vida não é tirada, mas transformada. E se nos entristece a certeza de ter que morrer, consola-nos a promessa da imortalidade futura”. (Prefácio dos defuntos 1)
 
Seria bom meditar um trecho de Jacques Maritain: “Escandaliza-me o modo como os cristãos falam dos próprios defuntos. Chamam-nos mortos; não foram capazes de renovar o pobre vocabulário humano sobre um ponto que, contudo, diz respeito aos dons essenciais da fé. Mortos! Pode-se assistir a uma Missa pelos mortos? Vai-se ao cemitério levar flores para os mortos, reza-se pelos mortos?
 
Como se eles não fossem milhares de vezes mais vivos do que nós! Os que deixaram esta terra para entrar no outro mundo não estão mortos: se estão no céu, veem Deus, são os vivos por excelência; se estão no purgatório, sofrem, mas com a certeza que verão Deus, justamente devido a esta certeza estão muito mais vivos do que nós”.
 
Rezar pelos nossos irmãos e irmãs falecidos pertence à mais antiga tradição da Igreja. Esta pede que brilhe para os falecidos a luz que não conhece ocaso, pede por todos os que repousam em Cristo, pede também por todos os falecidos cuja fé somente Deus conhece. Pedindo pelos falecidos estamos também pedindo a Deus que faça crescer nossa fé em Cristo ressuscitado a fim de que seja mais viva nossa esperança na ressurreição de nossos irmãos e irmãs.
 
Assim sendo, a Celebração do Dia de Finados é dia de saudade e de esperança. Os cemitérios ficam floridos, os templos se enchem, a memória dos falecidos é evocada. Os cristãos sabem que mais importante do que as flores ou as velas, são as preces e orações elevadas até o céu em sufrágio das almas dos falecidos. Sabem que a Igreja tem o costume de rezar pelos falecidos, sobretudo no momento da Celebração da Eucaristia. A Igreja peregrinante se une à triunfante para pedir pelos nossos irmãos e irmãs falecidos. Que Eles e Elas que estão junto de Deus intercedam por nós que ainda estamos caminhando rumo à Pátria definitiva.

Dom Dario Campos, ofm
Bispo Diocesano de Cachoeiro de Itapemirim