sexta-feira, 30 de setembro de 2011

PAPA ESCOLHE TEMA PARA O DIA MUNDIAL DAS COMUNICAÇÕES SOCIAIS 2012

Nicole Melhado
Da Redação

Com a abundância de estímulos nas redes de comunicação, qual o valor do silêncio? Pensando nisso, o Papa Bento XVI escolheu justamente este tema para o próximo Dia Mundial das Comunicações Sociais: “Silêncio e Palavra: caminho de evangelização”.

Para Bento XVI, “o silêncio não é apresentado simplesmente como uma forma de contraposição a uma sociedade caracterizada pelo fluxo constante e incontrolável da comunicação, bem como um necessário elemento de integração”, destaca o comunicado divulgado nesta quinta-feira, 29, pelo Boletim da Sala de Imprensa da Santa Sé.

O comunicado salienta que o silêncio, de fato, favorece a dimensão do discernimento e do aprofundamento e pode ser visto como um primeiro acolhimento da Palavra.

“Não há dualidade, então, mas a complementaridade das duas funções que, em seu equilíbrio, aumenta o valor da comunicação e torna-a um elemento indispensável no serviço da nova evangelização”, afirma o texto.

O tema escolhido para o Dia Mundial das Comunicações Sociais 2012 vai ao encontro do desejo do Santo Padre de sintonizar a celebração com o tema do Sínodo dos Bispos, que terá como tema “A nova evangelização para a transmissão da Fé cristã”.

O Dia Mundial das Comunicações Sociais, a única jornada mundial estabelecida pelo Concílio Vaticano II (Inter Mirifica, 1963), celebrada em muitos países, com recomendações dos bispos, acontecerá no dia 20 de maio de 2012, domingo precedente ao Pentecostes.

A mensagem do Santo Padre para o Dia Mundial das Comunicações Sociais será publicada, como já acontece tradicionalmente, no dia 24 de janeiro, dia em que a Igreja recorda São Francisco de Sales, padroeiro dos jornalistas.

Fonte: Site Canção Nova

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Casos de nulidade matrimonial passarão para análise da Rota Romana

Foi publicada nesta terça-feira, 27, a Carta Apostólica de Bento XVI, em formato de Motu Proprio, intitulada "Quaerit semper". O documento modifica a Constituição Apostólica Pastor bonus com a transferência de competência da causa para a dispensa de um matrimônio ratificado e não consumado e uma declaração de nulidade da sagrada ordenação, da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, em regime de exclusividade, para o Tribunal da Rota Romana.

Na carta, o Pontífice explica os motivos desta mudança dizendo que "a Santa Sé sempre buscou adequar a própria estrutura de governo às necessidades pastorais que em cada período histórico emergiram na vida da Igreja, modificando, assim, a organização e a competência dos dicastérios da Cúria Romana”.

Nas presentes circunstâncias, o Papa considerou conveniente que a Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos se dedicasse principalmente a dar um novo impulso às promoções da Sagrada Liturgia na Igreja, seguindo o renovamento proposto pelo Concílio Vaticano II, a partir da Constituição Sacrosanctum Concilium.

“Portanto, pareceu-me conveniente transferir para um novo escritório constituído junto ao Tribunal Rota Romana, as competências para tratar os procedimentos para a concessão da dispensa de um matrimônio ratificado e não consumado e as causas de nulidade da sagrada ordenação", disse o Santo Padre na carta.

Segundo o decano da Rota Romana, monsenhor Antoni Stankiewicz, com a publicação deste Motu Proprio se realiza uma inovação normativa histórica no âmbito da Cúria Romana.

Fonte: Site da Canção Nova 

DOM DARIO EM ASSIS (ITÁLIA)

Começou nesta segunda-feira, 26, na cidade italiana de Assis, o 2º Encontro de Cardeais, Arcebispos e Bispos da Ordem dos Frades Menores com o Ministro-geral, frei José Rodríguez Carballo, e o governo geral da Ordem franciscana.

Seis cardeais participam do encontro, entre eles o Cardeal Cláudio Hummes, Arcebispo emérito de São Paulo, e mais de 100 arcebispos e bispos. Os prelados debaterão o tema "A relação entre a Ordem Franciscana e a Igreja".

Na saudação desta manhã, frei Carballo convidou os participantes a colocarem o Evangelho no centro de suas vidas e sua missão: "Isso mudou a vida de São Francisco. Isso mudará as nossas vidas de modo que sejamos não somente portadores do Evangelho aos homens e às mulheres do nosso tempo, mas também exegese viva, como pede o Santo Padre Bento XVI".

Para frei Carballo, os franciscanos nunca devem perder de vista São Francisco, para, livre como ele foi e, ao mesmo tempo, sempre sujeitos à Santa Igreja, viver e anunciar o Evangelho na Igreja, com a Igreja, com poucas palavras e com simplicidade.

O evento se encerra na quinta-feira, 29, em Roma, com uma Missa presidida na Basílica de São Pedro pelo Cardeal Angelo Comastri.

O bispo diocesano de Cachoeiro de Itapemirim, Dom Dario Campos, ofm - faz-se presente nesse encontro.

Fonte: Redação da Rádio Vaticano

FLORIANÓPOLIS TEM NOVO ARCEBISPO

Cidade do Vaticano, 28 set (RV) - O Papa Bento XVI nomeou esta quarta-feira como novo Arcebispo de Florianópolis (SC) Dom Wilson Tadeu Jönck, S.C.I, até então Bispo de Tubarão (SC).

Dom Jönck nasceu em 1951 na cidade de Vidal Ramos, diocese de Rio do Sul (SC). Ele emitiu a profissão religiosa na Congregação dos Sacerdotes do Sagrado Coração de Jesus (Dehonianos) em 1972, e cinco anos depois recebeu a ordenação sacerdotal. Em junho de 2003 foi nomeado Bispo Auxiliar da Arquidiocese do São Sebastião do Rio de Janeiro.

Em maio do ano passado Dom Wilson Tadeu Jönck foi nomeado Bispo de Tubarão e atualmente é Presidente do Regional Sul 4, que corresponde ao Estado de Santa Catarina. (BF)

domingo, 25 de setembro de 2011

FREI DIDIER FEZ-SE PRESENTE NA FESTA DO REI JESUS 2011

Trajando o belo hábito agostiniano recoleto, Frei Didier Esperidião Neto - oar, fez-se presente na Festa do Rei Jesus 2011, ocorrida na noite do dia 24 de setembro e madrugada de 25 de setembro, no Parque de Exposições "Carlos Caiado Barbosa", demonstrando simpatia e admiração a todos que passavam, abençoando objetos religiosos quando alguns jovens aproximavam e pediam a bênção. À meia-noite, fez presente, juntamente com outros sacerdotes, no palco principal do evento para adoração e bênção com o Santíssimo Sacramento e deixou sua marca contra o extermínio da juventude no stand da Pastoral da Juventude da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim.

BENTO XVI CELEBRA A SANTA MISSA EM FRIBURGO: "DIANTE DE DEUS NÃO CONTAM AS PALAVRAS, MAS O AGIR"

Friburgo, 25 set (RV) – Diante de Deus “não contam as palavras, mas o agir, a ação de conversão e de fé”. Assim, Bento XVI comentou a parábola dos dois filhos convidados pelo pai a trabalhar na vinha, no Evangelho de Mateus. Diante de uma multidão de quase cem mil fiéis, com os bispos provenientes de todas as dioceses da Alemanha, o Papa presidiu nesta manhã no aeroporto de Friburgo a Santa Missa e a oração do Angelus no último dia desta 21ª viagem apostólica.
“Não são as palavras que contam, mas o agir, os atos de conversão e de fé”. O perigo é o de uma “religiosidade rotineira”, em que “Deus já não inquieta”. Ora – segundo as palavras de Jesus, traduzidas em linguagem do nosso tempo - “os fiéis rotineiros, que na Igreja já só conseguem ver o aparato, sem que o seu coração seja tocado pela fé” estão mais longe do Reino de Deus do que “agnósticos que se mantêm inquietos por causa da questão de Deus” e do que “pessoas que sofrem por causa dos nossos pecados e sentem desejo dum coração puro”. É importante que a palavra de Jesus nos “abale” a todos, considera o Papa. Em última análise, a renovação da Igreja só poderá realizar-se através da disponibilidade à conversão e duma fé renovada”.
“A palavra de Jesus deve fazer-nos refletir; antes, deve abalar a todos nós. Isto, porém, não significa de modo algum que todos quantos vivem na Igreja e trabalham para ela se devam considerar distantes de Jesus e do Reino de Deus. Absolutamente, não! Antes, este é o momento bom para dizer uma palavra de profunda gratidão a tantos colaboradores, contratados ou voluntários, sem os quais a vida nas paróquias e na Igreja inteira seria impensável”.
Misteriosamente, por detrás dos dois filhos da parábola do Evangelho deste dia, perfila-se um terceiro filho – observou o Papa, referindo a Jesus, “o Filho Unigênito de Deus, que aqui nos reuniu a todos”. Como tão bem exprime a Leitura aos Filipenses, em humildade e obediência, Jesus cumpriu a vontade do Pai, morreu na cruz pelos seus irmãos e irmãs e redimiu-nos da nossa soberba e obstinação. É Jesus o ponto de referência para todos os cristãos, o critério permanente para a Igreja. “A vida cristã deve medir-se continuamente pela de Cristo: Tende entre vós os mesmos sentimentos que havia em Cristo Jesus”.
“Queridos amigos, com Paulo ouso exortar-vos: Tornai plena a minha alegria, permanecendo firmemente unidos em Cristo! A Igreja na Alemanha vencerá os grandes desafios do presente e do futuro e continuará a ser fermento na sociedade, se os sacerdotes, as pessoas consagradas e os leigos que acreditam em Cristo, na fidelidade à vocação específica de cada um, colaborarem em unidade; se as paróquias, as comunidades e os movimentos se apoiarem e enriquecerem mutuamente; se os baptizados e os crismados, em união com o Bispo, mantiverem alta a chama de uma fé intacta e, por ela, deixarem iluminar a riqueza dos seus conhecimentos e capacidades”.
A Igreja na Alemanha continuará a ser uma bênção para a comunidade católica mundial, - sublinhou Bento XVI - se permanecer fielmente unida aos Sucessores de São Pedro e dos Apóstolos, se tiver a peito de variados modos a cooperação com os países de missão e se nisto se deixar «contagiar» pela alegria na fé das jovens Igrejas.
E o Papa concluiu, referindo outro apelo de São Paulo aos Filipenses, à humildade. “A vida cristã – sublinhou - é uma «existência-para»: um viver para o outro, um compromisso humilde a favor do próximo e do bem comum”.

“Amados fiéis, a humildade é uma virtude que hoje não goza de grande estima. Mas os discípulos do Senhor sabem que esta virtude é, por assim dizer, o óleo que torna fecundos os processos de diálogo, fácil a colaboração e cordial a unidade. Humilitas, a palavra latina donde deriva «humildade», tem a ver com humus, isto é, com a aderência à terra, à realidade. As pessoas humildes vivem com ambos os pés na terra; mas sobretudo escutam Cristo, a Palavra de Deus, que ininterruptamente renova a Igreja e cada um dos seus membros”. (SP)
Fonte: Site da Rádio Vaticano

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Papa na Alemanha: viagem histórica gera expectativa no país

O Papa Bento XVI começa nesta quinta-feira, 22, a terceira viagem à sua terra natal, a Alemanha. Ele permanece em terras germânicas até domingo, 25.

Esta é uma das visitas oficiais do Pontífice com o maior número de discursos – 18, no total. O número perde apenas para o total de pronunciamentos feitos durante a viagem à Terra Santa, em maio de 2009, que teve mais de 30 intervenções. Outro dado curioso é que Bento XVI terá que fazer um voo por dia para visitar as cidades de Berlim, Erfurt, Etzelsbach e Friburgo.

Apesar de ser a terceira vez que pisa sua terra após ser elevado à Sé de Pedro, esta é a primeira viagem com caráter oficial, uma vez que o convite partiu do presidente federal alemão, Christian Wulff. Esta também será a terceira vez que um Papa falará diante de um Parlamento: João Paulo II falou diante do Parlamento da Polônia, sua pátria, e também do Parlamento Italiano, enquanto Bispo de Roma. Agora, é Bento XVI quem tomará a palavra.

"Creio que nossa sociedade precisa de esperança e penso que, em todas as suas intervenções, o Papa nos transmitirá essa visão de esperança para o futuro com valores cristãos. Bento XVI encontra uma Alemanha em que a fé não é mais tão vivida também no interior da própria Igreja, mas eu vejo que também aqueles que não estão de acordo com Igreja estão interessados na mensagem do Papa", indica o Núncio Apostólico em Berlim, Dom Jean-Claude Périsset.


Em Berlim

Como a visita tem um cunho mais estatal que pastoral, ressalta-se a importância do discurso do Pontífice no Bundestag (Parlamento alemão). "A primeira visita oficial do Papa alemão na capital da Alemanha deixa-nos orgulhosos, mesmo que os cristãos berlinenses sejam poucos. Esperamos alguns protestos por essa visita, mas convido, primeiro, a escutar aquilo que o Papa deseja dizer para, depois, fazer um juízo. Desse modo, será possível descobrir a mensagem de um grande homem europeu, um eminente intelectual e um profundo e confiante crente na realidade de Deus. Estou seguro de que as celebrações, as Palavras do Papa e a sua presença terão a capacidade de abrir os nossos olhos para o grande horizonte da Igreja universal e de concentrar os nossos corações na meta do nosso trabalho, que é Cristo vivo", explica o novo Arcebispo de Berlim, Dom Rainer Maria Woelki, nomeado para guiar a Arquidiocese no último 2 de julho.

O embaixador alemão junto à Santa Sé, Walter Jürgen Schmid, espera frutos nos âmbitos político e também pastoral. Ele também ressalta a importância do pronunciamento de Bento XVI no Parlamento. "Não é comum que uma visita de Estado inclua o Parlamento, honra reservada a visitantes particularmente relevantes. O presidente do Bundestag, em acordo com o Parlamento, fez o convite ao Papa. O discurso, naturalmente, terá um caráter central e atrairá grande atenção. Tanto é verdade que, desde agora, discute-se sobre o que o Papa dirá".

"Os seus discursos fazem refletir e, seguramente, podemos esperar belas homilias, um belo testemunho, sinais de ecumenismo e fatos que confirmam que, apesar de todas as tendências de secularização, somos ainda um País em que Estado e Igreja estão reciprocamente abertos e possuem um relacionamento positivo", acredita o Arcebispo de Munique e Friburgo, Cardeal Reinhard Marx, que também acolherá o Pontífice em uma das etapas da viagem.


Encontro com os luteranos

A Alemanha é a Pátria da Reforma protestante. Entre os eventos mais esperados está o encontro com representantes do Conselho da Igreja Evangélica alemã no Mosteiro agostiniano de Erfurt, onde viveu Lutero. A viagem terá, portanto, um forte cunho ecumênico, como afirma o presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos, Cardeal Kurt Koch.

"Creio que, seguramente, o Santo Padre reforçará o ecumenismo. Ele tem em seu coração, sobretudo, o desejo de que o ecumenismo reencontre suas raízes espirituais, porque é uma missão que nos foi confiada pelo Senhor quando, na oração sacerdotal, pediu que todos os seus discípulos fossem 'um só'. Nesse sentido, não temos alternativas ao ecumenismo: é uma tarefa que o Senhor nos confiou, e isso é aquilo que o Papa colocará em primeiro plano".

Para o Bispo de Erfurt, Dom Joachim Wanke, o Papa dará coragem para ser testemunhas em uma sociedade que ignora a Deus. "Foi o próprio Papa quem solicitou e, depois, aceitou o convite a dirigir-se ao Convento agostiniano em que viveu Lutero. Sabemos que apenas juntos – cristãos evangélicos e católicos – podemos ser testemunhas do Evangelho na nossa sociedade. E o encontro com o Papa dará novo impulso à boa atmosfera ecumênica que vivemos nessa região".

Por fim, o Núncio Apostólico, Dom Jean-Claude Périsset, ressalta que apenas o fato de o Papa ir ao encontro dos irmãos evangélicos no lugar em que Lutero foi monge já é relevante. "O Papa deseja dar esse sinal: não sobretudo de diálogo com representantes da Igreja evangélica e de outros grupos que se reportam à Reforma, mas também um momento de oração, um ato de oração ecumênica. Para mim, esse gesto tem uma ressonância que vai bem além dos muros do Convento de Erfurt e da própria Alemanha".

Fonte: Site Canção Nova

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

BRASÍLIA TEM NOVO BISPO AUXILIAR



Cidade do Vaticano, 21 set (RV) – Nesta quarta-feira, o Santo Padre nomeou Bispo Auxiliar de Brasília Dom Leonardo Ulrich Steiner, O.F.M., até então Bispo Prelado de São Félix.

Dom Leonardo nasceu em 6 de novembro de 1950 em Forquilhinha, Estado de Santa Catarina, na diocese de Criciúma. Foi ordenado sacerdote em 1978 e recebeu a ordenação episcopal em abril de 2005 depois de ser nomeado Bispo Prelado de São Félix.

Na Assembleia Geral dos Bispos, realizada em maio de 2011, foi eleito Secretário-geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) para o próximo quadriênio. (BF)

Fonte: Site da Rádio Vaticano

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

SITE OFICIAL DA JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE 2013

Ao término da Celebração Eucarística, no início da noite do dia 18 de setembro de 2011, na cidade São Paulo, Estado de São Paulo, D. Orani João Tempesta - arcebispo da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro - inaugurou o site oficial da Jornada Mundial da Juventude a ser celebrada no ano de 2013, na capital do Estado do Rio de Janeiro.

Portanto, você já pode acessar e entrar no clima da Jornada através do endereço: http://www.rio2013.com

domingo, 18 de setembro de 2011

REFLEXÃO PARA O 25º DOMINGO DO TEMPO COMUM

Cidade do Vaticano, 18 set (RV) - Mais uma vez a liturgia nos corrige quando dizemos que aquelas coisas boas que nos acontecem ou com os nossos amigos, são consequências dos méritos a que fizemos jus. Do mesmo modo, quando ocorre algum acontecimento infausto, perguntamos o que fizemos para recebermos tal castigo. Por outro lado, se isso acontece com alguém que não no é simpático, comentamos que essa pessoa deve ter aprontado e, por isso, recebe essa punição.

Toda essa maneira de pensar está errada e não é cristã. O Cristianismo trabalha com a gratuidade, isto é, com a ação de Deus, e Deus é Pai, é Amor. Deus nos ama não por aquilo de bom que fizemos e nem nos deixa de amar pelas coisas erradas que praticamos. O Amor ama por amar e, mesmo vendo nossas culpas, continua nos amando. Essa é a grande eterna verdade. Somos amados gratuitamente por Deus!

Quando Deus nos criou não existíamos, Ele nos amou primeiro sem nenhum mérito nosso. E assim continua, porque Ele é Deus!

Isso nos diz Isaías na primeira leitura: “Meus pensamentos não são como vossos pensamentos e meus caminhos não são como os vossos caminhos, diz o Senhor!” (Is 55, 8)

Essa ideia é retomada e referendada por Jesus com a parábola do patrão generoso. O patrão dá a mesma quantia como pagamento tanto aos que começaram pela manhã, quanto aos que foram contratados no final do dia. Ao ouvir as reclamações dos que se achavam mais cheios de méritos que outros, ele responde: “Por acaso não tenho o direito de fazer o que quero com aquilo que me pertence? Ou estás com inveja, porque estou sendo bom?” (Mt 20,15)

A justiça do Reino de Deus é dar a cada um o que precisa para viver e viver abundantemente, ainda nesta terra.

Não faz parte da justiça de Deus a realidade na qual alguns que não trabalham tanto ganham quantias enormes, e outros que trabalham muito como empregadas domésticas, como professores de escola média, e como outros profissionais ganham insuficiente para uma vida decente.

Todos são filhos de Deus e a igualdade deve acontecer já nesta vida, e não apenas na outra. O amor deverá superar todas as desigualdades e fazer justiça a todos, isto é, todos deverão ter o necessário para uma vida tranquila com direito ao que precisam. Está errado e não é justo alguns terem tanto e outros, nem o necessário para sobreviver.

Fonte: site da Rádio Vaticano

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

ENCONTRO DAS SECRETÁRIAS E SECRETÁRIOS PAROQUIAIS DA DIOCESE DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM

No dia 15 de setembro de 2011, quinta-feira, aconteceu na cidade de Marataízes, litoral Sul do Estado do Espírito Santo, o encontro anual das secretárias e secretários paroquiais da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim. Este ano teve um tom especial, pois após quase um ano de sede vacante, esses profissionais de nossas paróquias estiveram com o bispo diocesano Dom Dario Campos, ofm.

Em clima de descontração o bispo diocesano pode estar próximo a essas pessoas que são os cartões de visistas em nossas paróquias. O encontro também teve como motivo comemorar o dia da secretária(o) que é celebrado no dia 30 de setembro de cada ano. Sendo o padroeiro desses profissionais - São Jerônimo.

A todas e todos Secretários os parabéns pelo serviço desempenhado em prol da Igreja de Cristo e da Evangelização.
Marataízes





Crédito das Fotos: Marta D'agostini

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

No peito eu levo uma Cruz...

Praticamente a música composta pelo Pe. Zezinho, scj - será o grande hino para a Jornada Mundial da Juventude 2013, a ser realizada na Cidade do Rio de Janeiro, Brasil.

E com a chega da Cruz e do ícone de Nossa Senhora ao Brasil no dia 18 de setembro de 2011, mais precisamente, na Arquidiocese de São Paulo, músicos católicos reuniram-se a gravaram essa bela música.

CRUZ E ÍCONE DE NOSSA SENHORA, SÍMBOLOS DA J.M.J., CHEGAM DIA 18 DE SETEMBRO A SÃO PAULO

Escolhido para sediar a próxima Jornada Mundial da Juventude (JMJ), em 2013, na cidade do Rio de Janeiro, o Brasil se prepara para receber a Cruz e o Ícone de Nossa Senhora, símbolos da Jornada, que chegarão a São Paulo, às 16h no Campo de Marte. A arquidiocese de São Paulo preparou uma grande festa para acolher os símbolos, que deverão percorrer todas as dioceses do país nestes dois anos que antecedem da JMJ.

Segundo o padre Antônio Ramos Dobrado, um dos coordenadores evento em São Paulo, mais de 1.200 voluntários foram mobilizados para a festa no domingo. O evento, denominado Bote Fé, começa às 9h e se estende até às 21h. Estão programados shows, reflexões sobre a jornada e testemunhos de peregrinos que participaram da JMJ em Madri, no mês de agosto. Às 16h, os símbolos serão acolhidos festivamente e, em seguida, haverá missa.

O arcebispo de São Paulo, cardeal Odilo Pedro Scherer, destacou que a Cruz é um indicativo de Jesus Cristo para convocar os jovens a se encontrarem com Cristo, e o Ícone de Nossa Senhora é a presença materna da Mãe de Jesus junto aos seguidores de Cristo. “Ao serem acolhidos nas dioceses de todo o país, os dois símbolos ajudarão o povo dessas localidades a tomar consciência da jornada que está sendo preparada”, destacou.

“Quem pensa que a JMJ se inicia em 2013 está enganado. A Jornada começa domingo, com a chegada dos símbolos a São Paulo e com sua longa peregrinação [pelo país], culminando com as celebrações e as festividades no Rio de Janeiro, em 2013”, disse o presidente da Comissão Episcopal Pastoral pela Juventude, dom Eduardo Pinheiro. “A escolha do Brasil [para sediar a JMJ] é uma clara demonstração do amor e do carinho do Santo Padre para com o nosso país e os jovens brasileiros”, acrescentou.


A peregrinação


Até o dia 30 de outubro, os símbolos da JMJ percorrerão as 47 dioceses do Regional Sul 1 da CNBB (estado de São Paulo). Daí os símbolos seguem para o Regional Leste 2 (Espírito Santo e Minas Gerais), onde ficarão durante todo o mês de novembro. No mês seguinte, será a vez do Regional Nordeste 3 (Bahia e de Sergipe). Também está prevista a peregrinação dos símbolos pelas capitais dos países do Cone Sul: Buenos Aires (Argentina), Assunção (Paraguai), Santiago (Chile) e Montevidéu (Uruguai). Ao todo serão 19 meses de peregrinação.


A cruz


Uma cruz de madeira de 3,8 metros foi construída e colocada como símbolo da fé católica, perto do altar principal na Basílica de São Pedro, durante a Semana Santa de 1983 até a Semana Santa de 1984. O beato papa João Paulo 2º deu essa cruz à juventude, sendo recebida pelos jovens do Centro Juvenil Internacional São Lourenço, em Roma. "Meus queridos jovens, na conclusão do Ano Santo, eu confio a vocês o sinal deste Ano Jubilar: a Cruz de Cristo! Carreguem-na pelo mundo como um símbolo do amor de Cristo pela humanidade, e anunciem a todos que somente na morte e ressurreição de Cristo podemos encontrar a salvação e a redenção", disse o papa João Paulo II.

Desde 1984, a Cruz da JMJ peregrinou pelo mundo estando presente nas celebrações da Jornada Mundial da Juventude.


O Ícone de Nossa Senhora

Em 2003, na 18ª Jornada Mundial da Juventude, o beato Papa João Paulo II presenteou os jovens com um segundo símbolo de fé para ser levado pelo mundo, acompanhando a Cruz: o Ícone de Nossa Senhora, uma cópia contemporânea de um antigo e sagrado ícone encontrado na primeira e maior basílica para Maria a Mãe de Deus, no ocidente, Santa Maria Maior.

"Hoje eu confio a vocês o Ícone de Maria. De agora em diante, ele vai acompanhar as Jornadas Mundiais da Juventude, junto com a Cruz. Contemplem a sua Mãe! Ele será um sinal da presença materna de Maria próxima aos jovens que são chamados, como o Apóstolo João, a acolhê-la em suas vidas", disse o papa.

Fonte: Site da CNBB

terça-feira, 13 de setembro de 2011

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

VI SEMANA TEOLÓGICA

A Escola de Teologia Pastoral "Santo Agostinho" da Paróquia Nossa Senhora da Consolação, promoverá no período de 19 a 23 de setembro de 2011, a sexta edição da Semana Teológica, com a reflexão de um dos documentos do Concílio Vaticano II, este ano, Sacrosanctum Concilium, sobre a Sagrada Liturgia, comemorando os 50 (cinquenta) anos de publicação.

As reflexões de cada dia ficarão a cargo de sacerdotes do clero diocesano e religiosos. A formação inicia-se sempre com a Celebração Eucarística às 19 horas, na Igreja de Nossa Senhora da Consolação, e logo em seguida a formação.

Maiores informações pelo telefone da secretaria paroquial (28) 3522 6607 (falar com Marta ou Ana Célia).  

AGENDA DE CASAMENTOS PARA 2012

Você que pretende casar-se no ano de 2012, a Secretaria da Paróquia de Nossa Senhora da Consolação informa que a agenda encontra-se aberta para marcar a celebração do Sacramento do Matrimônio, maiores informações podem ser obtidas pelo telefone: 28 3522-6607 (falar com Marta ou Ana Célia).

domingo, 11 de setembro de 2011

REFLEXÃO PARA O 24º DOMINGO DO TEMPO COMUM

Cidade do Vaticano, 11 set (RV) - O tema da liturgia deste domingo continua sendo o ato de perdoar, agora refletido como necessidade para ser feliz.

O Livro do Eclesiástico nos diz que: “O rancor e o ódio são coisas detestáveis; até o pecador procura dominá-las.” “Quem se vingar encontrará a vingança do Senhor, que pedirá severas contas de seus pecados.” Quando nos deixamos levar por esses sentimentos, não só não reparamos a injustiça que nos atingiu, mas o mal irá se agravar.

Sabemos que o homem verdadeiramente religioso perdoa, e isso garante sua relação com Deus porque Deus é misericórdia e nos criou à sua imagem e semelhança. Fomos criados à imagem da misricórdia e do perdão.

“Se não tem compaixão por seu semelhante, como poderá pedir perdão pelos próprios pecados?”

O mais humano, o mais racional é perdoar as injustiças cometidas contra nós, para que Deus perdoe as nossas. O ódio, a vingança só acrescentam mágoas, dores e outros sentimentos negativos, enquanto o perdão leva à vida, à reconstrução, à liberdade. O perdão abre as portas ao diálogo, à possibilidade de aliança, “devolve ao outro o direito de ser feliz”.

No Evangelho de hoje Jesus nos diz em “perdar setenta vezes sete” o irmão, isto é, perdoar sempre.

Apesar de textos como o do Eclesiástico estarem presentes no mundo judeu da época, era para todos muito difícil perdoar algumas faltas e principalmente se eram cometidas várias vezes pela mesma pessoa. Também nós, alguns milênios depois, temos as mesmas dificuldades. Pedro, nesse momento, representa toda a Humanidade que pergunta ao Senhor quantas vezes deve-se perdoar.

Para o Mestre, o perdão deve ser total e contínuo. Deve ser uma atitude, uma postura de vida. Para isso ele nos ensina o Pai-Nosso que diz: “Perdoai as nossas ofensas, assim como perdoamos aos que nos têm ofendido”.

Jesus conta uma parábola: um rei pediu que um de seus empregados que lhe devia uma pequena fortuna lhe pagasse. Este, evidentemente, jamais teria esse dinheiro e suplicou por perdão. O rei, compassivo, perdoou. Contudo o empregado perdoado, ao sair da presença do rei, encontrou um companheiro que lhe devia uma quantia pequena, cerca de três salários mínimos. Ele, simplesmente, agarrou o companheiro pelo pescoço e exigiu o pagamento. Também esse fez como ele. Ficou de joelhos e pediu um tempo para pagar.

Mas ele não agiu como o rei que lhe perdoara a dívida, ao contrário, mandou prender o colega. Quando o rei soube do ocorrido, ficou indignado e mandou prender o empregado, a quem chamou de servo mau e cruel.

O rei da parábola possuía misericórdia, enquanto seu empregado, não.

Deus é esse rei que nos perdoa todas as nossas imensas dívidas. Por isso devemos agir como Ele e perdoar aos que nos devem. “Filho de peixe, peixinho é!” Deus nos fez à Sua imagem e semelhança!

O perdão é conatural ao ser humano, contudo, o não perdoar é antinatural, é desumano! Desfigura o homem e a sociedade. Favorece o progresso da violência instaurando a cultura da morte. Isso trás o inferno para o nosso dia a dia.

Ao contrário, se somos humanos e perdoamos, estamos trabalhando pela paz, pela nova sociedade, instaurando a Civilização do Amor! (CAS)

Fonte: site da Rádio Vaticano

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

CELEBRAÇÃO EM ROMA MARCA OS 189 ANOS DA INDEPENDÊNCIA DO BRASIL

Cidade do Vaticano, 09 set (RV) - O Prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica, Dom João Braz de Aviz, presidiu nesta quinta-feira, no Colégio Pio Brasileiro, em Roma, a Celebração Eucarística por ocasião dos 189 anos da Independência do Brasil.

Concelebraram os bispos brasileiros participantes do curso para novos bispos, iniciado nestes dias, além dos sacerdotes brasileiros moradores do Colégio e outros que trabalham na Cidade Eterna.

Presentes os três embaixadores do Brasil: junto à Santa Sé, junto ao Governo Italiano e junto à FAO, com seu respectivo corpo diplomático, além dos embaixadores de diversos países da América Latina e da Europa. A presença de religiosas e religiosos era de grande destaque. Evidentemente também presente um número significativo de leigas e leigos.

No início da celebração, o Reitor do Colégio Pio Brasileiro, Pe. João Roque Rhor, pronunciou uma saudação aos presentes, dando especial boas vindas a Dom João Braz de Aviz que, pela primeira vez, presidiu a solenidade e ao Embaixador Almir Barbuda, também pela primeira vez presente como Embaixador do Brasil junto à Santa Sé - portanto como anfitirão da festividade.

Em sua homilia, Dom João alimentou a assembleia com uma densa reflexão sobre a confiança em Deus e a necessária entrega à Providência. Ao final da celebração, o Embaixador Barbuda agradeceu a presença de todos e ofereceu um coquetel. (CAS)

Fonte: Site da Rádio Vaticano

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

08 DE SETEMBRO: DIA DE NOSSA SENHORA DO AMPARO (CO-PADROEIRA DA DIOCESE DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM)

Neste dia 8 de setembro a Paróquia Nossa Senhora do Amparo, Itapemirim, celebra a sua Padroeira e co-padroeira da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim. Para este ano outros ingredientes tornam a festa ainda mais especial.

Fundada no dia 8 de setembro de 1769 a Paróquia Nossa Senhora do Amparo completa 242 anos de criação.

Como se não bastasse a alegria pelos 242 anos, a data marca outro motivo de alegria e orgulho para toda a Paróquia, e porque não, de toda Diocese de Cachoeiro de Itapemirim. Trata-se da imagem de Nossa Senhora do Amparo, que retorna à casa após 03 anos de um processo de restauração na Universidade Federal do Espírito Santo (UFES).

A chegada da imagem está prevista para às 17h30min, na cidade de Itapemirim (cidade litorânea da região Sul do Estado do Espírito Santo,  logo após, haverá Missa Solene presidida pelo bispo diocesano dom Dario Campos, às 18h.

Depois da Missa será a vez da procissão solene pelas ruas da cidade. Durante a procissão, haverá encenação dos Mistérios Luminosos do Santo Rosário.

A Restauração

A secretaria da paróquia Nossa Senhora do Amparo guarda sigilo sobre o resultado da restauração da imagem, mas informaram que ela está muito diferente de como estava quando saiu para ser restaurada e que está verdadeiramente linda.

Segundo informações da paróquia, ainda hoje, logo após a chegada da imagem por volta de 17h30min, um restaurador da UFES estará em Itapemirim para dar mais detalhes de todo trabalho de restauração da imagem, em sessão aberta ao público.

A imagem de Nossa Senhora do Amparo está em Itapemirim desde o Século XVIII, juntamente com as imagens de São Benedito e Nossa Senhora da Conceição, que vieram da antiga Matriz de Conceição do Castelo, por volta de 1917, trazidas pelo Pe. Antônio Rosa Macedo.

A imagem de Nossa Senhora do Amparo já vinha passando por várias alterações em sua pintura original, quando em 2008, o então pároco local, Pe. Juliano Ribeiro Almeida, levou a imagem até o núcleo de conservação e restauração de artes da UFES.

Já em 2009 o atual pároco, Pe. Bruno Sá Rangel, firmou contrato com a UFES, para que assim os trabalhos de restauração pudessem ser iniciados.

Agora, 8 de setembro de 2011, a imagem retorna completamente restaurada e o resultado de todo trabalho poderá ser conferido por todos na tarde de hoje.

Parabéns a Paróquia Nossa Senhora do Amparo pelos 242 anos e por todo trabalho de restauração da imagem.

Fonte: Departamento de Comunicação da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

CNBB, OAB E ABI APÓIAM MARCHA CONTRA A CORRUPÇÃO

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e Associação Brasileira de Imprensa (ABI) divulgaram, nesta quarta-feira, 7, uma nota em apoio à “Marcha contra a corrupção”, que acontece hoje em todo o país.
Segundo as entidades, a corrupção se alastra como uma pandemia no país, ameaça a credibilidade das instituições e exige uma reação da sociedade civil organizada que vá além de manifestações e discursos.

Hoje, também, acontece o Grito dos Excluídos que, neste ano, traz o tema: "Pela vida grita a terra... Por direitos, todos nós!"

Leia, abaixo, a íntegra do manifesto.

O BRASIL EM MOVIMENTO CONTRA A CORRUPÇÃO

A corrupção, que em nosso País se alastra como uma pandemia e ameaça a credibilidade das instituições e do próprio sistema democrático, impõe à sociedade civil organizada uma reação que não pode se esgotar em discursos ou manifestações.

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e a Associação Brasileira de Imprensa (ABI) trazem seu apoio à MARCHA CONTRA A CORRUPÇÃO para cobrar modificações reais, concretas, nas esferas dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário capazes de eliminar toda e qualquer forma de prática nociva ao interesse público, de romper vícios perniciosos em nosso sistema eleitoral e de assegurar que a máquina governamental funcione com transparência.

Para tornar vívido o sentimento de independência em cada brasileiro, devem os poderes eleger PRIORIDADES que reflitam a vontade da população, destacando-se, no Executivo, a necessidade de maior transparência nas despesas, a efetiva aplicação da lei que versa sobre esse tema, bem como a aplicação da “Lei da Ficha Limpa” aos candidatos a cargos comissionados, que também deveriam ser reduzidos. No Legislativo, a extinção das emendas individuais ao Orçamento, a redução do número de cargos em comissão, o fim do voto secreto em todas as matérias e uma reforma política profunda, extirpando velhas práticas danosas ao aperfeiçoamento democrático. No âmbito do Judiciário e do Ministério Público, agilidade nos julgamentos de processos e nos inquéritos relativos a crimes de corrupção e improbidade por constituírem sólida barreira à impunidade, bem como o imediato julgamento da ADC sobre a Lei Complementar n. 135/2010 (Ficha Limpa).

Acima de ideologias e de partidos, o enfrentamento da corrupção no Brasil exige coragem, determinação e comprometimento ético, sem os quais não construiremos uma verdadeira democracia.

Brasília, 7 de Setembro de 2011

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL
CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE IMPRENSA


Fonte: Site da CNBB

BRASIL, INDEPENDÊNCIA TODO O ANO!

Brasília, 07 set (RV) - Milhares de brasileiras e brasileiros participam hoje, na capital, do desfile da Independência, previsto para começar às 9h e percorrer 2 km a partir do Palácio do Planalto, sentido Rodoviária de Brasília. Além da Presidente Dilma Rousseff e do Vice, Michel Temer, autoridades e cerca de 1,2 mil crianças de escolas públicas do DF vão participar do desfile.
Paralelamente, em todo o Brasil, outros milhares aderem a manifestações de rua levantando questões como a desigualdade e a má distribuição de renda, provavelmente as mais sentidas pelos brasileiros que não conseguem chegar ao fim do mês com seu salário. Estas problemáticas têm sido grandes geradores de exclusão. E é por isso que as mobilizações têm o apoio do Setor de Pastoral Social da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), da Comissão Pastoral da Terra, Conselho Nacional de Igrejas Cristãs no Brasil (Conic), além de diversos movimentos e instituições que lutam pela igualdade, justiça e a vida.

Consolidado como principal espaço de concentração, mobilização e afirmação dos movimentos sociais e suas demandas, o Grito dos Excluídos deste ano tem como tema “Pela vida grita a terra, por direitos todos nós!”.

Para Luis Bassegio, coordenador do Grito dos Excluídos Continental, a iniciativa do evento já está inserido no calendário popular. “O Grito tem se tornado um espaço de manifestação do povo que não tinha onde levantar a voz e encontrou nesse dia uma oportunidade para se manifestar” - disse.

“É lá que a população faz suas reivindicações, e esse ano o sentido é diferente porque o Grito dará voz não só ao movimento, mas à Mãe Terra que geme em dores de parto” - acrescentou.

A questão da vida no planeta, um dos temas em evidência nas lutas sociais de hoje, se soma a outras lutas e conquistas que o Grito tem alcançado ao longo de sua jornada. Isso demonstra que o Grito não acontece somente na Semana da Pátria ou no próprio dia 7 de setembro, mas ao longo de todo ano. (CM)

Fonte: Site da Rádio Vaticano 

terça-feira, 6 de setembro de 2011

IGREJA DE NOSSA SENHORA DA CONSOLAÇÃO EM REFORMA

Como é conhecimento da população de Cachoeiro de Itapemirim, Estado do Espírito Santo, os vitrais que ornam a belíssima igreja dedicada à Nossa Senhora da Consolação, encontram-se em processo de restauração pela Empresa Geukas e os primeiros vitrais foram retirados e levados para Cidade de Vinhedo, Estado de São Paulo e no mês de outubro retornarão para serem recolados em seu devido lugar e serem retirados outros para o mesmo processo.

Com objetivo de deixar a Igreja dedicada à Mãe da Consolação mais bonita, as paredes da Igreja Matriz estão sendo pintadas, as teias de aranhas retiradas, num processo lento, mas que deixa já as suas marcas no teto de nossa igreja.

Informamos que apesar do processo de restauro dos vitrais e pintura da igreja, os atendimentos de confissões e as celebrações eucarísticas e o atendimento no escritório paroquial não foram interrompidos.

Caso queira colaborar nas obras de restauro da igreja de Nossa Senhora da Consolação, você pode entrar em contato com a Secretaria Paroquial pelo telefone: (28) 3522 6607 (falar com Marta ou Ana Célia, nos horários de 07:00 às 17:00 horas, de segunda-feira a sexta-feira e aos sábados das 07:00 às 11:00 horas).









DEPOIS DE UM CASAMENTO E TRÊS FILHOS, HOMEM VIRA FREI

Depois de 24 anos de casamento, três filhos e muitas viagens como representante comercial, Evandro Silva, 71 anos, resolveu renunciar à vida de prazeres carnais e abraçar o caminho religioso. A decisão ocorreu em 1994, três anos depois do fim do relacionamento conjugal, com a permissão do Vaticano.

Neste sábado (3), durante uma missa na igreja São José, que contou com a participação de amigos, filhos e família, ele foi efetivado como frei Evandro da Ordem dos Agostinianos Recoletos. Os integrantes seguem os preceitos de Santo Agostinho.

"Eu sou muito feliz com o caminho que escolhi. Eu quero seguir a Deus porque ele me dá tudo. Eu deixei uma família e consegui centenas de famílias nesta minha mudança de vida".

Frei Evandro pode fazer casamentos e batizados com a autorização do bispo, levar hóstia para doentes e enfermos, mas não tem permissão para rezar missas, ouvir confissões, ou dar a unção para quem está a beira da morte porque ainda não é padre.

"Eu posso conversar com as pessoas e muitas me procuram em busca de uma palavra amiga ou um conselho", diz ele.

Para chegar a efetivação da profissão de frei, Evandro conseguiu que seu casamento fosse nulo oficialmente pelo Vaticano, estudou em seminários e participou de missões na Colômbia e na Espanha.

"Eu também fiz votos de castidade, pobreza e obediência", diz ele.

domingo, 4 de setembro de 2011

REFLEXÃO PARA O 23º DOMINGO DO TEMPO COMUM

Cidade do Vaticano, 04 set (RV) - O que é perdoar e como perdoar? Neste domingo, o Evangelho nos propõe uma reflexão sobre o ato de perdoar, do perdão.

A primeira atitude do cristão é ir em direção ao pecador e tratá-lo como irmão, com respeito e atenção.

O falar mal e pelas costas, nada adianta, piorará a situação quando o faltoso souber de que seu erro foi tema de conversas de outras pessoas. Ele é o mais interessado e não outros. Se ele não sabe e é deixado alheio do que se fala dele, isso se chama, em bom português, fofoca. É uma atitude mundana e nada cristã.

Por outro lado, quem vai falar com o faltoso, deverá ir na qualidade de quem já perdoou a falta cometida, colocando-se na posição de irmão, jamais de juiz.

Muitas pessoas, com determinação, possuem o costume de dizer a verdade, doe a quem doer. Tudo bem! Contudo, nos casos em que a verdade, ao ser dita, poderá provocar rancores e ódios, ela não deverá ser falada. Nem tudo deve ser dito, mas apenas aquilo que gera vida e não morte.

Tudo deverá ser feito em clima de sigilo, respeitando a dignidade e a privacidade do outro. Se por acaso o faltoso não ouvir o irmão que o procurou com caridade, este deverá se cercar de mais outros dois irmãos semelhantes no respeito e na busca da salvação do faltoso. Procurar o mesmo e entabular uma conversa fraterna.

Nesse momento, onde o faltoso está sozinho de um lado, tendo à frente três outras pessoas que comentam sua má ação, o transgressor jamais poderá ser colocado contra a parede e sentir-se acusado. Se isso acontecer, não será a conversa proposta por Jesus no Evangelho, mas exatamente o que jamais deveria estar acontecendo entre irmãos. O objetivo do papo é a recuperação do transgressor e não sua humilhação e condenação.

Por último chegamos ao terceiro passo da proposta do Senhor. Se nem com a admoestação de mais dois irmãos, o que cometeu um delito não se arrepende e não se propõe a não mais cometer tal falta, a Igreja, ou seja, a Comunidade dos cristão deverá anunciar que a postura daquela pessoa não corresponde à Boa Nova pregada por ela, que aquele homem não pode ser tomado como um dos seus, posto que sua atitude é exatamente contrária aos princípios cristãos.

Por exemplo, poderá ser tido como membro da Igreja aquele homem que propaga ideias racistas, discriminação, violência e o abuso econômico? A Igreja terá o direito e o dever de tornar público seu absoluto desacordo com aquela pessoa.

Situando-nos no versículo 9 do cap. 33 de Ezequiel, 1ª leitura da liturgia de hoje: “Todavia, se depois de receber tua advertência para mudar de proceder, nada fizer, o faltoso perecerá devido a seu pecado, enquanto tu salvarás a vida”.

Ao sermos responsáveis pela vida dos outros, em favor da justiça, agindo com misericórdia, é que ganhamos a nossa! (CAS)

Fonte: Site da Rádio Vaticano

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

HISTÓRIA DA DEVOÇÃO À NOSSA SENHORA DA CONSOLAÇÃO


“Bendito seja Deus Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo, Pai de Misericórdia e Deus de toda consolação, o qual nos consola em toda a nossa tribulação, para que também nós possamos consolar os que estão em qualquer angústia...” (II Cor. 1, 3 – 5)

Devemos procurar a consolação junto a Deus e junto a Maria, pois ela é a mãe dos aflitos. E Jesus lembra que: “Bem-aventurados são aqueles que choram porque serão consolados” (Mt. 5, 5).

Nossa mãe sabe consolar, como ninguém, nossas aflições, pois a sabedoria divina está em seus lábios: “Os teus lábios são como o favo de que destila mel” (Cant. 4, 11). Com que doçura destilam dos lábios de Maria suas expressões de consolo.
Esta devoção mariana vem dos tempos dos santos apóstolos. Após a morte e ressurreição de Jesus, eles tinham Maria por verdadeira mãe e mestra, consumada na ação
do Espírito Santo, o consolador prometido. Maria é a própria consoladora do espírito, a fortaleza que reconforta os sofredores, o porto seguro dos aflitos.

Origem histórica da Correia ou Cinta da Ssma. Virgem Maria

Era de costume, na Judéia, as mulheres andarem cingidas, na cintura, com uma correia, desde pequenas, como símbolo de pureza.

A Virgem Maria também usou, como toda judía, durante toda a sua vida, uma correia, sendo com a mesma sepultada. Uma tradição muito antiga narra que por ocasião de sua morte, achavam-se, por inspiração divina, reunidos junto dela, os apóstolos, exceto São Tomé, que estava muito longe, e chegara três dias depois. Estando já sepultada a Ssm. Virgem, ele ficou tristíssimo e com grande desejo de vê-la pela ultima vez.

Os apóstolos tinham tanto amor e veneração por Maria, que carinhosamente a chamavam de mãe. E era com coração de filhos que eles, após três dias, ainda velavam o sepulcro fechado; para consolar Tomé, removeram a pedra que o fechava, porém, com espanto geral, viram que o corpo puríssimo de Nossa Senhora lá não estava, encontrando-se apenas as suas vestes e a correia, no meio de rosas, que exalavam um suave aroma.

A virgem Maria foi levada aos céus pelos anjos da corte celeste.

O apóstolo Tomé, tomou nas mãos a correia, e, cheio de consolação, venerou a preciosa relíquia, colocando-a no sepulcro novamente. Como lembrança daquele acontecimento, Tomé passou a usar uma correia semelhante à de Nossa Senhora.

Passados muitos anos, Juvenal, patriarca de Jesuralém, encontrou o sepulcro onde esteve, por três dias o corpo virginal de Maria, e lá estava a bendita correia. A Imperatriz Santa Pulquéria a fez transportar para Constantinopla e colocá-la numa magnífica igreja, construída para este fim. E assim difundiu-se a devoção da Santa Correia.

Este culto piedoso era muito querido do povo, pois São Germano, que era Patriarca de Constantinopla pelos anos 720, escreveu: “Não é possível ver vossa venerável correia, ó Sssm. Virgem, sem sentir-se cheio de alegria e penetrado de devoção”.

O monge Eutino, que viveu pelos anos 1098, pregando sobre ela, dizia: “Nós veneramos a Santa Correia, vemos conservar-se inteira depois de 900 anos: Cremos realmente que a Rainha do Céu cingiu-se com ela”.


Santa Mônica e a Sagrada Correia ou Cinta

Uma piedosa tradição, antecedente ao achado da Santa Correia pelo Patriarca de Constantinopla, refere o seguinte: Achando-se Santa Mônica desoladíssima com a morte de seu marido e com a vida desregrada de seu filho Agostinho, pedia com insistência a Virgem Maria que lhe mostrasse como devia vestir-se para imitá-la no tempo que passou sobre a terra, após a ascensão de Jesus ao céu.

Nossa Senhora apareceu-lhe vestida de preto e cingida por uma correia de couro e disse-lhe: “Filha, seja este o teu vestido... e recebe esta correia sagrada que cingiu este corpo que deu a luz o Salvador”. E acrescentou: “Doravante cinge-te com ela e propaga esta devoção de minha santa correia, pois eu te prometo especial proteção a todos que forem cingidos e venerarem piedosamente a Sagrada Correia”.

Em tudo Santa Mônica obedeceu a Nossa Senhora e ainda conseguiu que sua filha e netas usassem os trajes penitenciais com a correia; logo em seguida teve a graça de testemunhar a conversão de seu filho. Agostinho aceitou ser batizado, e desde esse dia usou a correia, legando à sua ordem este distintivo em honra da Rainha do Céu!

Com o crescimento da Ordem Agostiniana no mundo, espalhou-se a devoção da Sagrada Correia; porém, foi somente em 1256 que o Papa Alexandre IV reconheceu-a canonicamente e em 1575 que o Papa Gregório XIII definiu a confraria com o título: “Cinturados de Nossa Senhora da Consolação de Sto. Agostinho e Santa Mônica”, como é conhecida até hoje.

Temos aqui a manifestação do amor de Deus, um amor sem medidas, um amor que é consolo para os aflitos, refugio para os pecadores e poderoso auxílio para todos os cristãos. Maria Ssma. é sem dúvida a maior e a mais bela das manifestações criadas pelo amor de Deus!

“Deus juntou todas as águas do oceano e chamou de mar! Da mesma forma juntou todas as perfeições e maravilhas da graça e a chamou de Maria”.

SALVE O DIA 04 DE SETEMBRO! VIVA NOSSA SENHORA DA CONSOLAÇÃO

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

IGREJA NO BRASIL CELEBRA O MÊS DA BÍBLIA COM ESTUDO SOBRE O LIVRO DO ÊXODO

“Desconhecer as Escrituras é desconhecer o Cristo”, com essa frase, de São Jerônimo, que a Igreja celebra, nesse mês de setembro, o Mês da Bíblia. Neste ano, o estudo proposto pela Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-catequética, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), será o Livro do Êxodo, capítulos 15,22 a 18,27, que é conhecido como o “Livro da Travessia”.

O Mês da Bíblia tem como tema “Travessia, passo a passo, o caminho se faz”, e o lema “Aproximai-vos do Senhor”.

O presidente da Comissão para a Animação Bíblico-catequética e arcebispo de Pelotas (RS), dom Jacinto Bergmann, escreveu uma mensagem para toda a comunidade cristã que celebra o Mês da Bíblia.

Dom Jacinto pede que todos procurem viver intensamente o esse mês, em todas as comunidades cristãs espalhadas pelo território nacional. “Que bom que temos um Subsídio elaborado pela Comissão para a Animação Bíblico-catequética, que, usado em nossos Grupos Bíblicos, nos ajudará a conhecer e interpretar, a comungar e orar, a evangelizar e proclamar a Palavra de Deus e assim caminharmos sempre mais para uma verdadeira animação bíblica da pastoral, formando entusiastas discípulos missionários de Jesus Cristo”, destacou.

O Subsídio

O Subsídio apresenta vários textos para estudo, reflexão, oração e prática para o Mês da Bíblia de 2011. Não pretende dizer tudo, mas apontar pistas para o trabalho individual e comunitário. Foi pensado como material de apoio, isto é, traz elementos informativos a serem desenvolvidos posteriormente e indica também roteiros práticos, que podem orientar grupos de reflexão e leitura orante sobre o assunto.

Leia abaixo a íntegra da mensagem de dom Jacinto Bergmann, presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-catequética da CNBB.

Mês da Bíblia

Mês de Setembro para a nossa Igreja no Brasil já é, por uma bonita tradição, sinônimo de MÊS DA BÍBLIA. O grande São Jerônimo, presbítero e doutor, cuja memória celebramos no final do mês de setembro, dia 30, nos motivou desde o início e motiva ainda hoje para a dedicação do mês de setembro inteiro para ser o da Bíblia. Sabemos da importância do trabalho bíblico de São Jerônimo realizando a tradução da Vulgata; e sua frase é emblemática: “Desconhecer as Escrituras é desconhecer o Cristo”.

Também já é uma bonita tradição, a CNBB, através da Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-Catequética, oferecer um tema para o Mês da Bíblia para o estudo, a reflexão, a oração e a vivência da Palavra de Deus. O tema pode girar ou em torno de trechos bíblicos, ou de um Livro bíblico, ou até de um conjunto de Livros bíblicos. A escolha do tema para o Mês da Bíblia deste ano de 2011, concentrou-se no trecho do Livro do Êxodo, capítulos 15,22 a 18,27, que é conhecido como o “Livro da Travessia”. É necessário olharmos as etapas da travessia desértica do Povo de Deus, saindo do Egito e buscando a Terra Prometida: as dificuldades enfrentadas pelo Povo de Deus, tanto os problemas da natureza, quanto os desafios oriundos pela convivência humana, criaram a necesidade de enraizar e vivenciar a fé, a esperança e o amor em Deus. Queremos aprender com o Povo de Deus a realizarmos a nossa travessia de discipulado e missão. Eis, pois, o tema tão propício para o Mês da Bíblia de 2011: “Travessia, passo a passo, o caminho se faz”. Mas, o fundamental em tudo isso, é estar próximo ao Senhor Deus. Assim, do capítulo 16, versículo 9, é tirado também o lema: “Aproximai-vos do Senhor”.

Vamos viver intensamente o Mês da Bíblia em todas as nossas comunidades cristãs espalhadas pelo território nacional. Que bom que temos um Subsídio elaborado pela Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-Catequética, que, usado em nossos Grupos Bíblicos, nos ajudará a conhecer e interpretar, a comungar e orar, a evangelizar e proclamar a Palavra de Deus e assim caminharmos sempre mais para uma verdadeira ANIMAÇÃO BÍBLICA DA PASTORAL, formando entusiastas discípulos missionários de Jesus Cristo.

Dom Jacinto Bergmann,
Arcebispo de Pelotas e Presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-catequética

Fonte: Site da CNBB