quarta-feira, 27 de junho de 2018

28 DE JUNHO DE 2018: CONSISTÓRIO PARA CRIAÇÃO DE NOVOS CARDEAIS

Cidade do Vaticano

Na próxima quinta-feira, 28 de junho, às 16h locais, na Basílica de São Pedro, o Papa Francisco presidirá o Consistório Ordinário Público para a criação de novos cardeais, imposição do barrete, entrega do anel e atribuição do título ou diaconato.

Na sexta-feira, 29, às 9h30 locais, na Praça de São Pedro, o Papa abençoará os pálios sagrados, destinados aos novos arcebispos metropolitanos, e celebrará a Eucaristia da Solenidade dos Santos Apóstolos Pedro e Paulo.

O Vatican News transmitirá os dois eventos, com comentários em português, a partir das 11 horas do dia 28 e das 4h30, no dia 29 (horário de Brasília).

O Papa Francisco havia anunciado este novo Consistório para a criação de 14 novos cardeais em 20 de maio de 2018, Domingo de Pentecostes. 11 deles são eleitores, com menos de 80 anos. Somam-se a estes outros três com mais de 80 anos.

Os novos cardeais são:

- Louis Raphael I Sako, patriarca de Babilônia dos Caldeus, Iraque; 

- Luis Ladaria Ferrer, jesuíta espanhol, desde 1º de julho de 2017  Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé;

- Angelo De Donatis, Vigário do Santo Padre para a Diocese de Roma, italiano;

- Giovanni Angelo Becciu, Substituto da Secretaria de Estado, italiano;

- Konrad Krajewsky, polonês, esmoleiro  pontifício;

- Joseph Coutts, arcebispo de Karachi, Paquistão;

- António dos Santos Marto, português, bispo de Leiria-Fátima;

- Pedro Ricardo Barreto Jimeno, jesuíta, arcebispo de Huancayo, Peru;

- Désiré Tsarahazana, arcebispo de Toamasina, Madagascar;

- Giuseppe Petrocchi, arcebispo de L’Aquila, Itália;

- Thomas Aquino Manyo Maeda, arcebispo de Osaka, Japão. 

Os três cardeais com mais de 80 anos, portanto não eleitores, que “se distinguiram por seu serviço à Igreja”, são:

- Sérgio Obeso Rivera, arcebispo emérito de Xalapa, México;

- Toribio Ticona Porco, prelado emérito de Corocoro, Bolívia;

- Padre Aquilino Bocos Merino, dos missionários claretianos, o único que não é bispo dentre as nomeações.

Fonte: Site Vatican News

PÁLIO: O QUE É, COMO É FEITO E PARA QUE SERVE

Padre Arnaldo Rodrigues - Cidade do Vaticano 
Esta entrega do pálio está ligada ao juramento de lealdade ao Papa e seus sucessores pelos metropolita. Tendo em vista esta celebração que se aproxima, é interessante saber o que significa a celebração e, principalmente o que significa esta vestimenta litúrgica chamada “Pálio”.

Pálio 

O pálio - derivado do latim pallium, manto de lã - é uma vestimenta litúrgica usada na Igreja Católica, consistindo de uma faixa de pano de lã branca que é colocada sobre ombros dos Arcebispos.
Este pano representa a ovelha que o pastor carrega nos ombros, assim como fez Cristo com a ovelha perdida. Desta forma podemos dizer que o palio é o símbolo da missão pastoral do bispo. O pálio é também a prerrogativa dos arcebispos metropolitanos, como símbolo de jurisdição em comunhão com a Santa Sé.

História

 

Originalmente o pálio era o manto usado pelos filósofos e na arte paleocristã, eram pintados neste "manto" Jesus e os apóstolos . Esta prática foi posteriormente adotada também pela Igreja Cristã, com um uso semelhante ao do omoforion (uma tira de pano), muito mais larga que o pálio, atualmente usada pelos bispos ortodoxos e pelos bispos católicos orientais de rito bizantino.
O pálio era originalmente uma única tira de pano enrolada nos ombros e caída no peito na altura do ombro esquerdo; nos primeiros séculos do cristianismo foi trazido por todos os bispos.
Podemos ver nas iconografias que representam os primeiros bispos e santos, como Santo Ambrósio, Santo Atanásio, São João Crisóstomo, Santo Inácio de Antioquia, São Hilário e outros.
O primeiro caso conhecido de imposição do pálio a um bispo remonta a 513, quando o Papa Simmaco concedeu o pálio a São Cesário, bispo de Arles.
A partir do século IX reduziu-se ao formato atual de "Y", com as duas extremidades descendo abaixo do pescoço até o meio do peito e nas costas e se tornando a marca registrada dos arcebispos metropolitanos que o obtiveram pelo papa. O Papa João Paulo II, por ocasião da noite de Natal de 1999, abertura do Jubileu de 2000, usava um omoforion com cruzes vermelhas.

Confecção do pálio

 

Dois cordeiros cuja lã é destinada, no ano anterior, são criados pelos monges trapistas da Abadia de Tre Fontane, em Roma. E desde 1644, são abençoados pelo Abade Geral dos Cônegos Lateranenses em Basílica, na Via Nomentana Complexo Monumental de Santa Inês, fora dos muros, no dia em que se faz memória da Santa, em 21 de janeiro.
Depois são levados ao Papa no Palácio Apostólico. O pálio é tecido e costurado pelas freiras de clausura do convento romano de Santa Cecília em Trastevere. Os pálios são armazenados na Basílica de San Pietro, em Roma, aos pé do altar de confissão (altar central), muito próximo ao túmulo do Apóstolo Pedro.

Como é pálio

 

O pálio, em sua forma atual, é uma faixa estreita de tecido, com cerca de cinco centímetros de largura, tecida em lã branca, curvada no meio para poder repousar sobre os ombros acima da casula e com duas abas pretas penduradas na frente e atrás, de modo que - visto tanto na frente quanto atrás - a vestimenta lembra a letra "Y".
É decorado com seis cruzes negras de seda (que lembram as feridas de Cristo), uma em cada cauda e quatro na curvatura, e é cortado na frente e atrás, com três alfinetes de gema aciculada em forma de alfinete. Essas duas últimas características parecem ser uma lembrança dos momentos em que o pálio era um simples lenço duplo dobrado e pregado com um alfinete no ombro esquerdo.
Piero Marini para o Papa Bento XVI restaurou o uso do longo e cruzado pálio no ombro esquerdo usado até o século IX, deixando inalterada a forma do pálio concedido aos arcebispos, com as duas abas penduradas no alto centro do peito e no meio das costas.
Por ocasião da Missa de 29 de Junho de 2008 (Solenidade dos Santos Pedro e Paulo), o Papa voltou a usar um pálio em formato de "Y", similar ao usado comumente pelos metropolitas, mas com forma mais ampla e com a cor vermelha das cruzes: essas diferenças hoje poe em evidencia a diversidade da jurisdição, reservado para o Bispo de Roma, enquanto que em épocas anteriores em períodos remotos, não havia este significado particular, dado que eram comuns a todos os bispos, sem distinção.
O mesmo pálio foi usado pelo Papa Francisco após a cerimônia solene de imposição do pálio das mãos do proto-diácono cardeal Jean-Louis Tauran, durante a Missa de inauguração do seu ministério petrino.

Fonte: Site do Vatican News

INICIAM OS TRABALHOS DE RESTAURO DA IMAGEM DE NOSSA SENHORA DA CONSOLAÇÃO

Tem início os trabalhos de restauro da imagem de Nossa Senhora da Consolação, que fica no alto do altar-mor na Igreja de mesmo nome, conforme noticiado por este meio de comunicação oficial.

A imagem da Virgem Maria que orna a bela igreja que está na cidade de Cachoeiro de Itapemirim é toda talhada em madeira, vinda da Espanha, confeccionada e encomendada, à época da construção do templo dedicado à Mãe de Jesus, para embelezar o templo religioso.

Essa mesma imagem já passou um processo de restauro no início da década do ano 2000, sendo necessária a sua remoção à Universidade Federal do Espírito Santo, na cidade de Vitória, sendo que, desta vez, após avaliação por profissionais que compõe o Núcleo de Restauração e Conservação da UFES, o restauro pode ser feito no próprio local em que a imagem se encontra. Tendo nessa vistia a presença do Professor Atílio Conalgo que foi o responsável do primeiro restauro da imagem.

O trabalho é minucioso e requer paciente, sendo iniciado pela restauradora Flávia Zanardini Alves Rosa do Núcleo de Restauração e Conservação da UFES.

As fotos apresentadas neste artigo foram registradas pelo fotógrafo André Fachetti, que registrará esse importante trabalho da restauradora Flávia e de toda a equipe da UFES.

Agradecemos ao André Fachetti e, também, a restauradora Flávia Zanardini Alves Rosa e desde já rogamos a Deus, por intercessão de Nossa Senhora da Consolação, por vocês, assim como de todos os aqueles que contribuirão para que trabalho avance.



segunda-feira, 25 de junho de 2018

A PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA CONSOLAÇÃO RECEBE AS RELÍQUIAS DOS SANTOS AGOSTINIANOS

A cidade de Cachoeiro de Itapemirim, localizada no sul do Estado do Espírito Santo, no período de 25 de junho a 1º de julho de 2018, está sendo agraciada com a visita das relíquias (fragmento de ossos) de Santo Agostinho (bispo e doutor da Igreja), Santa Mônica (mãe de Santo Agostinho), Santa Rita de Cássia e Santo Tomás de Vilanova, em algumas comunidades que formam a Paróquia Nossa Senhora da Consolação, administrada pelos frades agostinianos recoletos.

O motivo da visita das relíquias desses 4 (quatro) santos em terras capixabas deve-se ao grande chamamento vocacional da Ordem Agostiniana Recoleta denominada de EXPEDIÇÃO VOCACIONAL 2018 com o tema: Se amas a Cristo, segue-O! E quer implantar no meio das paróquias agostinianas recoletas presentes no Brasil a cultura vocacional, deixar que o tema VOCAÇÃO deixe de ser um tabu em nossas famílias, em nossas comunidades, que esse tema é somente para quem deseja ser padre ou freira.

Não! A cultura vocacional inicia com o nosso nascimento e vai até nosso perecer natural, afinal de contas somos chamados por Deus a sermos santos e o que é vocação se não atender a esse Deus que nos chama a sermos santos e santas nos dias atuais, é o nadar contra a corrente, como nos diz o Papa Francisco.

Portanto, povo de Cachoeiro de Itapemirim não deixe este momento em que as relíquias visitam esta terra passar... Não sabemos quando teremos novamente essa graça de 4 (quatro) relíquias de santos passarem novamente por aqui.

As relíquias foram recebidas na Igreja de Nossa Senhora da Consolação com Celebração Eucarística presidida pelo pároco Frei Silvestre Brunoro, O.A.R. e concelebrada pelos vigários paroquiais Frei Enéas Berilli, O.A.R. e Frei Gustavo Barbiero Mello, O.A.R.

Após a Santa Missa, aconteceu a recitação do santo terço com a participação dos grupos de homens que rezam o terço e, em seguida, aconteceu a procissão com as relíquias até à Comunidade Santa Mônica no Bairro Maria Ortiz.

Acompanhe a programação.









domingo, 24 de junho de 2018

EXPEDIÇÃO VOCACIONAL AGOSTINIANA RECOLETA 2018

A partir do dia 25 de junho de 2018, a Paróquia Nossa Senhora da Consolação tem a honra de receber em seu território as relíquias de Santo Agostinho, Santa Mônica, Santa Rita de Cássia e Santo Tomás de Villanueva, portanto, é um momento de graça sobre graça para todos os paroquianos, comunidades que formam nossa Paróquia.


Você é convidado a estar presente nesse momento.




terça-feira, 19 de junho de 2018

TARDE JOVEM


INÍCIO DO RESTAURO DA IMAGEM DE NOSSA SENHORA DA CONSOLAÇÃO E PRECISAMOS DE SUA AJUDA!

Como é de conhecimento de todos que moram na cidade de Cachoeiro de Itapemirim, no dia 5 de janeiro de 2018, a Igreja de Nossa Senhora da Consolação foi invadida por um jovem com problemas psiquiátricos e danificou a imagem de Nossa Senhora da Consolação que se encontra no altar-mor e desde então, os frades agostinianos recoletos vinham no intuito de restaurar a imagem da padroeira paroquial e da Ordem dos Agostinianos Recoletos.

Entraram em contato com a equipe do Núcleo de Restauração e Conservação da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), que já tinham feito um grande trabalho de restauro da imagem de Nossa Senhora da Consolação, sendo verificado por essa equipe de profissionais que o restauro da mão da imagem poderia ser feita no local, além de alguns reparos na pintura de policromia.

Como todos sabem trata-se de um trabalho minucioso e demorado, a fim de haver a perfeição ao término das atividades de restauro.

A fim de ajudar nos custeios com os reparos necessários na imagem de Nossa Senhora de Consolação, talhada em madeira e vinda da Espanha, a Paróquia Nossa Senhora da Consolação fez 4000 bilhetes no valor de R$ 5,00 (cinco reais), que ajudará no custeio dos reparos necessários.

Os trabalhos de restauro começam no próximo dia 25 de junho de 2018, e você pode procurar a Secretaria Paroquial para ajudar-nos com esse trabalho de suma importância para toda comunidade religiosa de Cachoeiro de Itapemirim.

Deus lhe pague!






segunda-feira, 18 de junho de 2018

SHOW DO MINISTÉRIO ADORAÇÃO E VIDA EM CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM

A Festa do Padroeiro da Diocese e do Município de Cachoeiro de Itapemirim, São Pedro, Apóstolo, se aproxima.

A programação, que já incluía novena na Catedral, a tradicional procissão pelas ruas da cidade de Cachoeiro de Itapemirim e a Santa Missa com o Bispo Diocesano Dom Frei Dario Campos, O.F.M. recebeu mais um acréscimo.

No dia 29 de junho, após a Santa Missa que será presidida por Dom Dario Campos, e concelebrada pelos Bispos da Província Eclesiástica do Estado do Espírito Santo e os Presbíteros da nossa Diocese, o Ministério Adoração e Vida se apresentará no Pavilhão de Eventos da Ilha da Luz. O show será transmitido pela Rádio Diocesana FM 95,7.


Transformando o palco em altar

Segundo a apresentação em seu site oficial, esta é a missão do Ministério Adoração e Vida. Fazer dos shows musicais verdadeiros locais de louvor a Deus.

Adoração e Vida é um ministério musical, fundado em 2005, em São José dos Campos-SP, pelo músico e compositor Walmir Alencar.

Com Arranjos e melodias envolventes, em canções como “Abraço de Pai”, “Em Teu Altar”, “Deus Imenso” e “Hoje Livre Sou”, o Ministério tem se tornando conhecido em todo o país com mensagens de conversão e de intimidade com o amor de Deus.

Fonte: Site Oficial da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim



domingo, 17 de junho de 2018

20 ANOS DO CARMELO SÃO JOSÉ

O ano de 2018 está sendo muito especial para o Carmelo Descalço São José, situado em nossa Diocese de Cachoeiro de Itapemirim.

No mês de março as Irmãs Carmelitas celebraram, em uma linda festa, os 50 anos de vida religiosa da Irmã Áurea Teresa de Menino Jesus e da Sagrada Face, a Irmã Teresinha.

Já em maio, o Carmelo recebeu o Primeiro Encontro Celebrativo da Conferência dos Religiosos e Religiosas da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim (CRB).

E na próxima semana, dia 20 de junho, o Carmelo São José estará comemorando o seu 20º aniversário. Duas décadas de exemplos de fé e humildade.

E você está convidado para compartilhar deste momento de extrema felicidade para toda a Diocese. A partir das 19h30 venha participar da Santa Missa em Ação de Graças, presidida pelo nosso Bispo Diocesano Dom Dario Campos.

A irmãs lhe aguardam com um sorriso no rosto e com o coração transbordando de alegria.

Fonte: Site Oficial da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim



NOVENA DA FESTA DE SÃO PEDRO, APÓSTOLO - 2018 (PADROEIRO DA CIDADE E DIOCESE DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM)

No dia 29 de junho toda a Diocese de Cachoeiro de Itapemirim comemora unida a festa em louvor ao seu Santo Padroeiro.



Mas a Paróquia São Pedro – Catedral inicia suas comemorações no próximo dia 20 e convida a todos para participarem da novena em preparação para a Festa de São Pedro.



Cada dia da novena terá a liturgia organizada por uma das nove paróquias que compõem o Regional 2 da Diocese. A novena se encerra no dia 28/6 (quinta-feira) onde ocorrerá o sorteio de uma Rifa Beneficente, contando com prêmios variados que vão desde uma TV Smart 40” até um celular smartphone.



Padroeiro da Diocese



E na sexta-feira, dia 29 de junho, a grande festa da nossa Diocese irá acontecer. Às 9h, o nosso Bispo Diocesano Dom Dario Campos presidirá a missa na Catedral de São Pedro.



Na parte da tarde, às 16h, a tradicional procissão sairá da Catedral percorrendo as ruas e avenidas de Cachoeiro de Itapemirim.



Às 17h é programada a chegada dos fiéis ao Pavilhão de Eventos da Ilha da Luz, onde Dom Dario irá presidir a Celebração Eucarística, concelebrada pelos Bispos da Província Eclesiástica e dos Presbíteros da Diocese de Cachoeiro.



Vamos todos fazer parte desta imensa homenagem ao Padroeiro da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim.

Fonte: Site Oficial da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim