quinta-feira, 31 de julho de 2014

PERDÃO DE ASSIS DEDICADO À PAZ NO ORIENTE MÉDIO


Assis (RV) – O Perdão de Assis, a festa que inicia na manhã de 1º de agosto e se conclui com as Vésperas Solenes do dia 2, na Porciúncula de Santa Maria dos Anjos, terá neste ano uma intenção particular de oração: o fim da guerra e das hostilidades na Terra Santa. No dia do Perdão de Assis, que há sete séculos conta com a participação de milhares de peregrinos, é possível obter a indulgência, observadas as exigências indicadas pela igreja.

O tema deste ano foi decidido pelo Bispo da Diocese de Assis-Nocera Úmbria-Gualdo, Dom Domenico Sorrentino, em sintonia com a comunidade dos Frades menores da Província Seráfica, que presidirá as Primeiras Vésperas da Solenidade às 19 horas do dia 1º, com a tradicional peregrinação da Cidade de Assis e a Celebração Eucarística às 11 horas do dia 2. Já às 15 horas de sábado, chegará à Porciúncula a 34ª Marcha Franciscana, que neste ano terá como tema “Cem por um” e reunirá mais de mil jovens peregrinos provenientes de várias regiões da Itália e de diversas partes do mundo.

“A visita do Papa Francisco à Terra Santa e sobretudo o momento de oração que ele partilhou no Vaticano com Shimon Peres e Abu Mazen – sublinhou Dom Sorrentino – suscitaram tantas esperanças. Talvez muitas. Não poderia haver maior desilusão do que a explosão do conflito que ocorreu pouco depois entre os dois povos, ainda uma vez com o êxito da morte e de escombros. Derrotada também a oração? Nos vem a tentação de fazer esta pergunta”.

Dom Sorrentino recordou que em 1986 o Papa João Paulo II havia inaugurado o “espírito de Assis”, o encontro que reuniu líderes de diversas religiões para rezar pela paz. “Em 27 de outubro próximo – recordou ele -, na anual comemoração do “Encontro de Assis”, vamos repropor aquele desafio, atualizando-o: “A iniciativa do Papa Francisco pela paz em Israel: qual o futuro?”.

O convite à comunidade para participar da festa do Perdão, é um convite para rezar pela paz e também um convite à conversão – explica o prelado. “Quem de nós, nesta última e cruenta página da guerra entre o Hamas e Israel não se perguntou porque, contra todo senso de humanidade e razoabilidade, as armas não se calam, quando os mortos chegam às centenas e desfiguram as faces das mães de ambos os lados?”.

“O espírito de Assis” permanece mais vivo do que nunca e nós – conclui Dom Sorrentino – o queremos invocar pela Terra Santa por ocasião do Perdão da Porciúncula”.

Maiores informações sobre o ‘Perdão de Assis’ podem ser obtidas no site www.assisiofm.it. (JE)

31/7: SANTO INÁCIO DE LOYOLA

Neste dia celebramos a memória deste santo que, em sua bula de canonização, foi reconhecido como tendo “uma alma maior que o mundo”.
Inácio nasceu em Loyola na Espanha, no ano de 1491, e pertenceu a uma nobre e numerosa família religiosa (era o mais novo de doze irmãos), ao ponto de receber com 14 anos a tonsura, mas preferiu a carreira militar e assim como jovem valente entregou-se às ambições e às aventuras das armas e dos amores. Aconteceu que, durante a defesa do castelo de Pamplona, Inácio quebrou uma perna, precisando assim ficar paralisado por um tempo; desse mal Deus tirou o bem da sua conversão, já que depois de ler a vida de Jesus e alguns livros da vida dos santos concluiu: “São Francisco fez isso, pois eu tenho de fazer o mesmo. São Domingos isso, pois eu tenho também de o fazer”.
Realmente ele fez, como os santos o fizeram, e levou muitos a fazerem “tudo para a maior glória de Deus”, pois pendurou sua espada aos pés da imagem de Nossa Senhora de Montserrat, entregou-se à vida eremítica, na qual viveu seus “famosos” Exercícios Espirituais, e logo depois de estudar Filosofia e Teologia lançou os fundamentos da Companhia de Jesus. A instituição de Inácio iniciada em 1534 era algo novo e original, além de providencial para os tempos da Contra-Reforma. Ele mesmo esclarece: “O fim desta Companhia não é somente ocupar-se com a graça divina, da salvação e perfeição da alma própria, mas, com a mesma graça, esforçar-se intensamente por ajudar a salvação e perfeição da alma do próximo”.
Com Deus, Santo Inácio de Loyola conseguiu testemunhar sua paixão convertida, pois sua ambição única tornou-se a aventura do salvar almas e o seu amor a Jesus. Foi para o céu com 65 anos e lá intercede para que nós façamos o mesmo agora “com todo o coração, com toda a alma, com toda a vontade”, repetia.
Santo Inácio de Loyola, rogai por nós!
Fonte: Site da Canção Nova

PARABÉNS FREI CLÉBSON!

O calendário da Província Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos Recoletos neste dia, 31 de julho de 2014 - Festa Litúrgica de Santo Inácio de Loyola, recorda o 29º aniversário natalício de Frei Clébson de Souza Rodrigues, O.A.R. e a Paróquia Nossa Senhora da Consolação congratula-se com esse religioso e roga a Deus que o cumule de ricas bênçãos de saúde e sabedoria.

Frei Clébson de Souza Rodrigues, O.A.R., atualmente, reside e trabalha como Diácono transitório na Paróquia Nossa Senhora Aparecida, na cidade de Franca (SP) e no mês de dezembro, com a graça de Deus, será ordenado presbítero em sua cidade natal: Cachoeiro de Itapemirim (ES).

quarta-feira, 30 de julho de 2014

ENCONTRO COM OS RESPONSÁVEIS PELOS GRUPOS DE ORAÇÃO DA PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA CONSOLAÇÃO

Aconteceu na Igreja Santo Antônio, no Bairro Santo Antônio, na noite do dia 29 de julho de 2014, terça-feira, o Encontro com os responsáveis pelos Grupos de Oração da Paróquia Nossa Senhora da Consolação.

Esse encontro contou a presença do Pároco Frei Agostinho Morosini, O.A.R.

Agradecemos a Sra. Ester Tirbúrcio da Comunidade Eclesial de Base "Imaculado Coração de Maria", por ter registrado esse momento importante de nossa caminhada paroquial.

Mais fotos no endereço: www.facebook.com/paroquiadaconsolacao





   

RELAÇÕES DE PAZ: EM MEIO A CONFLITOS, DIPLOMACIA VATICANA ENTRA EM AÇÃO


Cidade do Vaticano (RV) – A Secretaria de Estado enviou às embaixadas acreditadas junto à Santa Sé uma “Nota” contendo os recentes apelos em prol do Oriente Médio feitos pelo Papa Francisco em suas alocuções dominicais. 

A propósito, a Rádio Vaticano entrevistou o Secretário das Relações com os Estados, Dom Dominique Mamberti, que fala do trabalho da Santa Sé em meio a conflitos, em especial no Iraque:

Dom Mamberti:- A Santa Sé atua em vários níveis. Antes de tudo, o próprio Santo Padre manifestou em inúmeras ocasiões e de modo comovido sua proximidade às comunidades cristãs, em especial às famílias de Mosul, convidando todos a rezarem por elas. Pessoalmente, expressei minha solidariedade a alguns líderes religiosos, entre os quais o Patriarca de Babilônia dos Caldeus e o Patriarca de Antioquia dos Sírios, encorajando pastores e fiéis a serem fortes na esperança. Enviei também uma ajuda econômica às famílias por meio do Pontifício Conselho Cor Unum, para ir ao encontro das necessidades humanitárias. Da nossa parte, portanto, a Secretaria de Estado, através de seus canais diplomáticos, continua a estimular a atenção das autoridades internacionais e dos governos para o destino desses nossos irmãos. Esta semana, segunda e terça-feira, foi enviada uma nota a todas as embaixadas acreditadas junto à Santa Sé com o texto dos últimos apelos do Santo Padre concernentes à situação do Oriente Médio de modo geral, com o pedido de que a mensagem seja repassada para os respectivos governos. Os nossos votos são de que a comunidade internacional se preocupe seriamente com a questão, já que estão em jogo princípios fundamentais da dignidade humana, o respeito dos direitos de cada pessoa, por uma convivência pacífica e harmoniosa dos indivíduos e dos povos.

Quanto à crise entre israelenses e palestinos, Dom Mamberti define a situação “trágica e muito triste”, com o risco de habituar-se ao conflito e de considerá-lo inevitável.

“O Santo Padre dirigiu inúmeros apelos a continuar a rezar, invocando o dom da paz e acolhendo o chamado que vem de Deus a romper a espiral de ódio e de violência que afasta a paz. Gostaria de reiterar aqui o convite do Papa aos líderes locais e internacionais a não pouparem qualquer esforço para fazer cessar toda hostilidade e obter a paz desejada para o bem de todos. Como diz o próprio Papa Francisco, é preciso mais coragem para fazer a paz do que para fazer a guerra.”

ORAÇÃO ATRIBUÍDA A FREI ANTOLIN RODRIGUEZ

Conforme relato de uma senhora que nos entregou esse recorte, a oração é atribuída a Frei Antolin Rodriguez (idealizador e construtor da Igreja de Nossa Senhora da Consolação). O único estrangeiro (espanhol) a receber o título de Cachoeirense Ausente nº 1, no ano de 1965.

INTENÇÕES DE ORAÇÃO DO PAPA PARA O MÊS DE AGOSTO DE 2014


Cidade do Vaticano (RV) - Foram divulgadas na terça-feira, 29 de julho, as intenções de oração do Papa Francisco para o mês de agosto de 2014: 

A intenção universal: "Para que os refugiados, obrigados a abandonar suas casas por causa da violência, encontrem acolhimento generoso e sejam tutelados os seus direitos".

A intenção para a evangelização: "Para que os cristãos na Oceania anunciem a fé com alegria a todos os povos do Continente". (MJ)

PARABÉNS FREI EDIELSON!

O calendário da Província Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos Recoletos neste dia, 30 de julho de 2014, recorda o 20º aniversário da Profissão Religiosa (emissão dos votos de pobreza, castidade e obediência) de Frei Edielson Oliveira da Cunha na Ordem dos Agostinianos Recoletos e a Paróquia Nossa Senhora da Consolação congratula-se com esse religioso e roga a Deus que o cumule de ricas bênçãos de saúde e sabedoria.

Frei Edielson Oliveira da Cunha, O.A.R., atualmente, reside e trabalha como Pároco da Paróquia São Januário e Santo Agostinho, na cidade do Rio de Janeiro (RJ).

terça-feira, 29 de julho de 2014

CONVITE PARA ORDENAÇÃO PRESBITERAL DE FREI RODOLFO WERNECK PEREIRA, O.A.R.


MISSA COM A JUVENTUDE

Missa com a Juventude no próximo domingo, 3 de agosto de 2014, às 19h, na Igreja/Matriz de Nossa Senhora da Consolação.

Venha e participe!


PAPA FRANCISCO VISITARÁ SRI LANKA E FILIPINAS


Cidade do Vaticano (RV) - A Sala de Imprensa da Santa Sé confirmou, nesta terça-feira, 29 de julho, a viagem apostólica do Papa Francisco a Sri Lanka e Filipinas que se realizará de 12 a 19 de janeiro de 2015.

O Santo Padre visitará esses dois países asiáticos acolhendo o convite das autoridades civis e dos bispos dessas nações. De 12 a 15 de janeiro de 2015, visitará Sri Lanka, e de 15 a 19, a República das Filipinas. 

O programa da viagem papal será divulgado proximamente. (MJ)

29/7: SANTA MARTA, MODELO ATIVO DE QUEM ACOLHE

Hoje lembramos a vida de Santa Marta, que tem seu testemunho gravado nas Sagradas Escrituras. Padres e teólogos encontram em Marta e sua irmã Maria, a figura da vida ativa (Marta) e contemplativa (Maria). O nome Marta vem do hebraico e significa “senhora”.
No Evangelho, Santa Marta apresenta-se como modelo ativo de quem acolhe: “… Jesus entrou em uma aldeia e uma mulher chamada Marta o recebeu em sua casa” (Lc 10,38).
Esta não foi a única vez, já que é comprovada a grande amizade do Senhor para com Marta e seus irmãos, a ponto de Jesus chorar e reviver o irmão Lázaro.
A tradição nos diz que diante da perseguição dos judeus, Santa Marta, Maria e Lázaro, saíram de Bethânia e tiveram de ir para França, onde se dedicaram à evangelização. Santa Marta é considerada em particular como patrona das cozinheiras e sua devoção teve início na época das Cruzadas.
Santa Marta, rogai por nós!
Fonte: Site da Canção Nova

segunda-feira, 28 de julho de 2014

PARABÉNS FREI AFONSO E FREI TONINHO!

O calendário da Província Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos Recoletos neste dia, 28 de julho de 2014, recorda duas datas importantes: 1. 40º aniversário de ordenação presbiteral de Frei Antônio Jacintho Gomes Junqueira, O.A.R. (Frei Toninho; 2. 13º aniversário de ordenação presbiteral de Frei Afonso de Carvalho Garcia, O.A.R. e a Paróquia Nossa Senhora da Consolação congratula-se com esses sacerdotes e roga a Deus que os cumule de ricas bênçãos de saúde e sabedoria.


Frei Antônio Jacintho Gomes Junqueira, O.A.R. (Frei Toninho), atualmente, reside e trabalha como Pároco da Paróquia Santa Rita de Cássia - Praia do Canto, na cidade de Vitória (ES). Frei Toninho já serviu como pároco da Paróquia Nossa Senhora da Consolação.


Frei Afonso de Carvalho Garcia, O.A.R., atualmente, reside e trabalha no Seminário Nossa Senhora Aparecida e no Instituto Agostiniano de Filosofia (IAF) e como vigário paroquial da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, na cidade de Franca (SP).

domingo, 27 de julho de 2014

SANTO PADRE ÀS PARTES EM CONFLITO: "PAREM. É HORA DE PARAR!". CRIANÇAS, AS MAIORES VÍTIMAS


Cidade do Vaticano (RV) – Após a oração mariana do Angelus, o Papa Francisco – recordando que as crianças são as maiores vítimas das guerras - lançou um veemente apelo pelo fim dos conflitos: Parem! O Pontífice reiterou o pedido para se rezar pelos conflitos e que as negociações e o diálogo tenham precedência sobre o conflito.

O Santo Padre iniciou sua mensagem recordando que nesta segunda-feira, 28, - dia de luto - recorre o centenário do início da Primeira Guerra Mundial, um conflito definido por Bento XVI como “tragédia inútil”, pelas milhares de vítimas e grande destruição que provocou. E desejou que se aprenda com a história para não se repetir os erros do passado.


O Oriente Médio, o Iraque e a Ucrânia, foram as três “zonas de crise” que receberam a atenção do Pontífice, mais uma vez, neste domingo, que reiterou o pedido de orações e a precedência do diálogo e da negociação sobre os conflitos:

“Em particular, o meu pensamento se dirige a três zonas de crise: a médio oriental, a iraquiana e a ucraniana. Vos peço para que continuem a se unir à minha oração para que o Senhor conceda às populações e às autoridades daquelas áreas a sabedoria e a força necessária para levar em frente, com determinação, o caminho da paz, enfrentando cada disputa com a firmeza do diálogo e da negociação e com a força da reconciliação. Que no centro de cada decisão não sejam colocados os interesses particulares, mas o bem comum e o respeito por cada pessoa”. 

Ao recordar que tudo se perde com a guerra e nada se perde com a paz, Francisco voltou seu olhar para as crianças, as maiores vítimas inocentes dos conflitos, e faz um apelo veemente para que cessem os conflitos:

“Nunca a guerra. Penso sobretudo nas crianças, das quais se tira a esperança de uma vida digna, de um futuro: crianças mortas, crianças feridas, crianças mutiladas, crianças órfãs, crianças que tem como brinquedos resíduos bélicos, crianças que não sabem sorris. Parem, por favor! Vos peço de todo o coração. É hora de parar! Parem, por favor!”. (JE)

PAPA NO ÂNGELUS: "TUDO ADQUIRE UM SENTIDO QUANDO ENCONTRAS ESTE TESOURO: O REINO DOS CÉUS!"


Cidade do Vaticano (RV) – O Reino dos Céus foi o tema da reflexão do Papa Francisco, que antecedeu a oração mariana do Angelus deste domingo. Falando aos milhares de fiéis de diversas partes do mundo reunidos na Praça São Pedro, o Pontífice afirmou que “tudo adquire um sentido quando se encontra este tesouro, que Jesus chama ‘o Reino de Deus’”. E mais uma vez, sugeriu a todos a leitura diária de uma passagem da Bíblia, para "encontrar Jesus".

Ao meditar sobre o “Reino”, tema proposto pela Liturgia deste XVII Domingo do Tempo Comum, Francisco referiu-se às parábolas do tesouro escondido no campo e da pérola de grande valor, como “pequenas obras-primas”. E para explicar as reações que alguém tem quando descobre este “grande tesouro”, o Santo Padre usou como protagonistas o agricultor, “que arando, encontra o tesouro inesperado” e o mercador de pérolas, “que após longa procura encontra a pérola preciosíssima”. Ele ressalta, que nos dois casos, o dado relevante é que “o tesouro e a pérola valem mais do que todos os outros bens”. Assim, os dois, “se dão conta do valor incomparável daquilo que encontraram e estão dispostos a perder tudo para possuí-la”:

“Assim é o Reino de Deus: quem o encontra não tem dúvidas, sente que é aquilo que buscava, que esperava e que responde às suas aspirações mais autênticas. E é realmente assim: quem conhece Jesus, quem o encontra pessoalmente, permanece fascinado, atraído por tanta bondade, tanta verdade, tanta beleza, e tudo numa grande humildade e simplicidade”.

O Pontífice observa como Jesus tenha tocados tantos santos e santas, que ao lerem o Evangelho “de coração aberto”, converteram-se a ele. E cita São Francisco:

“Pensemos em São Francisco de Assis: ele já era um cristão, mas um cristão ‘água de rosa’. Quando leu o Evangelho, em um momento decisivo de sua juventude, encontrou Jesus e descobriu o Reino de Deus e então todos os seus sonhos de glória terrena desapareceram. O Evangelho faz você conhecer Jesus verdadeiro, o Jesus vivo; fala-te ao coração e transforma a tua vida. E então sim, deixa tudo. Você pode mudar efetivamente o tipo de vida, ou continuar a fazer aquilo que fazias antes, mas você é outra pessoa, você renasceu: encontrou aquilo que dá um sentido, sabor, luz a tudo, mesmo aos cansaços, aos sofrimentos, à morte. Tudo adquire um sentido quando encontras este tesouro, que Jesus chama ‘o Reino de Deus’, isto é Deus que reina na tua vida, na nossa vida”.

“Jesus doou a si mesmo até a morte de cruz – disse o Papa – para nos levar do reino das trevas para o reino da vida, da beleza, da bondade, da alegria". E é impossível esconder a alegria de ter encontrado o Reino de Deus, pois ele transparece na vida do cristão:

O cristão não pode ter a sua fé escondida, porque ela transparece em cada palavra, em cada gesto, mesmo nos mais simples e cotidianos: transparece o amor que Deus nos deu mediante Jesus”. 

Ao final do tradicional encontro dominical, o Santo Padre saudou os presentes, grupos provenientes de diversos países e um grupo de brasileiros. E despediu-se com “um bom domingo e bom almoço. Arrivederci!” (JE)

sábado, 26 de julho de 2014

REFLEXÃO PARA O 17º DOMINGO DO TEMPO COMUM - ANO A


Cidade do Vaticano (RV) - Na primeira leitura extraída do Primeiro Livro dos Reis, fica muito claro a sabedoria de Salomão não apenas pelo conteúdo de sua oração, mas pelo modo como se dirige a Deus. No seu modo de falar com o Senhor, fica explícita sua humildade e a consciência de seu lugar: apesar de rei, diante de Deus ele é servo. 

Ele também demonstra sabedoria ao não se sentir proprietário do povo, mas condutor do rebanho que pertence a Deus.

Finalmente ele pede sabedoria para praticar a justiça. Deus não só aceita a oração de Salomão, mas o abençoa com o dom do discernimento em um coração sábio e inteligente.

A parábola de Mateus apresentada hoje pela liturgia termina com o relato do discernimento feito pelos pescadores que “recolhem os peixes bons nos cestos e jogam fora os que não prestam.” 

Jesus, ao falar do Reino dos Céus o comparou a “uma rede lançada ao mar e que apanha todo tipo de peixe”. Nossa atitude em relação ao Reino, aos seus valores, nos identificará como bons ou não. Até onde somos capazes de renúncias, mudanças de vida, despojamento por causa do Reino, por causa de justiça?

A segunda leitura nos fala de nossa predestinação à felicidade plena. Deus nos criou para sermos salvos, para agirmos neste mundo em favor da justiça e da paz, como cidadãos do Reino que virá, ou melhor, que já está instaurado neste mundo através da ação dos homens de boa vontade, daqueles que são imagem de Cristo.

Concluindo, podemos tirar para nossa vida que a sabedoria, o discernimento estão presentes no coração daqueles que se sentem servos diante de Deus e dos irmãos, daqueles que possuem e lutam pelos valores do Reino, daqueles que lutam pela justiça e pela paz. Esses confirmam a predestinação para o Céu, pois são no mundo imagem e semelhança de Cristo. 

Pe. César Augusto dos Santos SJ

Fonte: Texto proveniente da página http://pt.radiovaticana.va/news/2014/07/26/reflex%C3%A3o_para_o_xvii_domingo_do_tempo_comum/bra-815709 do site da Rádio Vaticano 

5º DIA DO RETIRO DA PROVÍNCIA SANTA RITA DE CÁSSIA DA ORDEM DOS AGOSTINIANOS RECOLETOS

Após cinco dias produtivos de orações, meditações, estudos e de compartilhar a vida entre os irmãos em um só coração e uma só alma, como desejava Nosso Pai Santo Agostinho, os irmãos voltam às suas comunidades, com as "baterias carregadas" para o trabalho pastoral.

No último dia de retiro, 25 de julho de 2014, o tema refletido foi: "A Comunidade e a Eucaristia" (1Cor 12,12-30), In: AGOSTINIANOS RECOLETOS. Exercícios Espirituais Agostinianos: Reflexões. Volume I, p. 51-59.

Os trabalhos foram iniciados com a celebração da Liturgia das Horas (Ofício das Leituras e Laudes), na Festa Litúrgica de São Tiago, Apóstolo. Após o café da manhã, os frades encaminharam-se à sala de conferências para ouvirem a última explanação de Frei Roan, na qual frisou bem a relação da comunidade religiosa com a Eucaristia.

"Necessitamos viver a Eucaristia na comunidade de irmãos. Não posso me aproximar para receber a Eucaristia se não estou disposto a assumir meu lugar no Corpo de Cristo que é a Igreja.". (Santo Agostinho).

A temática do retiro foi finalizada com a exposição do Santíssimo Sacramento, na capela. O Santíssimo foi exposto por Frei Alcimar para adoração, oração e meditação. Terminado o período de oração foram feitas as considerações finais e a Celebração Eucarística foi presidida por Frei Alcimar e concelebrada pelos frades presentes.

Ao término do almoço, os religiosos regressaram às suas comunidades locais.

"Estote quod videtis et accipite quod estis - Sede o que vedes (sobre o altar), e recebei o que sois" (Santo Agostinho, Sermão 272).

Em Nosso Pai Santo Agostinho,

Frei Ricardo, O.A.R.

Mais fotos no endereço: www.facebook.com/paroquiadaconsolacao

Fonte: Blog da Província Santa Rita de Cássia.





PARABÉNS FREI NICOLÁS, PRIOR PROVINCIAL!

O calendário da Província Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos Recoletos neste dia, 26 de julho de 2014 - Festa litúrgica de São Joaquim e Sant'Ana, pais de Nossa Senhora, recorda o 34º aniversário de ordenação presbiteral do Prior Provincial Frei Nicolás Perez-Aradros Rubio, O.A.R. e a Paróquia Nossa Senhora da Consolação roga a Deus que o cumule de ricas bênçãos de saúde e sabedoria.

Frei Nicolás Perez-Aradros Rubio, O.A.R., atualmente, reside na Casa Provincial na cidade de Ribeirão Preto (SP) e exerce o serviço de Prior Provincial da Província Santa Rita de Cássia que compreende os estados do Espírito Santo, São Paulo e Rio de Janeiro.

26/7: SÃO JOAQUIM E SANT'ANA, PAIS DE NOSSA SENHORA

Com alegria celebramos hoje a memória dos pais de Nossa Senhora: São Joaquim e Sant’Ana. Em hebraico, Ana exprime “graça” e Joaquim equivale a “Javé prepara ou fortalece”.
Alguns escritos apócrifos narram a respeito da vida destes que foram os primeiros educadores da Virgem Santíssima. Também os Santos Padres e a Tradição testemunham que São Joaquim e Sant’Ana correspondem aos pais de Nossa Senhora. Sant’Ana teria nascido em Belém. São Joaquim na Galileia. Ambos eram estéreis. Mas, apesar de enfrentarem esta dificuldade, viviam uma vida de fé e de temor a Deus.
O Senhor então os abençoou com o nascimento da Virgem Maria e, também segundo uma antiga tradição, São Joaquim e Sant’Ana já eram de idade avançada quando receberam esta graça. A menina Maria foi levada mais tarde pelos pais Joaquim e Ana para o Templo, onde foi educada, ficando aí até ao tempo do noivado com São José.
A data do nascimento e morte de ambos não possuímos, mas sabemos que vivem no coração da Igreja e nesta são cultuados desde o século VI.
São Joaquim e Sant’Ana, rogai por nós!
Fonte: Site da Canção Nova

sexta-feira, 25 de julho de 2014

A MENSAGEM DO SANTO PADRE PARA O 4º ENCONTRO DA PASCOM: "MUNDO DIGITAL É O CAMPO FUNDAMENTAL DA NOVA SAÍDA MISSIONÁRIA"


Cidade do Vaticano (RV) – “É necessário que no mundo digital o anúncio do Evangelho seja seguido pela oferta de um encontro pessoal com Cristo, um encontro real e transformador”. Foi o que auspiciou o Papa Francisco na mensagem – assinada pelo Cardeal Secretário de Estado Pietro Parolin - aos participantes do IV Encontro Nacional da Pastoral da Comunicação (PASCOM) e do 2º Seminário Nacional de Jovens Comunicadores, realizado em Aparecida desde o dia 24 de julho. O tema de reflexão ao longo do encontro é "Comunicação, desafios e possibilidades para evangelizar na era da cultura digital”.

O objetivo dos trabalhos dos dois encontros – a serem concluídos no próximo domingo, 27 – é a pesquisa de novos caminhos para formar e motivar os agentes da pastoral das comunicações no Brasil. O encontro – do qual participam bispos, sacerdotes, religiosos e leigos comprometidos no setor – realiza-se no aniversário da visita do Papa Francisco ao Brasil por ocasião da JMJ.

A experiência vivida no Rio de Janeiro inspirou a mensagem do Papa quando – ao citar a homilia da Missa celebrada em 27 de julho na Catedral do Rio de Janeiro – exortou a “não permanecermos fechados na paróquia, nas nossas comunidades, na nossa instituição paroquial ou na nossa instituição diocesana, quando tantas pessoas estão na espera do Evangelho! Sair enviados. Não é simplesmente abrir a porta para que venham, para colher, mas é sair pela porta para buscar e encontrar!”.

Um convite para “sair”, também dirigido ao mundo digital. “Nenhum caminho pode, nem deve, ser obstruído – explica a este propósito a mensagem – a quem, em nome de Cristo Ressuscitado, se empenha em tornar-se sempre mais solidário com o homem. Com o Evangelho na mão e no coração, é necessário reafirmar que é tempo de continuar a preparar caminhos que conduzam à Palavra de Deus, não descuidando de dirigir uma atenção especial a quem ainda vive em uma fase de busca”.

“De fato – prossegue a mensagem - uma pastoral no mundo digital é chamada a levar em consideração também aqueles que não crêem, caíram no desespero e cultivam no coração o desejo do absoluto e da verdade não efêmero, dado que as novas mídias permitem entrar em contato com seguidores de todas as religiões, com não-crentes e pessoas de todas as culturas”.

“Por isto, em tal contexto, os canais digitais são um campo fundamental na nova “saída” missionária”, afirma o Papa Francisco na Evangelii gaudium (n. 20), à qual – sublinha – todos somos chamados”. Neste sentido, exorta os agentes da pastoral da comunicação “a unirem-se, com confiança e com criatividade consciente e responsável, à rede de relações que a era digital tornou possível”.

O Pontífice indica aos comunicadores brasileiros também as modalidades concretas para fazer isto: de um lado, fornecendo os meios necessários para aprender a linguagem particular deste ‘aerópago’, e de outro reconhecendo “o primado da pessoa”. “Sem esquecer – conclui o Bispo de Roma - que o continente digital, antes de ser uma mera realidade tecnológica, é antes de tudo um lugar de encontro entre homens e mulheres, cujas aspirações e desafios não são virtuais, mas reais, e tem necessidade de uma resposta concreta”. (JE)

VISITA SURPRESA DE FRANCISCO AO REFEITÓRIO VATICANO


Cidade do Vaticano – O Papa Francisco fez uma visita surpresa nesta sexta-feira ao refeitório localizado na zona industrial do Vaticano, onde almoçam funcionários da Santa Sé. Alguns já estavam à mesa, enquanto outros faziam fila no self-service, quando para surpresa de todos, por volta das 12h10min, entrou no recinto o inesperado hóspede.

O Santo Padre apresentou-se como um freqüentador habitual, ocupando normalmente um lugar na fila, segurando uma bandeja e aguardando a sua vez. Serviu-se de massa, uma porção de merluza, verdura gratinada e um pouco de batata frita. “Não tive coragem de apresentar a conta a ele”, confidenciou emocionada Claudia Di Giacomo, que naquele momento fazia sérico de caixa.

Francisco, sorridente, estendeu a mão a muitos dos presentes. Na mesa, sentou-se ao lado de cinco funcionários uniformizados da Farmácia vaticana. “Descrevemos o nosso trabalho, em quantos somos e como se desenvolve. E ele nos falou das suas origens italianas”, explicou um dos comensais. Seus colegas logo completaram, dizendo que falaram de futebol, mas também de economia.

A cada instante alguém se aproximava para um selfie. Máquinas fotográficas, celulares, tablets e toda a tecnologia disponível na ocasião foi usada para registrar o inusitado momento. Mesmo com o verdadeiro “assédio tecnológico”, o Papa Francisco continuou a sorrir e a comer, continuando a conversa com seus interlocutores.

No final do almoço, por volta das 12h50min, o Pontífice se levantou e com alguns operários posou para a clássica fotografia-recordação, num clima de grande familiaridade. Após conceder sua bênção aos presentes, subiu no carro de seu ajudante de quarto, Sandro Mariottti - que o acompanhou -, e retornou à Santa Marta.

O inesperado almoço durou cerca de quarenta minutos. Um tempo breve, mas suficiente para conhecer outro ângulo do mundo vaticano e das pessoas que nele trabalham. 

Em 9 de agosto de 2013, Francisco havia visitado a fábrica de São Pedro, ocasião em que encontrou marceneiros, soldadores, hidráulicos, eletricistas e funcionários do L’Osservatore Romano. (JE)

FREI ADEMIR ESCREVEU LIVRO SOBRE A VIDA DE SANTA RITA DE CÁSSIA

Frei Ademir João Garcia, O.A.R. juntamente com o Frei Ismael Ojeda, O.A.R. escreveram o livro: "Santa Rita de Cássia no Terceiro Milênio - breve biografia e novena". E trata da vida da Santa das Causas Impossíveis.

O livro oferece apontamentos de evangelização de caráter personalista e familiar, mais vivenciais que teóricos, com fundamentação bíblica e agostiniana, entrelaçados à encantadora vida de Santa Rita. Apresenta a moldura elaborada pela tradição tendo em vista a propagação da impressionante vida dessa santa tão querida pelas pessoas. 

Frei Ademir João Garcia, O.A.R., atualmente, reside e trabalha como Vigário Paroquial da Paróquia Nossa Senhora de Lourdes e Prior do Teologado Santa Mônica, na cidade de São Paulo (SP), e é responsável pelas traduções do espanhol dos documentos da Ordem dos Agostinianos Recoletos e de outros textos a serem publicados na web e membro da Comissão de Comunicação da Ordem.

Dados do livro:

Número de páginas: 145
Edição: 1ª (2013)
Formato: A5 148x210
Coloração: Preto e branco com capa colorida
Acabamento: Brochura com orelha
Tipo de papel: Offset 75g

Maiores informações de como adquirir esse livro, procure a Secretaria Paroquial ou pelo telefone: 28 3522-6607 (falar com Dalvana ou Marta).  

4º DIA DO RETIRO ANUAL DA PROVÍNCIA SANTA RITA DE CÁSSIA DA ORDEM DOS AGOSTINIANOS RECOLETOS

O quarto dia do retiro anual da Província Santa Rita de Cássia, 24/7/2014, foi dedicado à Penitência - Dia Penitencial. As atividades iniciaram na capela com o altar despido e veneração da Santa Cruz, juntamente com a oração do Ofício das Leituras e Laudes.

O tema refletido desse dia foi: "A Comunidade e o Perdão", In: AGOSTINIANOS RECOLETOS. Exercícios Espirituais Agostinianos: Reflexões. Volume I, p. 39-50.

Frei Roan expôs os textos e apontamentos de Nosso Pai Santo Agostinho que explora o Perdão. Citou o exemplo de Santa Mônica, pois ela tinha o dom da reconciliação, pois transmitia aos outros sempre o melhor. Frei Roan ainda relatou que Santo Agostinho era um homem da unidade, pois a sua diocese de Hipona, ele sempre procurava a unidade, principalmente, entre os donatistas, pelagianos, etc. heresias entre sua conjuntura eclesial.

Depois os frades foram convidados à reflexão, oração e meditação do tema do dia na contemplação da Santa Cruz do Senhor exposta na capela da casa e pelos claustros da residência. Às 11h45, reuniram-se, novamente, na capela para a oração da Hora Sexta e, depois, almoçaram no refeitório.

Nos trabalhos da tarde, Frei Roan falou sobre a "Correção Fraterna dos irmãos". É necessário buscar a "mudança real" que vem sempre do próprio Deus. Não se esquecendo que a primeira atitude para correção é a oração: "Rezai pelo irmão buscando a mudança de vida fundada na graça de Deus". Após as exposições, os religiosos se dirigiram à capela para fazerem a Celebração Penitencial, com a presidência de Frei Roan e, momento propício para confissão auricular.

Como de costume, às 17h30, os frades se reuniram para a Lectio Divina, mas nesse dia de forma diferente, por comunidades. As atividades da tarde foram concluídas com a Celebração Eucarística presidida pelo Frei José Carlos e concelebrada pelos demais frades presentes.

Após o jantar e de um breve momento de convivência fraterna, os frades rezaram o Santo Terço e as Completas.

"QUE DIANTE DA CRUZ DO SENHOR POSSAMOS ESTAR RECONCILIADOS CONOSCO MESMOS, COM NOSSOS IRMÃOS E COM A IGREJA!"

Em Nosso Pai Santo Agostinho,

Frei Ricardo, O.A.R.

Mais fotos no endereço: www.facebook.com/paroquiadaconsolacao

Fonte: Blog da Província Santa Rita de Cássia





quinta-feira, 24 de julho de 2014

3º DIA DO RETIRO ANUAL DA PROVÍNCIA SANTA RITA DE CÁSSIA

Nesse 23 de julho de 2014, deu-se seguimento ao terceiro dia do retiro anual da Província Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos Recoletos, na cidade mineira de Mário Campos, com as orações matutinas da Liturgia das Horas (Ofício de Leituras e Laudes).

O tema que regeu os trabalhos, orações e meditações desse dia foi: "A Comunidade e a Caridade Fraterna" (1Jo 4,7-21), In.: AGOSTINIANOS RECOLETOS. Exercícios Espirituais Agostinianos: Reflexões. Volume I, p. 29-38.

Frei Roan em seus apontamentos deixou claro que os frades foram reunidos para viverem como irmãos, não simplesmente fazer (paróquias, missões, colégios, etc.), mas, viverem como irmãos. "Todos na comunidade são iguais, pois o amor nos faz iguais", é como nos ensina o Apóstolo São João: "Deus Caritas Est - Deus é amor".

Após a primeira reflexão do dia, os frades passaram à capela, onde foi exposto o Santíssimo Sacramento por Frei Dito com o intuito dos religiosos orarem, meditarem e contemplarem o Amor que é o próprio Deus e este mesmo Deus presente em cada irmão na vivência comunitária. "A trindade deve ser percebida no rosto de cada irmão na vivência da comunidade" (Papa São João Paulo II).

Antes do meio-dia, os frades reuniram-se, novamente, na capela para rezarem em comunidade a Hora Sexta e depois compartilharam um delicioso almoço.

Ao entardecer, Frei Roan deu continuidade às reflexões acerca da "Caridade na Vivência Comunitária". Em seguida, novamente, foi exposto o Santíssimo Sacramento e os frades tiveram por mais uma vez a oportunidade de orarem, meditarem e contemplarem as maravilhas do amor de Deus, tanto na capela diante de Jesus Sacramentado, quanto na contemplação da natureza pelos jardins da casa.

Às 17h30 os frades se reuniram na capela para oração da Lectio Divina, e refletiram conforme o texto de 1Jo 4,7-21. As atividades vespertinas foram concluídas com a Celebração Eucarística presidida por Frei Hélton e concelebrada pelos demais frades presentes.

Depois do jantar e de um breve momento de convivência fraterna os frades rezaram o Santo Terço e as Completas.

"O AMOR É O MOTOR E A MOTIVAÇÃO DE NOSSA VIDA"

"Peçamos: Dai-nos Senhor a capacidade de amarmos mais e mais".

Em Nosso Pai Santo Agostinho,

Frei Ricardo, O.A.R.

Mais fotos no endereço: www.facebook.com/paroquiadaconsolacao

Fonte: Blog da Província Santa Rita de Cássia



  

quarta-feira, 23 de julho de 2014

DIOCESE DE ZÉ DOCA (MA) TEM NOVO BISPO


Cidade do Vaticano (RV) – O Papa aceitou a renúncia ao governo pastoral da Diocese de Zé Doca (MA), apresentada por Dom Carlo Ellena, em conformidade ao Can. 401 §1 do Código de Direito Canônico.

O Santo Padre nomeou Bispo da Diocese de Zé Doca o Rev. Pe. Jan Kot, O.M.I., até então pároco na paróquia “Sagrado Coração de Maria” em Campo Alegre do Fidalgo, Diocese de São Raimundo Nonato (PI).

Dom Kot nasceu em 10 de maio de 1962 na cidade de Makón, diocese de Cracóvia (Polônia). Emitiu os votos religiosos em 8 de setembro de 1986 na Congregação dos Missionários Oblatos de Maria Imaculada e foi ordenado sacerdote em 20 de junho de 1992.

Estudou Filosofia e Teologia nos Seminários dos Oblatos de Maria Imaculada na Polônia. Obteve a Licenciatura em História da Igreja na Universidade Rybnik, na Polônia. Em 1994 foi destinado para as missões no Brasil. 

No decorrer do ministério sacerdotal, desempenhou os seguintes cargos: Vigário Paroquial em Siedlce – Polônia (1992-1994); Pároco em Jussarval, Arquidiocese de Olinda e Recife (1995-2000); Pároco de Vitória de Santo Antão, Arquidiocese de Olinda e Recife (2000-2005); 2° Conselheiro Provincial (2003-2012); 1° Conselheiro Provincial (a partir de 2012).

Desde 2005 é pároco da paróquia “Sagrado Coração de Maria” em Campo Alegre do Fidalgo, Diocese de São Raimundo Nonato (PI).

Fonte: Texto proveniente da página http://pt.radiovaticana.va/news/2014/07/23/diocese_de_z%C3%A9_doca_(ma)_tem_novo_bispo/bra-815087 do site da Rádio Vaticano 

2º DIA DO RETIRO ANUAL DA PROVÍNCIA SANTA RITA DE CÁSSIA

No segundo dia do retiro anual, 22/7, festa litúrgica de Santa Maria Madalena, o dia iniciou-se com a oração do Ofício das Leituras, meditação e Laudes.

O teme trabalho nesse dia foi: "A Comunidade e a Oração, conforme Lucas 11,1-13". In: Agostinianos Recoletos. Exercícios Espirituais Agostinianos: Reflexões. Volume I, p. 15-28.

Frei Roan, assessor do retiro, motivou os frades à oração. Descreveu e relembrou o itinerário de preparação às ordenações sacerdotal e episcopal de Nosso Pai Santo Agostinho. Tempo de preparação no qual Agostinho tomou como um período de "Jorgar-se inteiramente no amor do Criador" pela oração, estudo e contemplação. Muito daquilo que Santo Agostinho escreveu, não veio somente pela ciência, mas, na sua imensidade, pela oração. Pela oração temos contato com o próprio Deus. "Toda a vida seja uma contínua oração" (Santo Agostinho. Carta a Proba).

Logo após as explanações matutinas de Frei Roan, os frades passaram à capela onde Frei Agostinho Morosini (pároco da Paróquia Nossa Senhora da Consolação) expôs o Santíssimo Sacramento para adoração e oração com ênfase no tema desse segundo dia de retiro: "A Comunidade e a Oração".

No período da tarde, as reflexões tiveram como base a oração que o próprio Senhor nos ensinou, o Pai Nosso. Terminada essas reflexões, os frades dirigiram-se, novamente, à capela e aos jardins da casa para contemplação, oração e meditação sobre aquilo que foi explanado.

Às 17h30 aconteceu, como de costume, a Lectio Divina, com a bênção do Santíssimo Sacramento. Às 18h teve início a Celebração Eucarística, presidida pelo Prior Provincial Frei Nicolás e concelebrada pelos demais frades presentes.

Após foi servido um delicioso jantar em comunidade de irmãos, deu-se um pequeno intervalo e o dia foi finalizado com a oração do Santo Terço, com caminhada pelo claustro e as Completas na capela.

"Orar costuma fazer bem!" (Pe. Zezinho, S.C.J.)

Frei Ricardo, O.A.R.

Mais fotos no endereço: www.facebook.com/paroquiadaconsolacao

Fonte: Blog da Província Santa Rita de Cássia




     

terça-feira, 22 de julho de 2014

CAMPANHA DO COBERTOR

A Pastoral de Rua da Paróquia Nossa Senhora da Consolação pede aos paroquianos e demais frequentadores da Igreja Nossa Senhora da Consolação a doação de cobertores e agasalhos para os nossos irmãos moradores de rua.

Caso você tenha a possibilidade doar um cobertor que esteja em sua casa sem uso, mas em bom estado de conservação ou queria doar um cobertor novo, entre em contado com a Secretaria Paroquial pelo telefone: 28 3522-6607 (falar com Dalvana ou Marta) ou entregue o cobertor na secretaria.

Desde já agradecemos seu gesto de amor para com os mais necessitados. 

BÊNÇÃO DAS ROSAS E PÉTALAS DE ROSA DE SANTA RITA DE CÁSSIA

Na Celebração da Palavra deste dia, 22 de julho de 2014, às 19h, na Igreja Nossa Senhora da Consolação, acontece a celebração votiva de Santa Rita de Cássia, com bênçãos das rosas e pétalas de rosa em honra a Santa Rita de Cássia.

Venha e traga sua rosa para ser abençoada!