sexta-feira, 31 de maio de 2019

MISSA COM OS JOVENS


TREZENA DE SANTO ANTÔNIO

Inicia-se hoje, 31/5, às 19h30min, na Igreja de Santo Antônio, no Bairro Santo Antônio, a Trezena em honra ao padroeiro daquela comunidade com celebrações e barraquinhas.

Trezena de Santo Antônio no período de 31 de maio até 12 de junho de 2019, em preparação a Festa de Santo Antônio a ser celebrada no dia 13 de junho.



quinta-feira, 30 de maio de 2019

NOTA DE FALECIMENTO DE DOM DIOGO REESINK

A Paróquia Nossa Senhora da Consolação e a Diocese de Cachoeiro de Itapemirim comunicam com pesar que na madrugada desta quinta-feira, 30 de maio, por volta de 1h20, faleceu em Divinópolis (MG) Dom Diogo Reesink.

Dom Diogo era da Ordem dos Frades Menores (OFM), da Congregação Franciscana e bispo emérito de Teófilo Otoni (MG). Devido sua grande amizade com Dom Dario Campos - na época bispo diocesano de Cachoeiro de Itapemirim e atualmente arcebispo metropolitano de Vitória - residiu em nossa Diocese, cativando a todos com seu sotaque holandês e seu jeito brincalhão.

Haverá às 10h30 missa de corpo presente, presidida por Dom Hugo Maria Steekelenburg, no Santuário Santo Antônio, centro da cidade. Dom Diogo estará sendo velado, onde às 15h uma nova missa de corpo presente será realizada, presidida pelo bispo diocesano de Divinópolis, Dom José Carlos Souza Campos, também no Santuário Santo Antônio.

Em seguida, ele será levado para a Colônia Santa Izabel, na cidade de Betim (MG), onde haverá uma nova missa de corpo presente, às 20h e permanecerá sendo velado. Dom Diogo Reesink será sepultado nesta sexta-feira, 31 de maio, com saída programada às 10h para o Cemitério Franciscano, no sítio "Rivo Torto", em Areias, município de Ribeirão das Neves (MG).

Rezemos pelos familiares e amigos próximos de Dom Diogo. Nossa Diocese se entristece pela perda mas tem a certeza que ele cumpriu devidamente a sua missão aqui na Terra e será acolhido de braços abertos pelo Pai.

Fonte: Site do Município de Cachoeiro de Itapemirim

FESTA DE SÃO PEDRO, APÓSTOLO - PADROEIRO DA CIDADE E DIOCESE DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM

No dia de hoje, 30 de maio, a Diocese de Cachoeiro de Itapemirim inicia a contagem regressiva para a Festa em Louvor ao seu Padroeiro, São Pedro.

Faltam exatamente 30 dias para a grande festa da Diocese, que será realizada em 29 de junho. São Pedro que também é o padroeiro da cidade de Cachoeiro de Itapemirim.

A Paróquia São Pedro – Catedral, de Cachoeiro de Itapemirim iniciará as suas festividades no dia 20/06, com a novena em louvor ao santo.


Programação

No dia 29 de junho a Paróquia São Pedro - Catedral inicia o dia com a Festa de sua Comunidade, com missa presidida pelo Diácono (que já terá sido ordenado presbítero na data) Antônio Valdeir Duarte de Queiróz.

Na parte da tarde, a tradicional procissão de São Pedro acontece às 16h, saindo do pátio da Catedral em direção ao Pavilhão da Ilha da Luz, em um trajeto de aproximadamente 3 Km.

Com a chegada dos fiéis prevista para às 17h, a Santa Missa em louvor a São Pedro será realizada, presidida pelo arcebispo emérito de Vitória e concelebrada pelos Bispos da Província Eclesiástica do Espírito Santo e pelos Presbíteros da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim.

A Santa Missa é um momento de união entre o clero da Diocese, reunido para celebrar o seu padroeiro. E logo após o final da missa, a Banda Vida Reluz fará um grande show para todos os presentes. Finalizando as festividades ao Padroeiro da Diocese, assim que terminar o show da banda católica acontecerá o sorteio da Ação Solidária em prol das vocações da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim. São 5 grandes prêmios no valor de R$ 10.000,00. A cartela pode ser adquiria nas secretarias paroquiais.

A Contagem regressiva já teve início em nossas redes sociais. Venha no dia 29 de junho festejar, louvar e cantar para São Pedro junto a toda a Diocese.


Imagens da festa de 2018 (André Fachetti)

Fonte: Site Oficial da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim




quarta-feira, 29 de maio de 2019

ENCONTRO DE PÁROCOS DA PROVÍNCIA SANTO TOMÁS DE VILA NOVA - ÁREA DO BRASIL

Entre os dias 27 e 28 de maio estiveram reunidos os párocos da província área do Brasil em Maringá, Paraná. Na reunião, foi apresentado o documento Ideário agostiniano de pastoral e as orientações do apostolado missionário. Tratou-se sobre o Mês extraordinário Missionario; as Ordenações do capítulo sobre o apostolado ministerial; o Programa do secretariado geral de apostolado; e sobre temas referentes às Paróquias OAR tais como o plano de pastoral, proteção de menores, a propagação da identidade visual dos Agostinianos Recoletos e etc... agradecemos a presença de todos e esperamos os frutos do nosso apostolado!
.


Encuentro de párrocos de la provincia Santo Tomás de Vilanova - área de Brasil
Entre los días 27 y 28 de mayo estuvieron reunidos los párrocos de la provincia - área de Brasil en Maringá, Paraná. En la reunión, se presentó el documento Ideario agustino de pastoral y las orientaciones del apostolado misionero. Se trató sobre el Mes extraordinario Misionero; las Ordenaciones del capítulo sobre el apostolado ministerial; el programa del secretariado general de apostolado; y sobre temas referentes a las Parroquias OAR tales como el plan de pastoral, protección de menores, la propagación de la identidad visual de los Agustinos Recoletos y etc ... ¡Agradecemos la presencia de todos y esperamos los frutos de nuestro apostolado!
.
#encontro #parocos #oar #brasil #maringa


Meeting of parish priests of the province santo Tomás de vilanova area of Brazil
Between May 27 and 28 were gathered the parish priests of the Brazilian province of Maringá, Paraná. At the meeting, the document "Augustinian Ideology of Pastoral Care" and the guidelines of the missionary apostolate were presented. It was about the Missionary Extraordinary Month; the Ordinances of the chapter on the ministerial apostolate; the Program of the General Secretariat of the Apostolate; and on topics related to OAR Parishes such as the pastoral plan, protection of minors, the propagation of the visual identity of the Augustinian Recollects and etc ... we thank you for the presence of all and look forward to the fruits of our apostolate!







terça-feira, 28 de maio de 2019

2º ENCONTRO VOCACIONAL DE 2019 - REGIÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

Nos dias 24-26 de maio, aconteceu em Marataízes (ES) o II Encontro Vocacional de 2019 na região Espírito Santo. Foi um fim de semana maravilhoso, onde pudemos refletir sobre a vida religiosa consagrada. Participaram conosco Frei Hoimer Hinostroza (Promotor Vocacional no Peru) e nossas Irmãs Missionárias Agostinianas Recoletas. Participaram jovens dos Estados do Espírito Santo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Continuemos rezando pelas vocações, para que o Senhor ilumine o coração da juventude em seu discernimento vocacional.

Texto e fotos: Frei Gustavo Barbiero

-------------------------------------
ENTRE EM CONTATO CONOSCO! 
PROMOÇÃO VOCACIONAL OAR

SUDESTE: Frei André Pereira
📞 (16) 9 9741-8933
📧 frandeoar@hotmail.com


NORTE: Frei Rhuam Rodrigues
📞 (91) 9 8118-8662
📧 vocacionaloarnorte@gmail.com









sábado, 25 de maio de 2019

PROJJETO "PAPO DE MÃE"

Ter um irmão autista.
Como será?
Vem conversar com a gente sobre este tema.


quarta-feira, 22 de maio de 2019

22 DE MAIO: SANTA RITA DE CÁSSIA, RELIGIOSA

Nasceu na Itália, em Cássia, no ano de 1381. Seu grande desejo era consagrar-se à vida religiosa. Mas, segundo os costumes de seu tempo, ela foi entregue em matrimônio para Paulo Ferdinando.
Tiveram dois filhos, e ela buscou educá-los na fé e no amor. Porém, eles foram influenciados pelo pai, que antes de se casar se apresentava com uma boa índole, mas depois se mostrou fanfarrão, traidor, entregue aos vícios. E seus filhos o acompanharam.
Rita então, chorava, orava, intercedia e sempre dava bom exemplo a eles. E passou por um grande sofrimento ao ter o marido assassinado e ao descobrir depois que os dois filhos pensavam em vingar a morte do pai. Com um amor heroico por suas almas, ela suplicou a Deus que os levasse antes que cometessem esse grave pecado. Pouco tempo mais tarde, os dois rapazes morreram depois de preparar-se para o encontro com Deus.
Sem o marido e filhos, Santa Rita entregou-se à oração, penitência e obras de caridade e tentou ser admitida no Convento Agostiniano em Cássia, fato que foi recusado no início. No entanto, ela não desistiu e manteve-se em oração, pedindo a intercessão de seus três santos patronos – São João Batista, Santo Agostinho e São Nicolas de Tolentino – e milagrosamente foi aceita no convento. Isso aconteceu por volta de 1441.
Seu refúgio era Jesus Cristo. A santa de hoje viveu os impossíveis de sua vida se refugiando no Senhor. Rita quis ser religiosa. Já era uma esposa santa, tornou-se uma viúva santa e depois uma religiosa exemplar. Ela recebeu um estigma na testa, que a fez sofrer muito devido à humilhação que sentia, pois cheirava mal e incomodava os outros. Por isso teve que viver resguardada.
Morreu com 76 anos, após uma dura enfermidade que a fez padecer por 4 anos. Hoje ela intercede pelos impossíveis de nossa vida, pois é conhecida como a “Santa dos Impossíveis”.
Santa Rita de Cássia, rogai por nós!

PAPA NOMEIA BISPO PARA DIOCESE DE CACHOEIRA DO SUL (RS)

Cidade do Vaticano
O Papa Francisco nomeou bispo da Diocese de Cachoeira do Sul (RS), nesta quarta-feira (22/05), o rev. Edson Batista de Mello, do clero de Novo Hamburgo (RS), até agora coordenador diocesano de pastoral e pároco de Nossa Senhora da Conceição em São Leopoldo (RS).
Pe. Edson nasceu em 15 de dezembro de 1964, em São Leopoldo, na Diocese de Novo Hamburgo. Estudou Filosofia na Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS), em São Leopoldo, e Teologia no Seminário Maior de Viamão (RS).
Foi ordenado sacerdote em 5 de dezembro de 1997, incardinando-se na Diocese de Novo Hamburgo, na qual desempenhou os seguintes cargos: assistente no Seminário de Filosofia, reitor do Seminário Propedêutico, reitor do Seminário de Teologia, e pároco de Nossa Senhora de Lourdes em Canela.
Atualmente, é coordenador diocesano de pastoral, pároco de Nossa Senhora da Conceição em São Leopoldo e membro do Conselho presbiteral, do Colégio de consultores e do Conselho diocesano de  Assuntos Econômicos.
Fonte: Site Vatican News

quinta-feira, 16 de maio de 2019

PASCOM - PROVÍNCIA ECLESIÁSTICA DO ESPÍRITO SANTO

No dia 02 de junho será celebrado o 53º Dia Mundial das Comunicações Sociais, festejado todos os anos no domingo da Ascensão do Senhor.

E na intenção de enaltecer esta data, a Pastoral da Comunicação da Província do Espírito Santo convida membros da PASCOM, do Ministério de Comunicação da RCC e profissionais da área de comunicação para participarem de um encontro reunindo as quatro dioceses do estado.

O encontro será realizado dia 25 de maio, sábado, no Centro Católico de Estudos (novo prédio do IFTAV), localizado na Rua João Batista Parra, Enseada do Suá – Vitória, com horário das 9h às 17h.

A coordenação diocesana da PASCOM convoca todos os envolvidos com comunicação nas paróquias da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim a estarem participando, como pessoas responsáveis por sites e redes sociais, jornais, revistas, registros fotográficos, membros de comunicação dos grupos de oração e setores afins.

O valor da inscrição é de R$ 30,00 (trinta reais), onde inclui alimentação, espaço e material da formação). O pagamento será feito via boleto bancário enviado à Paróquia.

As inscrições podem ser realizadas até o dia 20 de maio, através do e-mail mitra.pastoral@aves.org.br ou do linkhttps://tinyurl.com/y5hrtlyd.

O tema abordado será "Somos membros uns dos outros (Ef 4, 25): das comunidades de redes sociais à comunidade humana", e a programação contará com a participação do Pe. Rafael Vieira (assessor de comunicação da CNBB), Marcus Tullius (coordenador nacional da Pascom) e de Fernanda Farina (assessora de comunicação da Diocese de Colatina).

Fonte: Site Oficial da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim


quarta-feira, 15 de maio de 2019

PAPA NOMEIA NOVOS BISPOS PARA TRÊS DIOCESES BRASILEIRAS

Cidade do Vaticano
As dioceses de Ipameri (GO), Nova Iguaçu (RJ) e Campinas (SP) têm novos bispos.

Ipameri

Para Ipameri, o Papa Francisco nomeou bispo o Rev. José Francisco Rodrigues do Rêgo, do clero da diocese de Uruaçu (GO), até então vigário-geral e pároco da Catedral.
O sacerdote nasceu em 24 de dezembro de 1966 em Barras, no Estado do Piauí. Estudou Filosofia na “Faculdade João Paulo II” na arquidiocese do Rio de Janeiro e Teologia no Seminário Maior “Nossa Senhora de Fátima” em Brasília. Foi ordenado sacerdote em 13 de dezembro de 1992, incardinando-se na diocese de Uruaçu, onde desempenhou inúmeros cargos, como reitor do seminário, pároco, presidente da Associação do Clero. Atualmente, é vigário-geral e pároco da Catedral de Uruaçu.

Nova Iguaçu

Em Nova Iguaçu, o Papa Francisco aceitou a renúncia ao governo pastoral da diocese apresentada por Dom Luciano Bergamin, C.R.L. Ele será sucedido por Dom Gilson Andrade da Silva, até então bispo coadjutor da mesma diocese.

Campinas

Já o novo arcebispo metropolita de Campinas (SP) é Dom João Inácio Muller, transferindo-o da sede episcopal de Lorena.

Fonte: Vatican News

terça-feira, 14 de maio de 2019

BEATA IRMÃ DULCE, O "ANJO BOM DA BAHIA", SERÁ PROCLAMADA SANTA


Com o Decreto autorizado pelo Santo Padre reconhecendo o milagre atribuído à intercessão de Irmã Dulce, a Beata será proximamente proclamada Santa em solene celebração de canonizações. Entre outros decretos, destaque também para o que reconhece as virtudes heróicas do Servo de Deus Salvador Pinzetta, Frade Menor Capuchinho nascido em Casca, no Rio Grande do Sul, em 1911, e falecido Flores da Cunha (RS) em 1972


Cidade do Vaticano
O Papa Francisco recebeu em audiência esta segunda-feira, 13 de maio, o prefeito do Congregação das Causas dos Santos, cardeal Angelo Becciu, na qual autorizou o Dicastério vaticano a promulgar os Decretos relacionados:

- ao milagre, atribuído à intercessão da Beata Dulce Lopes Pontes (nome de batismo: Maria Rita Lopes de Sousa Brito), conhecida como Irmã Dulce – “O Anjo bom da Bahia”, recordada por sua obras de caridade e de assistência aos pobres e necessitados. Religiosa da Congregação das Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição da Mãe de Deus, a Beata Irmã Dulce nasceu em Salvador em 26 de maio de 1914 e ali faleceu em 22 de maio de 1992. Irmã Dulce foi beatificada em 22 de maio de 2011 e com este decreto será proclamada Santa proximamente em solene celebração de canonizações;
- outro Decreto diz respeito ao milagre, atribuído à intercessão da Beata Giuseppina Vannini (nome de batismo: Giulia Adelaide Agata), fundadora das Filhas de São Camilo, nascida em Roma em 7 de julho de 1859 e falecida na capital italiana em 23 de fevereiro de 1911;
- às virtudes heroicas do Servo de Deus Salvador Pinzetta (nome de batismo: Hermínio Pinzetta), religioso da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos; nascido em Casca, no Rio Grande do Sul (Brasil) em 27 de julho de 1911 e falecido em Flores da Cunha (RS) em 31 de maio de 1972;
- ao milagre, atribuído à intercessão da Venerável Serva de Deus Lucia dell’Immacolada (nome de batismo: Maria Ripamonti), Irmã professa do Instituto das Servas da Caridade; nascida em Acquate (Itália) em 26 de maio de 1909 e falecida em Brescia (Itália) em 4 de julho de 1954;
- às virtudes heroicas do Sevo de Deus Giovanni Battista Pinardi, Bispo auxiliar de Turim, nascido em Castagnole Piemonte (Itália) em 15 de agosto de 1880 e falecido em Turim em 2 de agosto de 1962;
- às virtudes heroicas do Servo de Deus Carlo Salerio, Sacerdote do Instituto das Missões Exteriores de Paris, Fundador do Instituto das Irmãs da Reparação; nascido em Milão (Itália) em 22 de março de 1827 e falecido em 29 de setembro de 1870;
às virtudes heroicas do Servo de Deus Domenico Lázaro Castro, Sacerdote professo da Sociedade Maria; nascido em San Adrian de Juarros (Espanha) em 10 de maio de 1877 e falecido em Madri em 22 de fevereiro de 1935;
- às virtudes heroicas da Serva de Deus Maria Eufrasia Iaconis (nome de batismo: Maria Giuseppina Amalia Sofia), Fundadora da Congregação das Filhas da Imaculada Conceição; nascida em Casino de Calabria, hoje Castelsilano (Itália) em 18 de novembro de 1867 e falecida em Buenos Aires (Argentina) em 2 de agosto de 1916.
Fonte: Vatican News

quinta-feira, 9 de maio de 2019

NOVAS NORMAS PARA TODA A IGREJA CONTRA QUEM ABUSA OU ENCOBRE - MOTU PROPRIO "VOS ESTIS LUX MUNDI"


O motu proprio do Papa Francisco “Vos estis lux mundi” estabelece novos procedimentos para denunciar moléstias e violências, e garantir que bispos e superiores religiosos prestem contas de seu trabalho. Foi introduzida a obrigatoriedade a clérigos e religiosos de denunciar os abusos. Cada diocese deverá dotar-se de um sistema facilmente acessível ao público para receber as assinalações.


ANDREA TORNIELLI
«Vos estis lux mundi, Vós sois a luz do mundo Nosso Senhor Jesus Cristo chama cada fiel a ser exemplo luminoso de virtude, integridade e santidade».
Do Evangelho de Mateus foram extraídos o título e as primeiras palavras do novo Motu proprio do Papa Francisco dedicado à luta aos abusos sexuais cometidos por clérigos e religiosos, e às ações ou omissões dos bispos e dos superiores religiosos «tendentes a interferir ou contornar» as investigações sobre os abusos. O Papa recorda que os «crimes de abuso sexual ofendem Nosso Senhor, causam danos físicos, psicológicos e espirituais às vítimas e lesam a comunidade dos fiéis», e menciona a responsabilidade particular que têm os sucessores dos apóstolos em prevenir tais crimes. O documento representa um fruto ulterior do encontro sobre a proteção dos menores realizado no Vaticano em fevereiro de 2019. Estabelece novas normas para combater os abusos sexuais e garantir que bispos e superiores religiosos prestem contas de suas ações. É uma normativa universal, que se aplica a toda a Igreja Católica.

Um “guichê” para as denúncias em cada diocese

Entre as novidades previstas está a obrigatoriedade, para todas as dioceses do mundo de dotarem-se até junho de 2020 de «um ou mais sistemas estáveis e facilmente acessíveis ao público para apresentar as assinalações» a respeito dos abusos sexuais cometidos por clérigos e religiosos, o uso de material pornográfico infantil e o acobertamento dos próprios abusos. A normativa não especifica no que consistem esses «sistemas», para deixar às dioceses a escolha operativa, que poderá ser diferente de acordo com as várias culturas e condições locais. O que se quer é que as pessoas que sofreram abusos possam recorrer à Igreja local certas de que serão bem acolhidas, que serão protegidas de represálias e que suas denúncias serão tratadas com a máxima seriedade.

A obrigatoriedade de denunciar

Outra novidade diz respeito à obrigatoriedade para todos os clérigos, os religiosos e as religiosas de «assinalar prontamente» à autoridade eclesiástica todas as notícias de abusos das quais tiverem conhecimento, assim como as eventuais omissões e acobertamentos na gestão dos casos de abusos. Se até hoje esta obrigação chamava em causa, num certo sentido, somente a consciência individual, de agora em diante se torna um preceito legal estabelecido universalmente. A obrigatoriedade em si é sancionada somente para os clérigos e religiosos, mas todos os leigos também podem e são encorajados a utilizar o sistema para assinalar abusos e moléstias às autoridades eclesiásticas competentes.

Não somente abusos contra menores

O documento compreende não somente as moléstias e as violências contra os menores e os adultos vulneráveis, mas diz respeito também à violência sexual e às moléstias que derivam do abuso de autoridade. Esta obrigatoriedade inclui também qualquer caso de violência contra religiosas por parte de clérigos, assim como também o caso de moléstias a seminaristas ou noviços de maior idade.

Os “acobertamentos”

Entre os elementos de maior relevo está a identificação, como categoria específica, da chamada conduta de acobertamento, que consiste «em ações ou omissões tendentes a interferir ou contornar as investigações civis ou as investigações canônicas, administrativas ou criminais, contra um clérigo ou um religioso relativas aos delitos» de abuso sexual. Trata-se daqueles que, exercendo cargos de particular responsabilidade na Igreja, ao invés de investigar os abusos cometidos por outros, os esconderam, protegendo o suposto réu ao invés de tutelar as vítimas.

A proteção das pessoas vulneráveis

Vos estis lux mundi acentua a importância de tutelar os menores (pessoas com menos de 18 anos) e as pessoas vulneráveis. De fato, é ampliada a noção de “pessoa vulnerável” , não mais restrita somente às pessoas que não têm “o uso habitual” da razão, mas compreende também os casos ocasionais e transitórios de incapacidade de entender e querer, além das desabilidades de ordem física. Nisto, o novo Motu proprio se inspira na recente Lei vaticana (n. CCXCVII de 26 de março de 2019).

O respeito das leis dos Estados

A obrigatoriedade de assinalar ao ordinário do local ou ao superior religioso não interfere nem modifica qualquer outra obrigação de denúncia eventualmente existente nas leis dos respectivos países: as normas, de fato, «aplicam-se sem prejuízo dos direitos e obrigações estabelecidos em cada local pelas leis estatais, particularmente aquelas relativas a eventuais obrigações de assinalação às autoridades civis competentes».

Proteção a quem denuncia e às vítimas

Também são significativos os parágrafos dedicados a tutelar quem se oferece para fazer as denúncias. Quem refere notícias de abusos, segundo prevê o Motu proprio, não pode, de fato, ser submetido a «danos, retaliações ou discriminações» em decorrência daquilo que assinalou. Uma atenção também ao problema das vítimas que, no passado, foram reduzidas ao silêncio: essas normas universais preveem que «não pode ser» imposto a elas «qualquer ônus de silêncio a respeito do conteúdo » da assinalação. Obviamente, o segredo de confissão permanece absoluto e inviolável e, portanto, não é de modo algum tocado por esta normativa. Vos estis lux mundi estabelece ainda que as vítimas e suas famílias devem ser tratadas com dignidade e respeito e devem receber uma apropriada assistência espiritual, médica e psicológica.

As investigações a cargo dos bispos

O Motu proprio disciplina as investigações a cargo dos bispos, dos cardeais, dos superiores religiosos e daqueles que têm a responsabilidade, mesmo que temporariamente, de guiar uma diocese ou outra Igreja particular. Esta disciplina deverá ser observada não somente se essas pessoas forem investigadas por abusos sexuais realizados diretamente, mas também se forem denunciadas por terem «acobertado» ou não terem investigado abusos dos quais tiveram conhecimento e que cabia a elas combater.

O papel do metropolita

É significativa a novidade a respeito do envolvimento na investigação prévia do arcebispo metropolita, que recebe da Santa Sé o mandato de investigar caso a pessoa denunciada seja um bispo. O seu papel, tradicional da Igreja, fica assim reforçado e comprova a vontade de valorizar os recursos locais inclusive para questões acerca da investigação dos bispos. Aquele que for encarregado de investigar, depois de trinta dias deve transmitir à Santa Sé « um relatório informativo sobre o estado das investigações », que «devem ser concluídas no prazo de noventa dias» (são possíveis adiamentos por «fundados motivos »). Isso estabelece tempos precisos e, pela primeira vez, pede-se que os Dicastérios interessados ajam com tempestividade.

Envolvimento dos leigos

Citando o artigo do Código canônico, que destaca a preciosa contribuição dos leigos, as normas do Motu proprio preveem que o metropolita, ao conduzir as investigações, possa contar com a ajuda de «pessoas qualificadas», segundo « as necessidades do caso e, em particular, tendo em conta a cooperação que pode ser oferecida pelos leigos ».
O Papa afirmou mais de uma vez que as especializações e as capacidades profissionais dos leigos representam um recurso importante para a Igreja. As normas preveem agora que as conferências episcopais e as dioceses possam preparar listas de pessoas qualificadas disponíveis a colaborar, mas a responsabilidade última sobre as investigações permanece confiada ao metropolita.

Presunção de inocência

Reitera-se o princípio da presunção de inocência da pessoa investigada, que será avisada da existência da própria investigação quando for solicitado pelo Dicastério competente. A acusação, de fato, deve ser notificada obrigatoriamente somente quando houver a abertura de um processo formal e, se considerada oportuna para garantir a integridade da investigação ou das provas, pode ser omitida na fase preliminar.

Conclusão da investigação

O Motu proprio não traz modificações às penas previstas para os delitos, mas estabelece o procedimento para fazer a assinalação e realizar a investigação prévia. No encerramento da investigação, o metropolita (ou em determinados casos o bispo da diocese sufragânea com maior ancianidade de nomeação) encaminha os resultados ao Dicastério vaticano competente e cessa, assim, a sua tarefa. O Dicastério competente procede então « nos termos do direito, de acordo com o previsto para o caso específico», agindo, portanto, com base nas normas canônicas já existentes. Com base nos resultados da investigação prévia, a Santa Sé pode imediatamente impor medidas preventivas e restritivas à pessoa investigada.

Empenho concreto

Com este novo instrumento jurídico desejado por Francisco, a Igreja Católica realiza um novo e incisivo passo na prevenção e combate dos abusos, que enfatiza ações concretas. Como escreve o Papa no início do documento: «Para que tais fenômenos, em todas as suas formas, não aconteçam mais, é necessária uma conversão contínua e profunda dos corações, atestada por ações concretas e eficazes que envolvam a todos na Igreja».

Fonte: Vatican News

quarta-feira, 8 de maio de 2019

ENCONTRO BOM PASTOR - (ENCONTRO PARA CASAIS EM NOVA UNIÃO)

A Pastoral Familiar da Paróquia Nossa Senhora da Consolação promoverá o "Encontro Bom Pastor", voltado para casais nova união, porém que não podem contrair o Sacramento do Matrimônio porque já foram casadas na Igreja.
Se você conhece algum casal nessa condição e esse tenha disposição em participar, faça o convite.
Informações complementares sobre o local do encontro: Escola Diaconal Santo Estevão (BNH) com início às 13h do dia 13 de julho e término às 14h com a celebração eucarística no dia 14 de julho (não dorme no local). Valor do encontro R$ 50,00 o casal.


terça-feira, 7 de maio de 2019

O PRESIDENTE E OS DOIS VICE-PRESIDENTES DA CNBB FORAM ELEITOS NESSA SEGUNDA-FEIRA (6/5/2019)


O arcebispo de Belo Horizonte (MG), dom Walmor Oliveira de Azevedo, foi eleito e-presidente da CNBB na manhã desta segunda-feira, 6 de maio. Na parte da tarde, foram eleitos os dois vice-presidentes, uma novidade do novo estatuto da Conferência. Anteriormente, apenas um bispo ocupava a vice-presidência da entidade. Os dois vice-presidentes são: dom Jaime Spengler, arcebispo de Porto Alegre (RS) e dom Mário Antonio Silva, bispo de Roraima.
Como manda o Estatuto da CNBB, o até então presidente, cardeal sergio da Rocha, perguntou aos eleitos se aceitavam os encargos. Dom Walmor disse:“Aceito com humildade, aceito com temor e aceito à luz da fé”. Dom Jaime Spengler disse: “Com temor e tremor, acolho“. E dom Mário disse a dom Sergio e à assembleia aceitar a indicação e a confiança dos irmãos bispos em nome da Amazônia e do povo brasileiro.
Dados biográficos
Dom Walmor Oliveira de Azevedo nasceu em 26 de abril de 1954, dom Walmor é natural de Côcos (BA). É o primeiro baiano a estar à frente da CNBB. É doutor em Teologia Bíblica pela Pontifícia Universidade Gregoriana (Roma, Itália) e mestre em Ciências Bíblicas pelo Pontifício Instituto Bíblico (Roma, Itália).
Em sua trajetória de formação, cursou Filosofia no Seminário Arquidiocesano Santo Antônio (1972-1973), em Juiz de Fora (MG), e na Faculdade Dom Bosco de Filosofia, Ciências e Letras (1974-1975), em São João Del-Rei (MG). De 1974 a 1977, cursou Teologia no Seminário Arquidiocesano Santo Antônio, em Juiz de Fora. Em 9 de setembro de 1977 foi ordenado sacerdote, incardinando-se na arquidiocese de Juiz de Fora.
Foi pároco da paróquia Nossa Senhora da Conceição de Benfica (1986-1995) e da paróquia do Bom Pastor (1996-1998); coordenador da Região Pastoral Nossa Senhora de Lourdes (1988-1989); coordenador arquidiocesano da Pastoral Vocacional (1978-1984) e reitor do Seminário Arquidiocesano Santo Antônio (1989-1997). No campo acadêmico, lecionou nas disciplinas Ciências Bíblicas, Teologia e Lógica II; coordenou os cursos de Filosofia e Teologia. Em Belo Horizonte, foi professor da PUC-Minas (1986-1990). Também lecionou no mestrado em Teologia da PUC-Rio (1992, 1994 e 1995).
Dom Walmor Oliveira de Azevedo foi nomeado bispo auxiliar de Salvador (BA) pelo Papa São João Paulo II, no dia 21 de janeiro de 1998. Sua ordenação episcopal foi no dia 10 de maio do mesmo ano. Em 2004, foi nomeado arcebispo metropolitano de Belo Horizonte (MG), iniciando o ministério em 26 de março daquele ano. Em outubro de 2008, dom Walmor foi escolhido para ser um dos quatro representantes do Brasil na XII Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos, realizada em Roma.
Em 1999, dom Walmor foi secretário do Regional Nordeste 3 e membro da Comissão Episcopal de Doutrina da CNBB. A mesma Comissão que, já com o nome de Comissão Episcopal Pastoral para a Doutrina da Fé, presidiu entre 2003 e 2011, ou seja, por dois mandatos. É membro da Congregação para a Doutrina da Fé, no Vaticano, desde 2009. O arcebispo de Belo Horizonte também exerceu a presidência do Regional Leste II da CNBB – Minas Gerais e Espírito Santo.
Em fevereiro de 2014, foi nomeado pelo Papa Francisco membro da Congregação para as Igrejas Orientais. Desde 2010, o arcebispo é referencial para os fiéis católicos de Rito Oriental residentes no Brasil e desprovidos de ordinário do próprio rito.
Com mais de 15 livros publicados, dom Walmor é membro da Academia Mineira de Letras, Cidadão Honorário de Minas Gerais e dos municípios de Caeté e Ribeirão das Neves. O novo presidente da CNBB também foi agraciado com a Comenda Dom Luciano Mendes de Almeida, da Faculdade Arquidiocesana de Mariana, e com o título de Doutor Honoris Causa, da Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia (2012).
Dom Jaime Spengler é natural de Gaspar, em Santa Catarina, o vice-presidente eleito nasceu em 6 de setembro de 1960. Ingressou na Ordem dos Frades Menores em 20 de janeiro de 1982, pela admissão no Noviciado na cidade de Rodeio (SC). Estudou Filosofia no Instituto Filosófico São Boaventura, em Campo Largo (PR) e Teologia no Instituto Teológico Franciscano, em Petrópolis (RJ), concluindo-o no Instituto Teológico de Jerusalém em Israel. Foi ordenado sacerdote em 17 de novembro de 1990, na sua cidade natal.
O arcebispo também tem doutorado em Filosofia pela Pontifícia Universidade Antonianum, de Roma, e atuou dentro da Ordem dos Frades Menores em diversas missões e cidades do país até 2010, quando foi nomeado em novembro do mesmo ano pelo papa Bento XVI como bispo titular de Patara e auxiliar de Porto Alegre (RS).
No ano seguinte, em fevereiro de 2011, o bispo foi ordenado na paróquia São Pedro Apóstolo, na sua cidade natal, Gaspar, pelo Núncio Apostólico no Brasil, na ocasião, dom Lorenzo Baldisseri. Em 18 de setembro de 2013, o papa Francisco nomeou dom Jaime Spengler como novo arcebispo de Porto Alegre.
Em março de 2014, o papa Francisco nomeou dom Jaime Spengler como membro da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e Sociedades de Vida Apostólica. Em abril de 2015, na 53ª Assembleia Geral da CNBB, foi eleito presidente da Comissão para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada da CNBB, para a gestão 2015-2019. Na ocasião, recebeu 205 votos de um total de 283 votantes, superando a maioria absoluta requerida no segundo escrutínio, que era de 143 votos. Também em 2015, o arcebispo foi eleito presidente do regional Sul 3 da CNBB, que corresponde ao Estado do Rio Grande do Sul, para a gestão 2015-2019.
Dom Mário Antônio da Silva nasceu em Itararé (SP), em 17 de outubro de 1966, dom Mário Antônio da Silva estudou Filosofia e Teologia no Seminário Maior Divino Mestre, da diocese de Jacarezinho. Possui mestrado em Teologia Moral pela Pontifícia Universidade Lateranense de Roma, na Itália.
No ano de 1991, foi ordenado padre em Sengés, no estado do Paraná, por dom Conrado Walter. Era chanceler da diocese de Jacarezinho quando foi nomeado bispo auxiliar de Manaus no dia 9 de junho de 2010.
Sua ordenação ocorreu na Catedral de Jacarezinho em 20 de agosto de 2010, em celebração presidida por dom Mauro Aparecido dos Santos, arcebispo de Cascavel. A missa de acolhida na arquidiocese de Manaus aconteceu no dia 12 de setembro de 2010, na Catedral Metropolitana Nossa Senhora da Conceição.
Em 2015, foi eleito durante a 53ª Assembleia Geral da CNBB como presidente do regional Norte 1, que compreende o Estado de Roraima e o norte do Amazonas, para o quadriênio de 2015-2019. Também é referencial da Comissão para a Animação Bíblico-Catequética da CNBB. Em junho de 2016, foi nomeado pelo papa Francisco como bispo de Roraima, tomando posse em setembro do mesmo ano. Escolheu como lema episcopal “Testemunhar e Servir”.
Fonte: CNBB - Conferência Nacional dos Bispos do Brasil