sábado, 31 de agosto de 2013

REFLEXÃO PARA O XXII DOMINGO DO TEMPO COMUM - ANO C


Cidade do Vaticano (RV) - No Evangelho, Jesus está jantando na casa de pessoas importantes da sociedade judaica. Ele observou, não apenas neste jantar, mas em diversas refeições de que participou, especialmente em banquetes, que as pessoas faziam verdadeiras ginásticas para estarem em lugar de destaque, próximos do anfitrião ou do homenageado. Ele aproveitou o momento para fazer algumas observações que não são de etiqueta, mas de postura em relação ao Reino do Céu.

Ele inicia quebrando certa visão conservadora de Deus e de relacionamentos “queridos” por ele. Para Jesus não existe um Deus distante das pessoas e nem a necessidade de render-lhe homenagem com mortificações, penitências e jejuns. O Deus de Jesus Cristo é o Emanuel, Deus Conosco, que vem armar sua tenda em nosso meio, que vem participar de nossas alegrias e tristezas, que vem viver a nossa vida e nos quer ver alegres, felizes, em paz.

Em seguida, o Senhor faz uma advertência sobre quem convidar para o festim.
 
Os convidados deverão ser os coxos, os aleijados, os excluídos, aqueles que jamais poderão retribuir o convite. Dentro da tradição, os convidados seriam irmãos, parentes, amigos e vizinhos. Jesus, rejeitou esse costume e deu novas orientações, como vimos.

Jesus dá o alerta em relação aos marginalizados, aos esquecidos. É com eles, com os que estão presentes apenas para servir, que o Senhor se identificou. Do mesmo modo Maria, nas Bodas de Caná, se identificou com os servidores, por isso ela percebeu a falta de vinho. Se estivesse sentada à mesa, não perceberia, mas como certamente estava ajudando a servir, apesar de convidada, percebeu. 

Neste momento poderemos nos perguntar de que lado nos posicionamos? Qual é nosso lugar social no mundo em que habitamos? Lugar social não tanto de nascimento, mas de opção. Colocamo-nos ao lado dos ricos, dos incluídos ou nos identificamos com os despossuídos?

Depois o Senhor entra na questão do acolhimento. Banquete, almoço, jantar ou uma simples refeição, supõe acolhida. Acolhemos apenas os sadios, os perfeitos, os íntegros, os santos, ou temos espaço para os doentes, para os que levam vida irregular e estão fora do politicamente e eticamente aceito?

Acolher os cegos, coxos e aleijados, significava na sociedade judaica acolher os pecadores, já que o defeito físico, a doença e a miséria eram vistos como consequências de pecados. 
Jesus não está se referindo a uma refeição concreta, mas a uma postura de vida que aceita os puros, perfeitos, santos aos olhos dos valores éticos de nossa sociedade e rejeita aqueles que deveriam estar cobertos de vergonha pela vida que levam ou que levaram, pelas suas opções erradas, pela demonstração pública de que rejeitaram as inspirações para o bom caminho. Podemos pensar nos alcoólatras, drogados, viciados em jogos de azar, prostitutas e outros praticantes de atitudes que desabonam mocinhas e mocinhos virtuosos.

Concluindo nossa reflexão, peçamos ao Senhor a graça de mudarmos nosso lugar social e de nos identificarmos com aqueles que ele, sua e nossa bendita Mãe, se identificaram, ou seja, com os pobres, com os marginalizados.

Que a celebração eucarística, que nossa presença na igreja durante a missa, seja sinal do que acontece em nosso interior, e sintamo-nos irmanados com aquele que estiver ao nosso lado, seja conhecido ou não, bem apresentável ou não.

Não importa tanto se em nossa vida é frequente esse tipo de refeição, mas é fundamental que isso faça parte de nosso coração, de nosso querer, de nossa identificação, de nosso lugar de fé

6º DIA DA NOVENA DE NOSSA SENHORA DA CONSOLAÇÃO

Com o tema: "Maria e o acolhimento dos irmãos na fé", chega-se ao sexto dia da novena em preparação à Solenidade de Nossa Senhora da Consolação, sendo neste dia a Celebração Eucarística, às 19:00 horas, no Santuário da Virgem da Consolação, presidida por Frei Joaquim Canzian Filho, oar (pároco da Paróquia Nossa Senhora Mãe dos Homens, na cidade de Iúna) e animada pela Comunidade Eclesial de Base Santa Luzia, do Bairro Vila Rica.

Após a Celebração Eucarística, no pátio da igreja, acontecerá uma confraternização simples, mas feita de todo coração, com barraquinhas de quitutes, com a cantina e um louvor para os jovens de idade e de espírito.

Venha! Nossa Senhora lhe espera!

PAPA NOMEIA PIETRO PAROLIN COMO NOVO SECRETÁRIO DE ESTADO


Cidade do Vaticano (RV) - O atual núncio apostólico na Venezuela, Arcebispo Pietro Parolin, foi nomeado pelo Papa Francisco como o novo Secretário de Estado do Vaticano, substituindo o Cardeal Tarcisio Bertone. A notícia foi anunciada oficialmente na manhã deste sábado, 31. 

O comunicado ressalta que o Papa pediu a Dom Tarcisio Bertone que permaneça no cargo até o dia 15 de outubro de 2013. Naquela data, em audiência com toda a Cúria Romana, Francisco agradecerá publicamente o fiel e generoso serviço prestado à Santa Sé pelo cardeal salesiano e apresentará Dom Piero Parolin a seus colaboradores. 

O novo Secretário de Estado nasceu em Schiavon, na região do Veneto, norte da Itália, há 58 anos. De família simples, ficou órfão de pai aos 10 anos. Ingressou no seminário aos 14. Estudou Direito Canônico em Roma, foi ordenado sacerdote em 1980 e iniciou carreira diplomática na Santa Sé em 1986. Foi representante da Santa Sé na Nigéria e no México. Em 2002, foi chamado novamente a Roma e nomeado vice-secretário da Seção para as Relações com os Estados, colaborando com os Cardeais Angelo Sodano e Tarcisio Bertone. Dom Pietro se ocupou das relações com os países asiáticos, como Vietnã e China até 2009, quando foi nomeado por Bento XVI para a Nunciatura de Caracas. 

A nomeação de Dom Pietro Parolin marca o retorno à Secretaria de Estado de um diplomata de formação. O novo Secretário de Estado fala italiano, inglês, francês e espanhol.

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

5º DIA DA NOVENA DE NOSSA SENHORA DA CONSOLAÇÃO


Com o tema: "Maria e a fidelidade no sofrimento", chega-se ao quinto dia da novena em preparação à Solenidade de Nossa Senhora da Consolação. Hoje, a Eucaristia será presidida pelo Monsenhor Antônio Rômulo Zagoto (pároco da Paróquia Santo Antônio de Pádua, cidade de Rio Novo do Sul), às 19:00 horas, no Santuário de Nossa Senhora da Consolação, sendo a celebração animada pela Comunidade Eclesial de Base Jesus de Nazaré, do Bairro Valão.

Venha celebrar conosco, você e sua família!

QUARTO DIA DA NOVENA DE NOSSA SENHORA DA CONSOLAÇÃO

CELEBRAÇÃO DO 4º DIA DA NOVENA DE NOSSA SENHORA DA CONSOLAÇÃO

Na noite do dia 29 de agosto de 2013, aconteceu a celebração do quarto dia da novena em preparação à Solenidade de Nossa Senhora da Consolação, a ser celebrada no dia 04 de setembro.

Nessa noite a Eucaristia foi presidida por Frei Agostinho Morosini, oar (Vigário Paroquial da Paróquia São João Batista, cidade Muqui), e nesse foi celebrado o Martírio de São João Batista, em sua homilia Frei Agostinho enfatizou a importância do seguimento de Jesus Cristo, não somente com palavras, mas com atitudes; não somente ser bonzinho na Igreja, mas o sermos sempre em nossa vida, não termos uma vida dúbia, caso contrário seremos hipócritas.

A celebração contou com a participação especial das crianças da catequese da Comunidade Eclesial de Base "Sagrado Coração de Jesus", do Bairro Basílio Pimenta, que no seu modo simples e cantar vibrante animaram a celebração.

A Paróquia Nossa Senhora da Consolação agradece a Frei Agostinho Morosini, oar que esteve presente na novena e lembrou que foi ordenado sacerdote na Igreja de Nossa Senhora da Consolação, bem como a Frei Wesley (religioso agostiniano recoleto que reside em Muqui).

Mais fotos dessa celebração no endereço: www.facebook.com/paroquiadaconsolacao





quinta-feira, 29 de agosto de 2013

4º DIA DA NOVENA DE NOSSA SENHORA DA CONSOLAÇÃO


Você é convidado a vir até o Santuário de Nossa Senhora da Consolação, neste dia 29 de agosto de 2013, às 19:00 horas, para celebrar com toda Comunidade Paroquial o quarto dia da novena em preparação à Solenidade de Nossa Senhora da Consolação.

Hoje, com o tema: "Maria e o seguimento do Cristo Mestre", preside a Eucaristia Frei Agostinho Morosini, oar (Vigário Paroquial da Paróquia São João Batista, cidade de Muqui), sendo a celebração animada pela Comunidade Eclesial de Base Sagrado Coração de Jesus, do Bairro Basílio Pimenta.

Venha participar!

FRANCISCO: "INQUIETAÇÃO DO CORAÇÃO CONDUZ A DEUS E AO PRÓXIMO"


Cidade do Vaticano (RV) – Papa Francisco saiu do Vaticano na tarde desta quarta-feira, 28, e foi ao centro de Roma para presidir a missa de abertura do Capítulo Geral da Ordem dos Agostinianos. 

A visita do Papa à Basílica de Santo Agostinho atraiu centenas de pessoas e a área ficou completamente tomada por romanos e turistas que aguardaram horas pela chegada do veículo utilitário de Francisco. 

O Papa desceu do carro com sua própria mitra na mão, o que chamou a atenção dos fotógrafos e foi bastante destacado pela imprensa. Mais um gesto ‘normal’ do Pontífice. Antes de entrar na basílica, se deteve na rua cumprimentando as pessoas.

“A inquietação do coração conduz a Deus e ao amor”: foi a mensagem central de sua homilia, proferida diante de frades dos cinco continentes, religiosas e consagrados que seguem a regra do bispo de Hipona, e alguns leigos.

O Papa convidou a assembleia a deixar-se levar por esta inquietação pessoal para conhecer Cristo e pelas necessidades dos próximos para responder a seu amor. Salientando o percurso pessoal de Santo Agostinho, Francisco exortou a refletir sobre a inquietação em três aspectos: “a busca espiritual, a inquietude do encontro com Deus e a inquietude do amor”. 

“O tesouro de Agostinho é justamente o seu comportamento de não ‘privatizar’ o amor, mas estar ‘sempre em caminho, e sempre inquieto’. Podemos nos questionar: eu vibro por Deus, para anunciá-lo, para apresentá-lo? Ou me deixo fascinar pela mundanidade espiritual que me leva a fazer tudo por amor de mim mesmo? Nós, consagrados, pensamos em interesses pessoais, no bom funcionamento de nossas obras, em nossas carreiras...”. 

“Por acaso me acomodei na minha vida cristã, de sacerdote, na minha vida na comunidade, ou ainda mantenho a força da trepidação por Deus e por sua Palavra, que me leva a ‘sair’ de mim mesmo e ir em direção dos outros?”. 

Prosseguindo, Francisco disse “sentir pena” quando pensa nos consagrados não-fecundos, “solteirões” que não têm vibração espiritual para anunciar o Senhor com coragem e ir ao encontro de todo irmão ou irmã; e terminou citando como exemplo a “fecundidade” pastoral de Santo Agostinho, o “inquieto”. 
(CM)


quarta-feira, 28 de agosto de 2013

3º DIA DA NOVENA DE NOSSA SENHORA DA CONSOLAÇÃO

Na noite do dia 28 de agosto, aconteceu a celebração eucarística da Solenidade de Santo Agostinho, bispo, doutor da Igreja e fundador e o terceiro dia da novena em preparação à Solenidade de Nossa Senhora da Consolação, sob a presidência de Frei Mário Aparecido, oar (pároco da Paróquia Nossa Senhora da Penha, em Castelo) e auxiliado pelo diácono permanente Sérgio Sechim.

O tema da celebração foi "Maria e a vocação para vida de família" e Frei Mário em sua homilia destacou a importância da família para a sociedade de hoje e o papel da família na construção de um mundo mais fraterno e solidário, bem como destacou a importância da família de Mônica e Patrício, na formação de Santo Agostinho e, sobretudo, o papel de Santa Mônica na formação do caráter de Santo Agostinho, pois sem a presença materna, não teríamos o grande santo e doutor da Igreja.

A Paróquia Nossa Senhora da Consolação agradece a Frei Mário Aparecido, oar por estar presente na festa de Nossa Senhora.

Mais fotos dessa celebração no endereço: www.facebook.com/paroquiadaconsolacao





COLETA MISSIONÁRIA 2013 PARA PRELAZIA AGOSTINIANA RECOLETA DE LÁBREA-AM.


Paz e bem!
Gostaria de comunicar a todos que, na reunião do Conselho Provincial, realizada no dia 04 de julho de 2013, ficou decidido que a coleta missionária do mês de outubro deste ano será destinada às missões de Lábrea.
Para facilitar, foi criada uma conta poupança para que todas as paróquias e benfeitores façam o depósito do dinheiro arrecadado. Em seguida o secretariado de apostolado, juntamente, com o ecônomo provincial encaminhará o dinheiro à Lábrea.
O número da conta é o seguinte:
Sociedade Agostiniana de Beneficência e Educação
Banco Santander: 033
Agência: 3269
Conta Poupança: 60010107-5
Desde já conto com a colaboração de todos e todas.

Fraternalmente em Nosso Pai Santo Agostinho,

Frei Gracione Augusto Alves, oar
Presidente do Secretariado de Apostolado

3º DIA DA NOVENA DE NOSSA SENHORA DA CONSOLAÇÃO

No dia em que a Igreja Católica, Apostólica, Romana, celebra a memória de Santo Agostinho, bispo e doutor da Igreja, continua a novena em preparação à Solenidade de Nossa Senhora da Consolação.

Neste dia especial para toda Família Agostiniana, celebramos a Solenidade de Nosso Pai Santo Agostinho, fundador da Ordem dos Agostinianos Recoletos e, também, o terceiro dia da novena de Nossa Senhora da Consolação, com Celebração Eucarística, às 19:00 horas, no Santuário Mariano, presidida por Frei Mário Aparecido, oar (pároco da Paróquia Nossa Senhora da Penha, em Castelo (ES)), com o tema: "Maria e a vocação para vida de família", sendo essa celebração animada pela Comunidade Eclesial de Base Nossa Senhora das Graças, do Bairro Guandu.

Venha você também se alegrar com todos os Agostinianos Recoletos, ao celebrarmos a Solenidade de Santo Agostinho.

CELEBRAÇÃO DO SEGUNDO DIA DA NOVENA DE NOSSA SENHORA DA CONSOLAÇÃO

Na noite do dia 27 de agosto de 2013, dia em que a Igreja celebrou a Festa de Santa Mônica (mãe de Santo Agostinho), cuja Solenidade é celebrada neste dia 28 de agosto, foi celebrado o segundo dia da novena em preparação à Solenidade de Nossa Senhora da Consolação, sendo a Celebração Eucarística presidida por Frei Antônio Jacinto Gomes Junqueira, oar, (Frei Toninho), atualmente, pároco da Paróquia Santa Rita de Cássia, Bairro Praia do Canto, na Arquidiocese de Vitória do Espírito Santo, sendo acompanhado pelo diácono permanente Sérgio Sechim.

Frei Toninho foi pároco da Paróquia Nossa Senhora da Consolação e impulsionou as comunidades eclesiais de base, pastorais e movimentos, sempre animado e puxando as orelhas do povo, quando assim era preciso. Muito querido entre os paroquianos deixou saudades e com certeza muitos ensinamentos.

Mais fotos dessa celebração no endereço: www.facebook.com/paroquiadaconsolacao



Vocacionado João Vitor, Frei Toninho e Diácono Sérgio


PARABÉNS AO PRIOR GERAL FREI MIGUEL MIRÓ MIRÓ!

Frei Miguel Miró Miró, oar
Prior Geral da Ordem dos Agostinianos Recoletos
No dia em que a Igreja Universal celebra a Festa de Santo Agostinho e a Ordem Agostiniana Recoleta sua Solenidade, o Prior Geral da Ordem Frei Miguel Miró Miró, festeja o 35º ano de sua ordenação presbiteral.

A Paróquia Nossa Senhora da Consolação roga a Deus, por intercessão de Santo Agostinho, que o abençoe proficuamente e lhe dê muita sabedoria na condução dos trabalhos missionários e pastorais da Ordem dos Agostinianos Recoletos em todo o mundo.

28 DE AGOSTO: DIA DO NOSSO PAI SANTO AGOSTINHO

Aurélio Augusto nasce em Tagaste (hoje Souk Ahras, na Argélia), norte da África, no dia 13 de novembro de 354. Seu pai, Patrício, era um africano romanizado, pagão. Sua mãe, Mônica, era mulher cristã, que educou seus filhos dentro dos preceitos religiosos de sua época. Ele teve dois irmãos: Navílio e Perpetua.


Agostinho tem os primeiros ensinamentos na escola da aldeia. Depois, estuda em Madaura, cidade vizinha, e, mais tarde, em Cartago, capital da África Romana. Lá, vê-se seduzido pelos teatros e pela vida boêmia. Apaixona-se e vive com uma mulher com a qual tem um filho, Adeodato. Devido a preconceitos familiares de casta, Agostinho não se casa, apesar de viver por 15 anos com ela.



Aos 20 anos, entra para uma seita chamada Maniqueísmo, fascinado por sua atitude racionalista, que consistia num dualismo radical que opunha Bem e Mal. Segue a doutrina do Maniqueísmo durante nove anos.



A morte do pai e a dificuldade financeira levam Agostinho a lecionar gramática, durante um ano, em Tagaste. Entre os alunos, encontra-se Alípio, que se tornará seu grande amigo. Retorna a Cartago, onde abre uma escola de retórica. Publica seu primeiro livro: Do belo e do conveniente. 



Em 383, depois de oito anos, Agostinho muda-se para Roma, onde consegue uma cátedra. Leciona de 384 a 386. Nesse momento, conhece o Bispo Ambrósio, que interpreta a Sagrada Escritura de um modo aceitável, para a mente racional de Agostinho.



A "conversão" de Agostinho é muitas vezes resumida na cena do jardim de Milão: "Chorava no jardim de casa, quando ouvi a voz de uma criança que cantava: ‘Toma e lê, Toma e lê'. Entendi que era Deus que me convidava a abrir a bíblia que eu segurava entre as mãos. Apressei-me a ler o texto que tinha diante de meus olhos: ‘Nada de rixas, ciúmes, mas revesti-vos do Senhor Jesus'. Fui ao encontro de meus amigos e minha mãe e finalmente pedi o batismo." Essa cena retrata na verdade o resultado de um rude e duro combate. Dilacerado entre a fé e razão, o intelectual debatia-se com ansiedade. Ao escolher o caminho da fé cristã, no ano de 387, o Bispo Ambrósio administra o batismo a Agostinho e também ao seu filho Adeodato e seu amigo Alípio. Os três vão para Cassicíaco, na Itália, onde ficam em retiro durante sete meses.



Agostinho volta para a África, com o propósito de fundar uma comunidade religiosa em Tagaste. Em Óstia, antes de embarcar, sua mãe morre. No ano de 388, Agostinho realiza seu sonho de fundar uma comunidade de oração e contemplação. No ano seguinte, seu filho é acometido de grave doença e vem a falecer.



Em Hipona, no ano de 391, o bispo Valério precisa de um padre que o ajude no ministério da pregação. O povo aclama por Agostinho, por julgarem-no digno da função. Quatro anos depois, ele é ordenado Bispo e, em 396, sucede a Valério na diocese de Hipona.



Os anos passam e Agostinho continua seu ministério e publica vários escritos dogmáticos, morais, exegéticos, pastorais, dentre outros. Entre seus livros estão: Da Doutrina Cristã (397-426), Confissões (397-398), A Cidade de Deus (413-426), Da Trindade (400-416), Retratações, Do Mestre, Conhecendo a si mesmo. 



Aos 28 de agosto de 430, Agostinho morre com 76 anos. Sereno e maduro, intelectual e espiritualmente. É nesta data, 28 de agosto, que comemoramos o dia de Santo Agostinho, porque, no Cristianismo Católico e Ortodoxo, o dia da morte é uma espécie de "aniversário" de quem nasceu para Deus e vive eternamente cercado de luz, porque ressuscitou pela fé.


terça-feira, 27 de agosto de 2013

2º DIA DA NOVENA DE NOSSA SENHORA DA CONSOLAÇÃO


Você é o convidado especial de Nossa Senhora da Consolação para vir até o Santuário e celebrar o segundo dia da novena, com Celebração Eucarística, às 19:00 horas, presidida por Frei Toninho, que foi pároco desta Paróquia, atualmente, pároco da Paróquia Santa Rita de Cássia, Bairro Praia do Canto, em Vitória.

A Missa terá como tema: "Maria e a vocação para o serviço de Deus", animará essa celebração a Comunidade Eclesial de Base Sagrada Família, do Bairro Santo Antônio.

Venha e traga mais um!

27 DE AGOSTO: SANTA MÔNICA


Nasceu em Tagaste (Argélia) em 331 de uma família de boa posição social e profundamente cristã. Casou-se, jovem ainda, com Patrício, que não era cristão. Patrício era um modesto proprietário de Tagaste e membro do conselho municipal. 

Mônica era uma mulher forte. De fé ardente, de firme esperança, de inteligência brilhante, sensível às exigências da convivência, assídua na oração e na meditação da Sagrada Escritura, encarna o modelo de esposa ideal e de mãe cristã. Graças a sua paciência e exemplo, Patrício abraça a fé. Consegue a conversão de Santo Agostinho, «o filho de tantas lágrimas». Exultante de alegria, está presente no seu batismo. 

Quando se preparava para voltar à África, morre em Óstia Tiberina (Roma), no mês de outubro provavelmente, antes do dia 13 de novembro de 387, aos 55 anos de idade. Alguns dias antes, mãe e filho tiveram a experiência do êxtase de Óstia. Nele chegaram a tocar por momento, num vôo do coração a Sabedoria criadora de todas as coisas, lá deixando as primícias do espírito. 

Depois que a festa da Conversão de Santo Agostinho foi estabelecida em 1341 pelos agostinianos no dia 5 de maio, não tardou muito em fazer memoria de sua mãe Mônica no dia anterior, 4 de maio, pois não conhecemos o dia de sua morte. Com esse mesmo critério, o calendário romano de 1969 trasladou sua memoria ao dia 27 de agosto, matizando assim os laços que unem mãe e filho. Suas relíquias são veneradas na igreja de Santo Agostinho de Roma.


Fonte: http://www.agustinosrecoletos.com/saints/index#sthash.GwpAdjX8.dpuf

PARABÉNS FREI AGOSTINHO!

Frei Agostinho Morosini, oar
(foto tirada ainda quando era diácono transitório)
No dia em que a Ordem dos Agostinianos Recoletos celebra a Festa de Santa Mônica, outra festa não pode ser esquecida: o aniversário de Frei Agostinho Morosini, oar.

Frei Agostinho Morosini, oar, atualmente reside na cidade de Muqui e é Vigário Paroquial da Paróquia São João Batista, neste dia em que completa 37 anos de idade, a Paróquia Nossa Senhora da Consolação roga rende graça a Deus por sua vida e pelo seu ministério sacerdotal.

Muita saúde e felicidades!

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

PRIMEIRO DIA DA NOVENA DE NOSSA SENHORA DA CONSOLAÇÃO

Na noite do dia 26 de agosto de 2013, deu início a novena em preparação à Solenidade de Nossa Senhora da Consolação, no Santuário dedicado à Virgem Maria, na cidade de Cachoeiro de Itapemirim, estado do Espírito Santo.

A Celebração Eucarística foi presidida pelo Padre Olímpio Andrade, do clero diocesano, atualmente pároco da Paróquia Sagrado Coração de Jesus, cidades de Divino de São Lourenço e Ibitirama, ambas situadas no Sul do estado do Espírito Santo. 

Em sua homilia pe. Olímpio destacou que o momento de celebrar a padroeira de uma comunidade paroquial é o momento ímpar de reavaliar a caminhada pastoral, bem como os relacionamentos entres os agentes de pastoral, funcionários e, também, de imitar a padroeira, no caso, a Mãe de Jesus, no seu sim e assim aproximando-se dos irmãos, através do serviço.

Ao término da Missa, Padre Olímpio agradeceu o convite e enfatizou sua alegria em presidir a Eucaristia pela primeira vez na Igreja de Nossa Senhora da Consolação e lembrou com carinho de Frei João Echávarri, pois aprendeu com ele a fazer o livro de tombo das paróquias que passou.

A Paróquia Nossa Senhora da Consolação agradece a Padre Olímpio Andrade por ter aceito o convite.

Mais fotos dessa celebração no endereço: www.facebook.com/paroquiadaconsolacao




INÍCIO DA NOVENA DE NOSSA SENHORA DA CONSOLAÇÃO

Inicia-se neste dia 26 de agosto de 2013, segunda-feira, no Santuário de Nossa Senhora da Consolação, em Cachoeiro de Itapemirim, a novena em preparação à Solenidade de Nossa Senhora da Consolação, a ser celebrada no dia 04 de setembro.

Você é convidado vir até a casa de Nossa Senhora, a casa da Mãe, para celebrar a sua vida e a vida de sua família.

Neste primeiro dia da novena haverá a Celebração Eucarística, às 19:00 horas, presidida pelo pe. Olímpio Andrade (clero diocesano), com o tema: "Maria e a juventude consagrada", a animação da celebração ficará a cargo da Comunidade Eclesial de Base Imaculado Coração de Maria, do Bairro Vila Rica.

CURSO DE PASTORAL DE SAÚDE

No próximo dia 31 de agosto inicia o Curso de Pastoral de Saúde, na Paróquia Santíssimo Sacramento da Eucaristia, no Bairro Paraíso, para aquelas pessoas que desejam fazer visitas aos pacientes internados nos hospitais de Cachoeiro de Itapemirim.

Existem muitas pessoas que precisam de sua visita e de sua palavra de consolo e estímulo.

X CONGRESSO DIOCESANO DE PASTORAL DA SAÚDE


Nos dias 28 e 29 de setembro acontecerá o X Congresso Diocesano de Pastoral da Saúde e Evangelização, em Cachoeiro de Itapemirim, especialmente para voluntários da Pastoral da Saúde, agentes de saúde, profissionais da saúde, da educação e demais interessados.

Neste ano o tema central será: "Pastoral da Saúde e Juventude", conforme a programação abaixo.

A ficha de inscrição poderá ser entregue de 17 junho à 31 de agosto nos seguintes pontos: Centro Educacional São Camilo - Campus II (Rua Padre Siro Franco, n°148, Recanto, Cep.23303-080), na Coordenação Diocesana de Pastoral da Saúde com Esther da Cunha ou Pe. Américo, (28)3526-5995 ou esthercunha@saocamilo-es.br e/ou no Secretariado Diocesano de Pastoral, com Ivanete Paris (28)2101.7610 e Fax: (28) 2101-7609 - secretariapastoral@dci.org.br (Rua Costa Pereira, 39 - Centro - Cep. 29300-090) ou ainda na Paróquia Santíssimo Sacramento da Eucaristia - Paraiso.

A taxa será de R$ 25,00 (vinte e cinco reais) por pessoa. Vale lembrar que o almoço não está incluído nesta taxa; e ainda que a inscrição somente será efetivada após a confirmação via telefone.

Contamos com a presença e colaboração de todos os voluntários da Pastoral da Saúde, pois assim vamos fortalecer nossa fé e enriquecer nossos conhecimentos, alcançando um olhar cada vez mais caridoso no cuidado ao enfermo e com os mais necessitados de nossa Diocese.


Fonte: Site Oficial da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim

"JUVENTUDE QUE OUSA LUTAR, CONSTRÓI O PROJETO POPULAR" É O LEMA DO 19º GRITO DOS EXCLUÍDOS

O tema do Grito dos excluídos de 2013 foi definido na última semana, e esse ano a Juventude está no centro dessa manifestação que será realizado em todo o país no feriado de 7 de setembro. “Juventude que ousa lutar, constrói o projeto popular” é o lema do 19º Grito dos Excluídos, escolhido após avaliação das sugestões enviadas a coordenação por vários grupos, comunidades, dioceses, movimentos, sindicatos.
O Grito dos Excluídos é uma manifestação popular carregada de simbolismo, sendo um espaço de animação e profecia aberto e plural de pessoas, grupos, entidades, igrejas e movimentos sociais comprometidos com as causas dos excluídos. É realizado num conjunto de manifestações no Dia da Pátria, 7 de setembro, tentando chamar à atenção da sociedade para as condições de crescente exclusão social na sociedade brasileira.
O Grito é parte das atividades da 5ª Semana Social Brasileira que tem o apoio da Comissão Episcopal Pastoral para o Serviço da Caridade, da Justiça e da Paz da CNBB e constitui-se em uma mobilização sustentada em três objetivos:
- Denunciar o modelo político e econômico que, ao mesmo tempo, concentra riqueza e renda e condena milhões de pessoas à exclusão social;
- Tornar público, nas ruas e praças, o rosto desfigurado dos grupos excluídos, vítimas do desemprego, da miséria e da fome;
- Propor caminhos alternativos ao modelo econômico neoliberal, de forma a desenvolver uma política de inclusão social, com a participação ampla de todos os cidadãos.
Fonte: Site da CNBB

domingo, 25 de agosto de 2013

CONVIVÊNCIA VOCACIONAL AGOSTINIANA RECOLETA NA FAZENDA DO CENTRO - CASTELO (ES)

Nos dias 24 e 25 de agosto de 2013, foi promovida na casa dos frades agostinianos recoletos localizada na FAZENDA DO CENTRO, Município de Castelo, estado do Espírito Santo, uma CONVIVÊNCIA VOCACIONAL AGOSTINIANO RECOLETA, com o auxílio dos frades de Muqui e Castelo, mais diretamente, dos freis Wesley e Ricardo.

Iniciamos a convivência no sábado pela manhã e refletimos sobre a vida comunitária, a espiritualidade agostiniano recoleta e o aspecto apostólico-missionário da Ordem, para tais reflexões contamos com a colaboração de Frei Ricardo, Frei Sérgio Gusson e o Missionário Orly Coco. Almoçamos com os frades da comunidade local de Castelo e, à tardinha, fizemos um passeio comunitário à “GRUTA DO LIMOEIRO”. Finalizamos o dia de sábado com a oração das vésperas, um delicioso lanche e um bom filme.

Na manhã do domingo (25), iniciamos o dia com a oração das laudes, compartilhamos um delicioso café e, logo após, Frei Wesley e Frei Ricardo conversaram individualmente com cada vocacionado. Em seguida, fomos conhecer o centenário “CASARÃO DA FAZENDA DO CENTRO”. Logo após, participamos da Santa Missa na comunidade eclesial local, que estava festejando seu padroeiro: NOSSO PAI SANTO AGOSTINHO. Terminando esses dois dias de convivência, almoçamos com toda comunidade e devotos de Santo Agostinho.

Estiveram presentes oito vocacionados: três de Cachoeiro, dois de Muqui, um de Castelo, um de Afonso Cláudio e um de Iúna. Destes, quatros são candidatos para ingressarem em nosso seminário no próximo ano de 2014.

REZEMOS E PEÇAMOS AO SENHOR DA MESSE QUE CONTINUE NOS ENVIANDO BOAS E SANTAS VOCAÇÕES.
Frei Ricardo, OAR

Grupo de vocacionados do Estado do Espírito Santo à Ordem dos Agostinianos Recoletos.



Freis Wesley e Ricardo
Mais fotos desses dois dias de convivência vocacional podem ser conferidas no endereço: www.facebook.com/paroquiadaconsolacao

Fonte: Blog da Província Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos Recoletos

sábado, 24 de agosto de 2013

REFLEXÃO PARA O XXI DOMINGO DO TEMPO COMUM - ANO C


Cidade do Vaticano (RV) - No Evangelho, Jesus anuncia a salvação a todos os seres humanos. Ele a anuncia através de sua caminhada para Jerusalém, caminhada não apenas no sentido geográfico, mas principalmente no sentido teológico. Por isso ela começa com alguém perguntando a Jesus, se são muitos ou são poucos os que se salvam. 

Jesus não responde, mas fala que a salvação depende do compromisso radical com o projeto do Pai, a prática da justiça.

Muitos pensam em entrar no Reino apenas pertencendo à Igreja pelo batismo, fazendo parte de alguma associação, tendo títulos religiosos honoríficos, mas tudo isso para Jesus diz pouco ou nada.

É necessário não praticar injustiças, não ser conivente com elas, não ser omisso, mas comprometer-se radicalmente com a prática da justiça e, ao mesmo tempo, sentir-se pequeno, não contando com suas obras, com suas práticas religiosas, mas apenas com a misericórdia divina.

Portanto, para nós, a caminhada para Jerusalém é a nossa vida diária, em sua concretude; essa é a nossa caminhada para a salvação!

Na segunda leitura, o autor da Carta ao Hebreus nos incentiva à perseverança nas lutas travadas para sermos todos fiéis ao projeto de Deus. O grande incentivo e modelo de perseverança é Cristo Crucificado. 

Mais ainda, seu autor diz que o sofrimento ajuda os cristãos a alcançar a maturidade da fé. Em sua caminhada para Jerusalém, o Senhor viveu sua entrega, chegou à sua paixão e morte. Ele se descentralizou para colocar como centro de sua vida o plano do Pai para redimir a Humanidade; isso o levou a se entregar na cruz. Também nós, seguindo os passos de Jesus, deixemos o Pai nos conduzir para onde Ele quiser.

Se Deus permite que soframos, é porque não somos estranhos a Ele, mas filhos queridos. Ele deseja nossa perfeição. Não é Ele que nos envia sofrimentos. Doenças e aflições não procedem de Deus, mas das circunstâncias da vida e, às vezes, da maldade dos homens.

Muitas vezes lutar pela justiça, desinstalar-se pode levar o cristão à porta estreita, mas será exatamente essa atitude que irá abrir as portas do coração, e isso poderá fazer sofrer, poderá fazer doer! 

Desinstalar-se, lutar pelo direito e pela justiça faz sofrer porque nos coloca em luta contra o egoísmo de outros e também nossos, lutar nos tira do comodismo, nos desinstala. Não é Deus que envia os sofrimentos, mas os egoísmos os provocam!

Caminhar para Jerusalém supõe maturidade, supõe sair de si e estar voltado para o Outro.

Estamos dispostos a entrar pela porta estreita da desinstalação e do compromisso com os marginalizados? Abrimos a porta de nosso coração para que também ela deixe de ser estreita e se torne ampla?


sexta-feira, 23 de agosto de 2013

"LUMEN FIDEI" É BEST-SELLER E FRANCISCO ESCREVE TAMBÉM NO VERÃO


Cidade do Vaticano (RV) – Em um mês, a encíclica publicada pelo Papa Francisco e escrita ‘a quatro mãos’ com Bento XVI, vendeu na Itália mais de 200 mil cópias: "Lumen fidei" é um verdadeiro sucesso de vendas. 

Nesse meio tempo, o Papa trabalha outros textos. Em seu verão no Vaticano - tendo renunciado às férias em Castel Gandolfo - o Pontífice se dedica aos planos de reforma da Cúria e do IOR. Na escrivaninha, esboços e manuscritos em preparação: a exortação apostólica sobre a nova evangelização e o projeto da nova encíclica sobre a pobreza, a "Beati pauperes".

A exortação deve sair até 24 de novembro, quando se conclui o Ano da Fé, proclamado por Bento XVI no cinquentenário do Concílio. O documento retoma o conteúdo e o esboço da exortação pós-sinodal da Assembleia Geral dos bispos sobre a nova evangelização, realizada no Vaticano em outubro passado. Como revelado pelo próprio Francisco, o tema será abordado num contexto mais amplo, inspirando-se na "Evangelii nuntiandi", exortação de Paulo VI, de 1975; uma firme referência para o Papa. 

Já a nova encíclica, a "Beati pauperes" (Beatos os pobres) será centrada no tema da pobreza – tão querido ao Papa da “Igreja pobre e para os pobres”. O texto não deve interpretar a pobreza no sentido ideológico ou político, mas evangélico, como disse Francisco recentemente. O próprio título é extraído das Beatitudes evangélicas e do “discurso da montanha”: as beatitudes que Francisco, em seu tuíte de quinta-feira, 22, propõe como um “ótimo programa de vida para todos nós”.



do site da Rádio Vaticano 

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

NOTA DE FALECIMENTO


A FRASAR - Fraternidade Secular Agostiniana Recoleta - de Cachoeiro de Itapemirim, Estado do Espírito Santo, comunica com pesar o falecimento do seu membro Sr. Solimar, esposo de Zuleika.

O sepultamento será às 10:00 horas da manhã, do dia 22.08.2013, no Cemitério Parque do Bairro IBC, em Cachoeiro de Itapemirim.

A Paróquia Nossa Senhora da Consolação manifesta solidariedade à Zuleika e sua família neste momento de dor, mas sabendo que o Sr. Solimar encontra-se na casa paterna.

FESTA DE NOSSA SENHORA DA CONSOLAÇÃO


VIII SEMANA TEOLÓGICA - ESCOLA DE TEOLOGIA PASTORAL "SANTO AGOSTINHO"


A IMPORTÂNCIA DE SÃO PIO X PARA ORDEM DOS AGOSTINIANOS RECOLETOS

Nesta dada 21 de agosto, a Igreja Católica, Apostólica, Romana celebra a memória litúrgica de São Pio X.

A importância de São Pio X para Ordem dos Agostinianos Recoletos

A Ordem dos Agostinianos Recoletos foi estabelecida durante o pontificado do Xisto V, que oficialmente aprovou as novas regras, isso em dezembro de 1588, quando seus membros decidiram adotar regras dentro de um espírito mais austero e perfeito.

A Ordem atravessou os séculos como um segmento da Ordem de Santo Agostinho, tendo no século XIX experimentado profundas mudanças. Conflitos políticos internos ocorridos nos países onde faziam seus trabalhos (Espanha, entre 1835 e 1837 e Colômbia, em 1861) culminaram em sérias consequências, marcadas por espoliações, saques e fechamentos de mosteiros. Tais fatos acabaram a vida em comum entre os frades que, adaptando-se à situação, decidiram transformar a congregação em uma comunidade apostólica e missionária.

Somente no início do século XX foi que a Ordem conseguiu sua plena autonomia jurídica. Em 18 de julho de 1911 a Congregação dos religiosos sancionou sua total independência do Superior Geral dos Agostinianos e, um ano mais tarde, em 16 de setembro de 1912, São Pio X inscrevia a Ordem dos Agostinianos Recoletos no catálogo das Ordens Religiosas, concedendo a seu superior o título e as faculdades de Prior Geral. 

Quem foi São Pio X?

Giuseppe Melchiorre Sarto, nasceu em 02 de julho de 1835, no Distrito de Riese, na Itália. Foi ordenado em 1858, estudou direito canônico e as obras de São Tomás de Aquino. No ano de 1884 foi nomeado bispo de Mântua, sendo eleito Papa em 04 de agosto de 1903, com 55 dos 60 votos possíveis no conclave. Seu pontificado durou até o dia de seu morte em 20 de agosto de 1914. Ficou conhecido como o "Papa da Eucaristia" e o foi o primeiro papa a ser canonizado desde Pio V (1566-1572).  

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

19 DE AGOSTO: SANTO EZEQUIEL MORENO, RELIGIOSO, MISSIONÁRIO E BISPO

Nasceu em Alfaro (Logronho, Espanha), no dia 9 de abril de 1848. Aos dezessete anos, no dia 22 de setembro de 1865, emitiu a profissão religiosa na Ordem dos Agostinianos Recoletos e foi ordenado sacerdote em Manila a 3 de junho de 1871. Os primeiros quinze anos sacerdotais, cheios de ardente zelo apostólico, transcorreram nas Filipinas. 

De 1888 até pouco antes de sua morte, dedicou sua multiforme atividade à Colômbia. Restaurou a Província da Candelária, deu início a uma nova fase missionária, foi o primeiro Vigário Apostólico de Casanare e desde 1896 Bispo de Pasto. 

Uniu uma caridade sempre disponível a uma grande fortaleza de ânimo, mormente quando se tratava dos interesses de Cristo e da Igreja. 

Foi grande devoto do Sagrado Coração e mostrou sempre um intenso amor a Ordem. Morreu no convento de Monteagudo (Navarra, Espanha), onde professara e onde fora prior, a 19 de agosto de 1906, e em uma nova capela da Igreja se segui venerando suas relíquias.

Foi beatificado por Paulo VI no dia 1° de novembro de 1975. Canonizado por João Paulo II em 11 de outubro de 1992, em Santo Domingo, República Dominicana, no V Centenário da Evangelização da América, durante a IV Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano. É denominado o santo da nova evangelização.

Fonte: Site Oficial da Ordem dos Agostinianos Recoletos. Disponível em: http://www.agustinosrecoletos.com/saints/index#sthash.4xg80ji2.dpuf

sábado, 17 de agosto de 2013

REFLEXÃO PARA SOLENIDADE DA ASSUNÇÃO DE NOSSA SENHORA


Cidade do Vaticano (RV) - A Bíblia e a vida nos ensinam que quando o Senhor vai realizar ações magníficas, Ele se dirige aos humildes e pede a colaboração deles. Todos os relatos bíblicos nos mostram isso e também os acontecimentos recentes, quando Ele permitiu a pastores, camponeses e crianças verem Maria Santíssima.Também a devoção à Padroeira do Brasil deve-se à tarefa de três pescadores que encontraram a imagem da Mãe de Deus e nossa no rio Paraíba do Sul.

Maria, a Virgem de Nazaré, representando todas as pessoas simples, ignoradas pelos poderosos, mas plenamente confiantes em Deus, no seu “Magnificat”, canta sua gratidão a Deus porque Ele beneficiou a ela e aos necessitados. Ela anuncia a nova sociedade, não apenas a celeste, mas também a terrestre, quando esta última seguir seu conselho de “fazer tudo o que Jesus mandar”. Nessa nova sociedade, os que detêm poder irão usá-lo para servir os pobres, os marginalizados, os aflitos. Jesus já nos deu o exemplo lavando os pés dos apóstolos e morrendo por nós na cruz, ou seja, se entregando para que fôssemos libertados do domínio do mal. Deus é fiel, conclui Nossa Senhora ao dizer que a misericórdia prometida a Abraão e seus descendentes foi mantida e realizada. 

Paulo, em sua 1ª Carta aos Coríntios, explicita esse bem querer de Deus a todos nós quando diz que a ressurreição de Jesus destruiu o destino do homem de ser-para-a-morte e lhe restituiu sua vocação eterna de ser-para-a-vida. Cristo morreu para que o homem confiasse plenamente no amor do Pai e fizesse sua entrega radical a Ele. Com isso acaba o egocentrismo e Jesus Cristo passa a ser o centro da vida do ser humano. O homem se descentraliza para que Deus possa ocupar o lugar que sempre foi Seu, o centro de tudo e de todos. 

Consequentemente, acaba a pobreza, a injustiça, a opressão. Se o amor está no centro, deixarei de ser apegado ao dinheiro, ao poder, ao prazer egoísta. Serei fraterno, misericordioso, solidário. Surge, então, um mundo onde reina a Justiça e a Paz. O Canto de Maria e a oração de São Francisco se tornarão realidade!
Celebrar a Assunção de Nossa Senhora é praticar tudo o que Jesus ensinou e ela viveu em toda sua vida. “Antes, são bem—aventurados aqueles que ouvem a Palavra de Deus e a colocam em prática”, disse Jesus quando louvaram Maria por ser sua mãe.

Cesar Augusto, SJ