quarta-feira, 28 de junho de 2017

BELÉM GANHA NOVO BISPO AUXILIAR

Cidade do Vaticano (RV) – O Papa Francisco nomeou Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Belém do Pará o sacerdote Antônio de Assis Ribeiro, S.D.B., até então Vice-Inspetor da Inspetoria “São Domingos Sávio” com sede em Manaus.

O salesiano Antônio de Assis Ribeiro, S.D.B., nasceu em 26 de julho de 1966 em Ourém, diocese de Bragança do Pará, no Estado do Pará. Estudou Filosofia em Manaus (1987-1990) e depois na Universidade Católica de Brasília. Em Roma, estudou Teologia na Universidade Pontifícia Salesiana (1991-1994) e Teologia Moral na Academia Alfonsiana (1997-1999).

Emitiu a Profissão Religiosa em 10 de janeira de 1987 na Sociedade Salesiana de São João Bosco e recebeu a ordenação sacerdotal em 17 de junho de 1995.

Dentro de sua Congregação, desempenhou inúmeros cargos como pároco, diretor de escola, conselheiro e professor nas cidades de Manaus, Belém do Pará, e nas dioceses de São Gabriel da Cachoeira e Humaitá.

Desde 2013, é Vice-Inspetor e Delegado para a Pastoral juvenil e vocacional na Inspetoria Salesiana “São Domingos Sávio”, com  sede em Manaus.

Fonte: Site da Rádio Vaticano

terça-feira, 27 de junho de 2017

NOMEAÇÕES E TRANSFERÊNCIAS NA DIOCESE DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM


DOM FREI DARIO CAMPOS, O.F.M.
Por mercê de Deus e da Santa Sé Apostólica
Bispo da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim


Dom Frei Dario Campos – OFM; depois de ouvir o Conselho Presbiteral e o Colégio de Consultores faz as seguintes Nomeações e Transferências:




- Padre Walter Luiz B. Milaneze Altoé, Pároco da Paróquia São Pedro, Catedral em Cachoeiro de Itapemirim.

- Padre Rogério Guimarães de Almeida Cunha; Vigário Paroquial da Paróquia São Pedro, Catedral em Cachoeiro de Itapemirim. Chanceler e Moderador da Cúria.

- Frei Gracione Augusto Alves; Administrador Paroquial da Paróquia dos Sagrados Corações de Jesus e de Maria e Vigário Paroquial da Paróquia São Pedro, Catedral em Cachoeiro de Itapemirim.

- Padre Giovani Geraldo Quites, Pároco da Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe em Vargem Alta.

- Padre Carlos Renato Carriço Gomes, Pároco da Paróquia Sagrada Família em Vargem Grande de Soturno e Vigário Paroquial da Paróquia São Sebastião em Cachoeiro de Itapemirim.

- Padre Gelson de Souza, Vigário Paroquial da Paróquia Sagrada Família em Vargem Grande de Soturno e continua como Pároco da Paróquia São Sebastião em Cachoeiro de Itapemirim.

- Padre Tiago Malanquini, Pároco da Paróquia Santo André Apóstolo em Aracuí, Distrito de Castelo.

- Padre Robson Corrêa, Pároco da Paróquia Senhora Sant’ana em Apiacá e Vigário Paroquial da Paróquia São Geraldo Magela em Bom Jesus do Norte.

- Padre Genivaldo Marcolan Laquini, Vigário Paroquial da Paróquia Sant’ana em Apiacá e Vigário Paroquial, com faculdade administrativa, da Paróquia São José do Calçado. Continua como Pároco da Paróquia São Geraldo Magela em Bom Jesus do Norte.

- Padre Demerval Gomes, Pároco da Paróquia São José do Calçado.

- Padre Josimar Azevedo Pirovani, Pároco da Paróquia Santíssima Trindade em Marataízes.

- Padre Fábio Eduardo de Lima Santos, Vigário Paroquial da Paróquia São Miguel Arcanjo em Guaçuí.

- Seminarista Antônio Marcos com Uso de Ordem, para a Paróquia Nossa Senhora da Penha, em Alegre, depois da sua Ordenação Diaconal.

- Diácono Carlos Henrique, Vigário Paroquial da Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora, em Jerônimo Monteiro, e Vigário Paroquial da Paróquia Nossa Senhora da Penha, em Alegre, depois da sua Ordenação Sacerdotal (residindo em Jerônimo Monteiro).

- Padre Roberto José Gonçalves, Administrador Paroquial da Paróquia Nossa Senhora de Lourdes em Celina, Distrito de Alegre, e Pároco da Paróquia Nossa Senhora das Dores, em Dores do Rio Preto.

- Padre Antônio da Luz Miranda, Pároco da Paróquia Nossa Senhora das Neves, em Presidente Kennedy.

- Padre Wagner Paulo Pereira Doriguetti, Vigário Paroquial da Paróquia Santo Antônio, em Atílio Vivácqua, e Vigário Paroquial da Paróquia São José em Mimoso do Sul (residindo em Atílio Vivácqua).

- Dom Frei Dario Campos, atendendo ao pedido do Provincial Frei Nicoláz Pérez – Aradros Rubio, OAR; da Ordem dos Agostinianos Recoletos – Província Santa Rita de Cássia, CONCEDE; uso de Ordens ao Revmo. Padre Frei Clébson de Souza Rodrigues, Para a Paróquia Nossa Senhora da Consolação, em Cachoeiro de Itapemirim.

- Foi aceito o pedido do Padre Wagner Paulo Pereira Doriguetti, para ser Incardinado na Diocese de Cachoeiro de Itapemirim.

- Foi aceito o Pedido do Frei Joaquim Canzian Filho, para ser Incardinado na Diocese de Cachoeiro de Itapemirim.


Cachoeiro de Itapemirim, 26 de junho de 2017

Dom Frei Dario Campos, O.F.M.
Bispo Diocesano

Fonte: Site Oficial da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim

SOLENIDADE DE SÃO PEDRO E SÃO PAULO, APÓSTOLO

A Paróquia São Pedro – Catedral convida a todos para participarem da Novena em preparação para a Festa de São Pedro.

A novena se encerra no dia 28 de junho de 2017, com a entronização da imagem peregrina de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, que atualmente se encontra na Catedral.
  
Padroeiro da Diocese

E na quinta-feira, dia 29 de junho, a grande festa da nossa Diocese irá acontecer. Às 9h, Mons. Juarez Delorto presidirá a missa na Catedral de São Pedro.

Na parte da tarde, às 16h, a tradicional procissão sairá da Catedral percorrendo as ruas e avenidas de Cachoeiro de Itapemirim. Às 17h é programada a chegada dos fiéis ao Pavilhão de Eventos da Ilha da Luz, onde nosso Bispo Diocesano Dom Frei Dario Campos, O.F.M., presidirá a Celebração Eucarística, concelebrada pelos Bispos da Província Eclesiástica do Espírito Santo.

Fonte: Site Oficial da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim



domingo, 25 de junho de 2017

NOVENA DE SÃO PEDRO, APÓSTOLO

Nessa segunda-feira, 26 de junho de 2017, a Paróquia Nossa Senhora da Consolação participará do 7º dia da Novena em preparação à Solenidade de São Pedro e São Paulo, apóstolos, com Celebração Eucarística na Catedral de São Pedro, às 19h30, presidida pelo pároco Frei Silvestre Brunoro O.A.R.

Venha participar!



REFLEXÃO PARA 12º DOMINGO DO TEMPO COMUM - VALEMOS MUITO MAIS QUE OS PÁSSAROS DO CÉU

Cidade do Vaticano (RV) - «Existe um ditado que diz “Quem avisa, amigo é!”

O Profeta Jeremias, na primeira leitura da liturgia deste domingo, vive essa situação e, em nome de Deus, alerta os israelitas a se precaverem contra a destruição de Israel e o consequente exílio para a Babilônia. Como seu anúncio é de uma desgraça, ele é visto como traidor, perturbador da paz pública e é jogado em uma cisterna com lama no fundo.

Fazendo voz a esse trecho de Jeremias, temos o Salmo 68 como o canto de resposta. Nele o salmista pede a Deus que o atenda através de Seu amor imenso.

Jeremias não se intimidou e viveu sua missão. Também no seu Evangelho, Mateus coloca Jesus nos alertando que seremos perseguidos por causa dele e que não deveremos ter medo. Diz ainda o Senhor que valemos muito mais que pardais, passarinhos sustentados pelo Pai. Por isso deveremos estar certos, seguros de seu amor e proteção por cada um de nós.

Ao mesmo tempo o Senhor nos chama à lucidez ao dizer que deveremos temer, isto é obedecer, quem pode decidir o destino da pessoa.  Esse sim deve ser temido. Jeremias demonstrou temer o Senhor, isto é O obedeceu anunciando a situação calamitosa que se avizinhava, mesmo sendo coagido e ameaçado com prisão e morte, pelas autoridades civis e religiosas para que se calasse.

Essa situação é vivida hoje em muitos países asiáticos e africanos onde os cristãos são ameaçados, sequestrados, violentados, tendo seus bens confiscados por causa de sua fé em Jesus Cristo. Também em países europeus e americanos isso sucede, talvez de modo mais disfarçado, mas não menos perverso. Que diremos do “bullying”, onde uma pessoa ou um grupo agride uma outra ou outros por questões religiosas, políticas, ideológicas ou simples motivação fútil?

São Paulo, em sua Carta aos Romanos, nos fala que através do pecado do primeiro homem, entrou a morte no mundo. Mas pela obediência de Cristo, entrou a vida.

Ora, o homem lúcido deverá se identificar com Cristo e optar sempre pela vida, mesmo quando sofrer situações dolorosas, de morte, de destruição. Nisso mostraremos que somos obedientes seguidores da vida, de Jesus. Mostraremos qual nossa opção quando procedermos de acordo com a Vida e não quando espicaçados, retribuirmos com a mesma ação. A vida é mais forte do que a morte»!

(Reflexão do Padre Cesar Augusto dos Santos para o XII Domingo do Tempo Comum)

Fonte: Site da Rádio Vaticano

sábado, 24 de junho de 2017

24 DE JUNHO: SOLENIDADE DO NASCIMENTO DE SÃO JOÃO BATISTA

Com muita alegria, a Igreja, solenemente, celebra o nascimento de São João Batista. Santo que, juntamente com a Santíssima Virgem Maria, é o único a ter o aniversário natalício recordado pela liturgia.

São João Batista nasceu seis meses antes de Jesus Cristo, seu primo, e foi um anjo quem revelou seu nome ao seu pai, Zacarias, que há muitos anos rezava com sua esposa para terem um filho. Estudiosos mostram que possivelmente depois de idade adequada, João teria participado da vida monástica de uma comunidade rigorista, na qual, à beira do Rio Jordão ou Mar Morto, vivia em profunda penitência e oração.

Pode-se chegar a essa conclusão a partir do texto de Mateus: “João usava um traje de pelo de camelo, com um cinto de couro à volta dos rins; alimentava-se de gafanhotos e mel silvestre”. O que o tornou tão importante para a história do Cristianismo é que, além de ser o último profeta a anunciar o Messias, foi ele quem preparou o caminho do Senhor com pregações conclamando os fiéis à mudança de vida e ao batismo de penitência (por isso “Batista”).

Como nos ensinam as Sagradas Escrituras: “Eu vos batizo na água, em vista da conversão; mas aquele que vem depois de mim é mais forte do que eu: eu não sou digno de tirar-lhe as sandálias; ele vos batizará no Espírito Santo” (Mateus 3,11).

Os Evangelhos nos revelam a inauguração da missão salvífica de Jesus a partir do batismo recebido pelas mãos do precursor João e da manifestação da Trindade Santa. São João, ao reconhecer e apresentar Jesus como o Cristo, continuou sua missão em sentido descendente, a fim de que somente o Messias aparecesse.

Grande anunciador do Reino e denunciador dos pecados, ele foi preso por não concordar com as atitudes pecaminosas de Herodes, acabando decapitado devido ao ódio de Herodíades, que fora esposa do irmão deste [Herodes], com a qual este vivia pecaminosamente.

O grande santo morreu na santidade e reconhecido pelo próprio Cristo: “Em verdade eu vos digo, dentre os que nasceram de mulher, não surgiu ninguém maior que João , o Batista” (Mateus 11,11).

São João Batista, rogai por nós!

Fonte: Site da Canção Nova

sexta-feira, 23 de junho de 2017

DEVOÇÃO AO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS


O Coração de Jesus é o foco do amor. A devoção ao Sagrado Coração é a devoção que vem do amor como princípio, que se dirige ao amor como fim, que emprega o amor como meio. Celebrando este grande Amor de Deus por nós, somos convidados a renovar nossa devoção a Jesus, manifestado concretamente na vivência deste amor na família, na Igreja Doméstica, na partilha do pão, na alegria de celebrar em comunidade a Eucaristia, Vida de Jesus entregue por nós.
Celebrar o Coração de Jesus torna-se uma importante ocasião pastoral para que toda a comunidade cristã novamente se sensibilize para fazer deste admirável Sacrifício e Sacramento o coração da própria vida.

Origem da Devoção


A devoção ao Sagrado Coração tem sua origem na própria Sagrada Escritura. O coração é um dos modos para falar do infinito amor de Deus por você. Este amor chega a seu ponto alto com a vinda de Jesus.


A devoção ao Sagrado Coração aparece em dois acontecimentos fortes do evangelho: o gesto de São João, discípulo amado, encostando a sua cabeça em Jesus durante a última ceia (cf. Jo 13,23); e na cruz, onde o soldado abriu o lado de Jesus com uma lança (cf. Jo 19,34). Em um temos o consolo pela dor da véspera de sua morte, e no outro, o sofrimento causado pelos pecados da humanidade. Estes dois exemplos do evangelho nos ajudam a entender o apelo de Jesus, feito em 1675, a Santa Margarida Maria Alacoque:

"Eis este coração que tanto tem amado os homens. Não recebo da maior parte senão ingratidões, desprezos, ultrajes, sacrilégios, indiferenças…
Eis que te peço que a primeira sexta-feira depois da oitava do Santíssimo Sacramento (Corpo de Deus) seja dedicada a uma festa especial para honrar o Meu coração, comungando neste dia e dando-lhe a devida reparação por meio de um ato de desagravo, para reparar as indignidades que recebeu durante o tempo em que esteve exposto sobre os altares.
E prometo-te que o Meu Coração se dilatará para derramar com abundância as influências de Seu divino Amor sobre os que tributem esta divina honra e que procurem que ela lhe seja prestada."


O papa João Paulo II sempre cultivou esta devoção, e a incentivava a todos que desejassem crescer na amizade com Jesus.

O Sagrado Coração de Jesus e Santa Maria Alacoque


O Sagrado Coração de Jesus apareceu a Santa Margarida Maria Alacoque, jovem religiosa da Ordem da Visitação, para transmitir sua mensagem de misericórdia e confiança, expressa no coração humano e divino do Verbo Encarnado. O Culto ao Sagrado Coração de Jesus obteve, a partir de então, grande impulso e espalhou-se por toda a Igreja.


Santa Margarida Maria, que recebeu a missão de espalhar pelo mundo a devoção ao Sagrado Coração ofendido pela ingratidão dos homens, foi incompreendida e perseguida, até que a Providência colocou em seu caminho o jesuíta São Cláudio La Colombière, que lhe deu orientação segura e conseguiu fazer com que sua mensagem começasse a ser vista com outros olhos. Canonizada em 1920, sua festa é celebrada no dia 16 de outubro.

Promessas do Sagrado Coração de Jesus a Santa Maria Alacoque
* Eu lhes darei todas as graças necessárias para seu estado.
* Eu darei paz às suas famílias.
* Eu as consolarei em todas as suas aflições.
* Eu lhes serei um refúgio seguro durante a vida, e sobretudo na hora da morte.
* Eu lançarei abundantes bênçãos sobre todas as sua empresas.
* Os pecadores acharão, em meu coração, a fonte e o oceano infinito de misericórdia.
* As almas tíbias tornar-se-ão fervorosas.
* As almas fervorosas se elevarão a uma grande perfeição.
* Eu mesmo abençoarei as casas onde se achar exposta e honrada a imagem do meu coração.

* Eu darei aos sacerdotes o poder de tocar os corações mais endurecidos.
* As pessoas que propagarem esta devoção terão para sempre seu nome inscrito no meu coração.
* Darei a graça da penitência final e dos últimos sacramentos, aos que comungarem na primeira sexta-feira de nove meses seguidos.


Pensamentos de Santa Margarida Maria
“Nunca desconfieis da misericórdia do Sagrado Coração, que é infinitamente maior que todas as nossas misérias”.
“O Sagrado Coração quer reinar no coração do mundo inteiro porque todos lhe foram dados por herança”.
“O maior testemunho de amor que podemos dar ao Sagrado Coração e a melhor reparação que lhe podemos oferecer é unirmo-nos a Ele, muitas vezes, pela comunhão sacramental e desejarmos ardentemente essa união pela comunhão espiritual”.
“Todos podemos ser apóstolos do Sagrado Coração, porque temos corpos capazes de sofrer e trabalhar, e corações para amar e orar”.
(*Do livro “O Coração de Jesus, segundo a doutrina de santa Margarida Maria Alacoque”)


CONSAGRAÇÃO AO CORAÇÃO DE JESUS
– Eu (diga seu nome), Vos dou e consagro, ó Sagrado Coração de Jesus Cristo, minha vida, minhas ações, penas e sofrimentos,para não querer mais servir-me de nenhuma parte de meu ser, senão para Vos honrar, amar e glorificar.
– É esta a minha vontade irrevogável: ser todo Vosso e tudo fazer por Vosso amor, renunciando de todo o meu coração a tudo quanto Vos possa desagradar.
– Tomo-Vos, pois, ó Sagrado Coração, por único bem de meu amor, protetor de minha vida, segurança de minha salvação, remédio de minha fragilidade e de minha inconstância, reparador de todas as imperfeições de minha vida e meu asilo seguro na hora da morte.
– Sede, o Coração de bondade, minha justificação diante de Deus, Vosso Pai, para que desvie de mim Sua justa cólera.
– Ó Coração de amor, deposito toda a minha confiança em Vós, pois tudo temo de minha malícia e de minha fraqueza, mas tudo espero em Vossa bondade!
– Extingui em mim tudo o que possa desagradar-Vos ou que se oponha à Vossa vontade.
– Seja o Vosso puro amor tão profundamente impresso em meu coração, que jamais possa eu esquecer-Vos nem separar-me de Vós.
– Suplico, por todas as Vossas finezas, que meu nome seja escrito em Vosso Coração, pois quero fazer consistir toda a minha felicidade e toda a minha glória em viver e morrer como Vosso escravo. Amém. (Santa Margarida Maria)


(Fonte: "Acenda a Luz", do Pe. Alberto Gamberini)

quinta-feira, 22 de junho de 2017

SHOW CATÓLICO NA FESTA DE SÃO PEDRO, APÓSTOLO - PADROEIRO DA CIDADE E DIOCESE DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM

“Sou filha de uma sergipana com um mineiro que se conheceram no Rio de Janeiro, se casaram em 1978 e vieram morar na capital de São Paulo. Com seis meses de casados minha mãe engravidou de mim e meu nascimento aconteceu em 12 de março de 1979”.

É desta forma que começa a descrição biográfica da cantora católica Jake Trevisan em seu site. Na próxima terça-feira (27/6) ela estará em Cachoeiro de Itapemirim, se apresentando a partir das 21h30 no Parque de Exposições do bairro Aeroporto.

Jake Trevisan é bem conhecida no cenário católico, tendo ganhado destaque pela música “Pó pará com pó”, que se espalhou pelo país em 2008. Famosa pelo estilo axé-cristão, a cantora tem adotado nos últimos anos um formato de música mais voltado para o pop e louvor.

Com o hit “Brado de Vitória” Jake Trevisan ganhou o prêmio de melhor clipe católico do ano no troféu Louvemos o Senhor 2017, realizado em 21 de junho de 2017. O Troféu Louvemos é reconhecido como a maior premiação da música católica popular do Brasil, já tendo premiado artistas como Rosa de Saron, Padre Fábio de Melo, Yahweh, Tony Allysson, Padre Reginaldo Manzotti e Anjos de Resgate.

O show da cantora Jake Trevisan será gratuito e contará ainda com a Banda Rezza se apresentando antes, a partir das 20h.

Fonte: Site Oficial da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim

segunda-feira, 19 de junho de 2017

sábado, 17 de junho de 2017

MISSA EM AÇÃO DE GRAÇAS NO CARMELO "SÃO JOSÉ"


REFLEXÃO PARA O 11º DOMINGO DO TEMPO COMUM - MISSÃO DOS DISCÍPULOS

Rádio Vaticano (RV) - Reflexão para o XI Domingo do Tempo Comum.

Neste domingo, vamos refletir sobre a presença constante de Deus no mundo e seu desejo de oferecer aos homens a sua vida e a sua salvação. A intervenção de Deus na história humana é possível através de quem Ele chama e envia para ser sinal vivo do seu amor e testemunha da sua bondade.

A primeira leitura nos fala sobre o Deus da “Aliança”, que elege um Povo e, com ele, estabelece laços de comunhão e de familiaridade. Deus confia ao seu Povo uma missão sacerdotal: Israel deve ser o Povo escolhido para servir ao Senhor, sendo sinal divino entre as nações.

A segunda leitura fala da comunidade dos discípulos que é, fundamentalmente, uma comunidade de pessoas que Deus ama. Sua missão no mundo é dar testemunho do amor de Deus pelos homens: um amor eterno, inquebrável, gratuito e absolutamente único.

O Evangelho de Mateus narra o “discurso da missão”. Trata-se de uma catequese sobre a escolha, o chamado e o envio de “Doze”, que representam a totalidade do Povo de Deus, para anunciar o “Reino de Deus”. Os “doze” são os continuadores da missão de Jesus e levam a boa nova da salvação e da libertação, que Deus atuou para a humanidade, em Jesus.

São Mateus explica que essa missão à qual Deus chama os discípulos é expressão da solicitude de Deus, que quer oferecer ao seu Povo a salvação. Mateus – que escreve para uma comunidade onde existia um número significativo de crentes de origem judaica – utiliza - para transmitir esta mensagem - imagens tiradas do Antigo Testamento, muito familiares para os judeus.

Nas palavras de Jesus, Israel é uma comunidade abatida e desnorteada, cujos pastores - os líderes religiosos judeus - se demitiram das suas responsabilidades. Eles são esses maus pastores de que falavam os profetas. O coração de Deus, no entanto, está repleto de compaixão por este rebanho abatido e desanimado. Por isso, Deus assume as suas responsabilidades, no sentido de conduzir o seu Povo às pastagens onde há vida.

A referência à “messe” indica que esta missão é urgente e não há muito tempo para a levar a cabo. A referência ao “pedido”, que deve ser feito ao Senhor da “messe”, é um apelo para que a comunidade contemple a sua missão como obra de Deus, que deve ser levada a cabo com critérios divinos.

Depois, a respeito da chamada dos discípulos, Mateus deixa claro que a iniciativa é de Jesus: Ele “os chamou”. Não há nenhuma explicação sobre os critérios que levaram Jesus a fazer esta escolha: falar de vocação e de eleição é falar de um mistério insondável, que depende de Deus e que o homem nem sempre consegue compreender e explicar.

A seguir, Mateus cita o número dos discípulos: “Doze”. Trata-se de um número simbólico, que lembra as doze tribos que formavam o antigo Povo de Deus. Os “doze” discípulos representam, simbolicamente, a totalidade do Povo de Deus, do novo Povo de Deus.

Por conseguinte, o evangelista define a missão que Jesus lhes confia: o poder de expulsar os espíritos impuros e de curar as doenças e enfermidades, que representam aquilo que escraviza o homem e o impede de chegar à plenitude da vida. Logo, a missão dos discípulos é lutar contra tudo aquilo – de carácter físico ou espiritual – que destrói a vida e a felicidade do homem.

Como todo o discurso de Jesus, a missão dos discípulos aparece como prolongamento da Sua missão: anunciar o que Jesus fazia, anunciar o “Reino”. Enfim, a missão dos discípulos é a absoluta continuidade da missão de Jesus: um convite à Igreja a continuar, na história, a sua obra libertadora e redentora do homem. (MT) 

Fonte: Site da Rádio Vaticano

sexta-feira, 16 de junho de 2017

TRANSFERÊNCIA DE FREI CLÉBSON DE SOUZA RODRIGUES PARA CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM (ES)

Foi comunicado no Instagram da Província Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos Recoletos por Frei Clébson de Souza Rodrigues, O.A.R., sua transferência para a Comunidade Religiosa presente na cidade de Cachoeiro de Itapemirim (ES), onde já está instalado e atuará como vigário paroquial.

Eis o texto:

"Eu, Frei Clébson comunico a todos, especialmente, aos paroquianos da Paróquia Nossa Senhora Aparecida – Capelinha (Franca-SP) que no dia 15/06/2017 com aprovação do Conselho Provincial transferi-me para a Comunidade Religiosa da Paróquia Nossa Senhora da Consolação em Cachoeiro do Itapemirim (ES), onde, desde já estou residindo.

Agradeço a todo o povo Francano com quem trabalhei por mais de três anos e conto com as orações de todos.

Frei Clébson, OAR."

Os paroquianos da Paróquia Nossa Senhora da Consolação acolhem com todo carinho a Frei Clébson de Souza Rodrigues, O.A.R. e desde já roga a Deus que sua presença entre nós seja cheia de bons frutos.

FESTA NA COMUNIDADE IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA - BAIRRO VILA RICA

A Comunidade Eclesial de Base "Imaculado Coração de Maria" da Paróquia Nossa Senhora da Consolação, localizada no Bairro Vila Rica, está em preparação para Festa do Imaculado Coração de Maria e convida a você e sua família para participar de seus festejos.



NOVENA DE SÃO PEDRO, APÓSTOLO - PADROEIRO DA CIDADE E DIOCESE DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM

No período de 17 a 28 de junho de 2017, acontece na Igreja/Catedral de São Pedro, apóstolo, sede da Sé Apostólica de Cachoeiro de Itapemirim, a Novena de São Pedro, em preparação à sua festa a ser celebrada no dia 29 de junho.

No dia 26 de junho, às 19h30, a Paróquia Nossa Senhora da Consolação celebrará na catedral, juntamente com o seu pároco Frei Silvestre Brunoro, O.A.R.



quarta-feira, 14 de junho de 2017

JORNADA DE ORAÇÃO PELO BRASIL - "A VERDADEIRA PAZ COMEÇA NO SEU CORAÇÃO"

A pedido do nosso Bispo Diocesano Dom Dario Campos segue abaixo a carta da Conferencia Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) cujo título é “Jornada de Oração pelo Brasil”

Com o intuito de rezarmos pela paz, a carta vem convocar a todos os cristãos para se unirem pela paz em nosso país, seja ela no âmbito da segurança, economia ou política. 

Dom Dario Campos pede que ela seja rezada em toda a nossa Diocese nesta quinta-feira (15 de junho), antes do Rito da Bênção Final da Missa de Corpus Christi.

JORNADA DE ORAÇÃO PELO BRASIL


Dia de “Corpus Christi”
15 de junho de 2017

A verdadeira paz começa no seu coração

Diante do grave momento vivido por nosso país, dirijamos nossa oração a Deus, para que dê a paz ao Brasil e ao mundo inteiro. “Reconhecemos a necessidade de rezar constantemente pela paz, porque a oração protege o mundo e o ilumina. A paz é o nome de Deus”(Papa Francisco)

Pai misericordioso, nós vos pedimos pelo Brasil!

Vivemos um momento triste, marcado por injustiças e violência. Necessitamos muito do vosso amor misericordioso, que nunca se cansa de perdoar, para nos ajudar a construir a justiça e a paz, em nosso país.

Pai misericordioso, nós vos pedimos pelo Brasil!

Estamos indignados, diante de tanta corrupção e violência que espalham morte e insegurança. Pedimos perdão e conversão. Cremos no vosso amor misericordioso que nos ajuda a vencer as causas dos graves problemas do País: injustiça e desigualdade, ambição de poder e ganância, exploração e desprezo pela vida humana.  

Pai misericordioso, nós vos pedimos pelo Brasil!

Ajudai-nos a construir um país justo e fraterno. Que todos estejam atentos às necessidades das pessoas mais fragilizadas e indefesas! Que o diálogo e o respeito vençam o ódio e os conflitos! Que as barreiras sejam superadas por meio do encontro e da reconciliação! Que a política esteja, de fato, a serviço da pessoa e da sociedade e não dos interesses pessoais, partidários e de grupos!

Pai misericordioso, nós vos pedimos pelo Brasil!

Vosso Filho, Jesus, nos ensinou: “Pedi e recebereis”. Por isso, nós vos pedimos confiantes: fazei que nós, brasileiros e brasileiras, sejamos artesãos da paz, iluminados pela Palavra e alimentados pela Eucaristia.

Pai misericordioso, nós vos pedimos pelo Brasil!

Vosso filho Jesus está no meio de nós, no Santíssimo Sacramento, trazendo-nos esperança e força para caminhar. A comunhão eucarística seja fonte de comunhão fraterna e de paz, em nossas comunidades, nas famílias e nas ruas. Seguindo o exemplo de Maria, queremos permanecer unidos a Jesus Cristo, que convosco vive, na unidade do Espírito Santo. Amém!

(Pai nosso! Ave, Maria! Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo!)

Fonte: Site Oficial da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim

LONDRINA TEM NOVO ARCEBISPO: DOM GEREMIAS STEINMETZ

Cidade do Vaticano (RV) – Londrina, no Paraná, tem seu novo Arcebispo Metropolitano: o Papa Francisco nomeou para o cargo Dom Geremias Steinmetz, até então Bispo de Paranavaí (PR).

Dom Geremias Steinmetz nasceu em fevereiro de 1965 em Sulina, Diocese de Palmas-Francisco Beltrão (PR). Recebeu a ordenação sacerdotal em 9 de fevereiro de 1991 e foi incardinado na sua Diocese de origem. Foi nomeado Bispo de Paranavaí em janeiro de 2011 e ordenado em março do mesmo ano. No âmbito da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), é Membro do Conselho Permanente e Vice-Presidente do Regional Sul 2 (Estado do Paraná). 

A Arquidiocese de Londrina estava vacante desde a nomeação de Dom Orlando Brandes como Arcebispo de Aparecida (SP). Desde 21 de janeiro de 2017, o Administrador Apostólico era o Bispo de Cornélio Procópio (PR), Dom Manoel João Francisco.

Fonte: Site da Rádio Vaticano

HORÁRIO DAS MISSAS NA SOLENIDADE DO CORPO E SANGUE DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO - CORPUS CHRISTI


terça-feira, 13 de junho de 2017

HORÁRIOS DE MISSAS NA IGREJA SANTO ANTÔNIO - BAIRRO SANTO ANTÔNIO

A Igreja de Santo Antônio, que dá nome a um bairro tradicional de Cachoeiro de Itapemirim, realizou a trezena de Santo Antônio no período de 31 de maio até 12 de junho, em preparação à festa do padroeiro e neste dia 13 de junho de 2017 haverá duas celebrações eucarísticas a saber:

12h - Santa Missa, com a bênção dos pães (cada fiel deve levar seu pão)

19h30 - Santa Missa, com a bênção dos pães (cada fiel deve levar seu pão)

13 DE JUNHO: SANTO ANTÔNIO DE PÁDUA OU LISBOA, PRESBÍTERO E DOUTOR DA IGREJA

Neste dia, celebramos a memória do popular santo – doutor da Igreja – que nasceu em Lisboa, no ano de 1195, e morreu nas vizinhanças da cidade de Pádua, na Itália, em 1231, por isso é conhecido como Santo Antônio de Lisboa ou de Pádua. O nome de batismo dele era Fernando de Bulhões y Taveira de Azevedo.

Ainda jovem pertenceu à Ordem dos Cônegos Regulares, tanto que pôde estudar Filosofia e Teologia, em Coimbra, até ser ordenado sacerdote. Não encontrou dificuldade nos estudos, porque era de inteligência e memória formidáveis, acompanhadas por grande zelo apostólico e santidade. Aconteceu que em Portugal, onde estava, Antônio conheceu a família dos Franciscanos, que não só o encantou pelo testemunho dos mártires em Marrocos, como também o arrastou para a vida itinerante na santa pobreza, uma vez que também queria testemunhar Jesus com todas as forças.

Ao ir para Marrocos, Antônio ficou tão doente que teve de voltar, mas providencialmente foi ao encontro do “Pobre de Assis”, o qual lhe autorizou a ensinar aos frades as ciências que não atrapalhassem os irmãos de viverem o Santo Evangelho. Neste sentido, Santo Antônio não fez muito, pois seu maior destaque foi na vivência e pregação do Evangelho, o que era confirmado por muitos milagres, além de auxiliar no combate à Seita dos Cátaros e Albigenses, os quais isoladamente viviam uma falsa doutrina e pobreza. Santo Antônio serviu sua família franciscana através da ocupação de altos cargos de serviço na Ordem, isto até morrer com 36 anos para esta vida e entrar para a Vida Eterna.

Santo Antônio, rogai por nós!

Fonte: Site da Canção Nova

segunda-feira, 12 de junho de 2017

SOLENIDADE DE CORPUS CHRISTI EM CASTELO - 2017

A Festa de Corpus Christi de Castelo é conhecida em todo o estado do Espírito Santo, no Brasil e até mesmo internacionalmente. Frei Mário Aparecido, O.A.R.,  pároco da Paróquia Nossa Senhora da Penha, Castelo, convida todos os fiéis para a 54ª edição da tradicional festa da cidade.

Com o tema “Eucaristia: Fonte da Vida”, a festa tem início na terça-feira, dia 13/6, com a missa de envio dos trabalhadores. E às 18h da quarta-feira (14 de junho) começa a confecção dos tapetes de rua, sendo um dos símbolos marcantes da festa. Cobrindo cerca de 1,5 km de ruas e avenidas, este processo conta com a ajuda de aproximadamente 3 mil voluntários e pode levar toda a madrugada para ser finalizado. 

Na quinta-feira, 15, a programação se estende por todo o dia, com missas na Igreja Matriz Nossa Senhora da Penha e missa campal, às 16h, presidida pelo Bispo Diocesano Dom Dario Campos.

Fonte: Site Oficial da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim



ENCONTRO "JOVENS CONECTADOS"

Venha participar conosco!

Dia 24/6, sábado, a partir das 14h na igreja da Comunidade Eclesial de Base "Jesus de Nazaré", no Bairro Valão.





domingo, 11 de junho de 2017

INSTITUIÇÃO DE NOVOS MINISTROS EXTRAORDINÁRIOS DA DISTRIBUIÇÃO DA EUCARISTIA

Na celebração eucarística deste domingo, 11 de junho de 2017, Solenidade da Santíssima Trindade, a Paróquia Nossa Senhora da Consolação, convida a todas as comunidades para participarem da Instituição de mais um grupo de Ministros Extraordinários da Distribuição de Eucaristia que atuará em todas as comunidades da paróquia.

Deus abençoe a cada Ministro em seu ministério!


sábado, 10 de junho de 2017

REFLEXÃO PARA SOLENIDADE DA SANTÍSSIMA TRINDADE - "ESPÍRITO É ESCUTA E DISPONIBILIDADE"

Cidade do Vaticano (RV) - «Hoje, de um modo especial, celebramos Deus. Mas quem é Deus? Como explicá-lo? Como defini-lo? Como conhecê-lo?

Nenhuma pergunta sobre Deus pode ser respondida por nós humanos. Deus nos supera!

Temos noção de quem Ele é, mas não conseguimos defini-lo. É impossível! Ele é a eterna surpresa. Nosso Deus não é o Deus dos filósofos, mas é o Pai de Jesus Cristo, é o próprio Cristo, é o Espírito de Amor.

Para conhecê-lo deveremos abrir a Sagrada Escritura, principalmente o Novo Testamento, e ver o que Jesus, o Verbo Encarnado, nos diz.

O Evangelho de hoje, tirado de São João, nos fala que Deus é o Amigo do Homem, não apenas o seu Criador, mas o seu Redentor, aquele que o protege e que foi capaz de sofrer e morrer para que o Homem tivesse a plena felicidade.

Já São Paulo em sua Carta aos Coríntios nos orienta sobre a resposta a ser dada ao Deus Amigo. O homem deverá deixar-se transfigurar através  dos dons, das qualidades divinas, especialmente pelo amor, pelo perdão e pelo serviço.

Falar com Jesus é falar com Deus. Sua bondade foi tanta que Ele se revelou a nós na pessoa de Jesus.
Filipe, quem me vê, vê o Pai. Dirijamo-nos ao Deus de Amor, a esse Deus que, por amor, rasgou seu coração, e sintamos a plenitude de seu querer bem a nós. Se o mandamento se resume em amar a Deus sobre todas as coisas, e ao próximo, do mesmo modo como Ele nos amou, saibamos que antes de tudo o Senhor não só nos criou, mas, por amor a nós, se entregou até à morte. O Espírito é escuta e disponibilidade».

(Reflexão do Padre Cesar Augusto dos Santos para a Solenidade da Santíssima Trindade)

Fonte: Site da Rádio Vaticano

quarta-feira, 7 de junho de 2017

SAUDAÇÃO PARA O BISPO DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM, AO CLERO E AO POVO DE DEUS

Deus visita a Diocese de Cachoeiro do Itapemirim e oferece um grande tesouro para a Igreja, como se referiu o “anjo da igreja que caminha nessa diocese”. O Papa Francisco olhou com predileção para um filho desta Circunscrição Eclesiástica e, neste dia 07 de junho, houve por bem elevar ao sagrado episcopado o Reverendo Monsenhor Juarez Delorto Secco, nascido em 04 de julho de 1970, nesta cidade, no seio de uma família genuinamente católica. Nossa ação de graças aos seus pais: Sr. Alfredo Secco e dona Marcelina Delorto Secco que, desde a tenra idade, incutiram na alma de seu filho os valores do Evangelho e uma educação voltada para os valores do Reino de Deus. Aos seus pais e seus familiares a nossa gratidão por terem, em 26 de julho de 1970, batizado seu filho e inscrito no livro da vida, como filho obediente da Santa Mãe Igreja.
        
À Diocese de Cachoeiro do Itapemirim, ES, que gerou para o sacerdócio ministerial nosso futuro bispo auxiliar, a nossa imensa gratidão de ação de graças. Na pessoa do Excelentíssimo e Reverendíssimo DOM DARIO CAMPOS, OFM, queremos nos unir em alegria por nos conceder esta graça de um precioso colaborador como bispo auxiliar.
        
Caríssimo irmão Dom Dario Campos, OFM, que o seu vivo testemunho de autêntico filho espiritual do Seráfico Pai São Francisco continue sendo um belo exemplo ao novo bispo, na singeleza de um estilo de vida franciscano. Que esse exemplo possa, no estilo de São Francisco, animar o nosso futuro Bispo Auxiliar, como sucessor dos apóstolos, a ir ao encontro do povo para curar as feridas daqueles que sofrem e, no anúncio, vivência e testemunho do Evangelho, ser um homem aberto para a Evangelização e animado na tarefa de fazer acontecer o Reino de Deus, que é de justiça e de paz.
        
Na sua pessoa, caríssimo Dom Dario Campos, OFM, peço que transmita a todo o presbitério de Cachoeiro do Itapemirim, aos diáconos permanentes, aos seminaristas, aos religiosos e religiosas, a todas as forças vivas do laicato diocesano, bem como a todo o povo de Deus que peregrina nesta Diocese, nossos agradecimentos a Deus por ter nos concedido um filho caríssimo como colaborador para santificar o povo de Deus no Rio de Janeiro.
        
O Papa Francisco tem insistido que: “A nova Jerusalém, a cidade santa (cf. Ap 21,2-4) é a meta para onde peregrina toda a humanidade. É interessante que a revelação nos diga que a plenitude da humanidade e da história se realiza numa cidade. Precisamos identificar a cidade a partir de um olhar contemplativo, isto é, um olhar de fé que descubra Deus, que habita nas suas casas, nas suas ruas, nas suas praças. A presença de Deus acompanha a busca sincera que indivíduos e grupos efetuam para encontrar apoio e sentido para a sua vida. Ele vive entre os citadinos, promovendo a solidariedade, a fraternidade, o desejo de bem, da verdade, de justiça. Esta presença não precisa ser criada, mas descoberta, desvendada. Deus não Se esconde daqueles que O buscam com coração sincero, ainda que o façam tateando, de maneira imprecisa e incerta”. (Cf. Exortação Apostólica Evangelii Gaudium, n. 71).
        
Assim, experimentando no trabalho pastoral, na escuta do povo de Deus e na santificação da comunidade da Catedral de São Pedro Apóstolo de Cachoeiro do Itapemirim, Monsenhor Juarez Delorto Secco será um dedicado colaborador a nos ajudar, dentro da complexa realidade desta grande cidade, a testemunhar o Ressuscitado.

Que São Pedro Apóstolo, padroeiro da Sé de Cachoeiro do Itapemirim, conceda a esta Igreja Particular muitas graças, santas vocações sacerdotais, religiosas e ministeriais para que possamos continuar proclamando o Evangelho para restabelecer a dignidade da vida humana.

Em comunhão de preces, De Vossa Excelência, Devotadíssimo no Senhor,

Rio de Janeiro, RJ, 7 de junho de 2017

Dom Orani João, Cardeal Tempesta, O.Cist.
Arcebispo Metropolitano de São Sebastião do Rio de Janeiro, RJ

Fonte: Site Oficial da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim

PAPA FRANCISCO NOMEOU O PÁROCO DA CATEDRAL COMO BISPO AUXILIAR DA ARQUIDIOCESE DO RIO DE JANEIRO

Auxiliar para o Rio de Janeiro

Para o Rio, o Papa Francisco nomeou Bispo Auxiliar o Pe. Juarez Delorto Secco, do clero da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim (ES).

Pe. Juarez Delorto Secco nasceu em 4 de julho de 1970 em Cachoeiro de Itapemirim. Antes de entrar para o Seminário, estudou Direito Civil e exercitou a profissão de advogado. Estudou Filosofia e Teologia no Instituto da Arquidiocese de Vitória e se especializou em Direito Canônico. É Membro da Associação dos Padres do Prado.

Foi ordenado sacerdote em 10 de março de 2001, incardinando-se na Diocese de Cachoeiro de Itapemirim, onde foi pároco, coordenador diocesano da pastoral vocacional; Membro do Conselho Presbiteral e do Colégio dos Consultores.

Atualmente, é pároco da Catedral; Chanceler da Cúria; Vice-Reitor do Seminário Maior; Professor da Escola Diaconal; Juiz do Tribunal Eclesiástico da Arquidiocese de Vitória e Coordenador regional de Pastoral.

Fonte: Site da Rádio Vaticano

PAPA NOMEIA TRÊS NOVOS BISPOS PARA O BRASIL

Cidade do Vaticano (RV) – As Arquidioceses do Rio de Janeiro e de Curitiba ganharam novos Bispos Auxiliares.
 

Auxiliar para o Rio de Janeiro
Para o Rio, o Papa Francisco nomeou Bispo Auxiliar o Pe. Juarez Delorto Secco, do clero da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim (ES).

Pe. Juarez Delorto Secco nasceu em 4 de julho de 1970 em Cachoeiro de Itapemirim. Antes de entrar para o Seminário, estudou Direito Civil e exercitou a profissão de advogado. Estudou Filosofia e Teologia no Instituto da Arquidiocese de Vitória e se especializou em Direito Canônico. É Membro da Associação dos Padres do Prado.

Foi ordenado sacerdote em 10 de março de 2001, incardinando-se na Diocese de Cachoeiro de Itapemirim, onde foi pároco, coordenador diocesano da pastoral vocacional; Membro do Conselho Presbiteral e do Colégio dos Consultores.

Atualmente, é pároco da Catedral; Chanceler da Cúria; Vice-Reitor do Seminário Maior; Professor da Escola Diaconal; Juiz do Tribunal Eclesiástico da Arquidiocese de Vitória e Coordenador regional de Pastoral.

Auxiliares de Curitiba
Para a Arquidiocese de Curitiba, o Papa Francisco nomeou dois Bispos Auxiliares:

Padre Francisco Cota de Oliveira, do clero da Diocese de Divinópolis (MG) e Pe. Amilton Manoel da Silva, membro da Congregação da Paixão de Jesus Cristo (passionista).

Pe. Francisco Cota de Oliveira nasceu em 5 de agosto de 1969 em Onça do Pitangui, diocese de Divinópolis, no Estado de Minas Gerais. Estudou Filosofia na Pontifícia Universidade Católica em Belo Horizonte (1992-1994) e na mesma cidade estudou Teologia no Instituto “Dom João Rezende Costa” (1995-1998). Em 1° de agosto de 1999 foi ordenado sacerdote e incardinado na diocese de Divinópolis, na qual foi vigário paroquial, pároco e administrador paroquial. Foi Assessor diocesano da Pastoral juvenil; Professor no Seminário Propedêutico e de Teologia para leigos; Promotor de Justiça do Tribunal Eclesiástico diocesano; Membro do Conselho Econômico diocesano. Atualmente, é pároco de “Nossa Senhora do Pilar” em Pitangui (MG).

O outro novo Bispo é o Pe. Amilton Manoel da Silva, que nasceu em 2 de março de 1963 em Osvaldo Cruz, na Diocese de Marília (SP). Estudou Filosofia na Universidade Federal do Paraná em Curitiba (1992-1995) e Teologia no Instituto de Teologia de São Paulo-ITESP (1997-2000). Emitiu a profissão religiosa em janeiro de 1997 como Membro da Congregação da Paixão de Jesus Cristo (Passionistas) e recebeu a ordenação sacerdotal em 17 de dezembro de 2000.

Dentro de sua Congregação, desempenhou inúmeros cargos, desde mestre de noviços até Superior Provincial da Província Passionista do Calvário, com sede em São Paulo (2013-2016). Também foi Assessor da Conferência dos Religiosos do Brasil, pregador de exercícios espirituais e vigário paroquial em Colombo e Ponta Grossa (PR). Atualmente, é pároco de “São Paulo da Cruz” na Arquidiocese de São Paulo.

Fonte: Site da Rádio Vaticano